Constituinte criada por Maduro fecha o Congresso e assume poder total na Venezuela

A Assembleia Constituinte da Venezuela, criada por Nicolás Maduro em um processo fraudulento que contou apenas com a participação de pessoas ligadas à ditadura socialista, incluindo o filho e a esposa do próprio Maduro, anunciou nesta sexta-feira (18) a extinção do Congresso do país.

Os integrantes da Constituinte aprovaram por unanimidade um decreto que dissolve a Assembleia Nacional após a direção da Assembleia informar que não vai comparecer a uma reunião convocada pela presidente da Constituinte, Delcy Rodríguez. A Constituinte não é reconhecida como legítima pela Assembleia Nacional, de maioria opositora à ditadura de Maduro, que foi eleita democraticamente em dezembro de 2015. A medida também autoriza os constituintes a promulgar leis.

O órgão decidiu “assumir as competências para legislar sobre as matérias dirigidas diretamente a garantir a preservação da paz, da soberania, do sistema sócio-econômico e financeiro , os bens do Estado e a preeminência dos direitos dos venezuelanos”, segundo o decreto. O documento também afirma que “todos os órgãos do poder público se encontram subordinados à Assembleia Nacional Constituinte”, o que o Congresso não reconhece legitimamente.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

1 COMENTÁRIO

  1. Só a galera da carta capital, PT, PCdoB e PSOL para dizer que na Venezuela ainda existe democracia. Por outro lado, sabendo que eles optaram pelo “socialismo do século XXI”, então têm que arcar com as consequências de suas escolhas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here