Em artigo, editor da Folha admite que jornal é de esquerda e militou pró-Haddad

Em artigo publicado no final de 2017, o editor-executivo do jornal “Folha de São Paulo”, Sérgio Dávila, admitiu que o jornal é formado majoritariamente pela “elite de esquerda” e que seus jornalistas militaram a favor de Fernando Haddad, ex-prefeito da cidade de São Paulo e atual candidato do PT à presidência da República.

De acordo com o texto, Haddad “governou para uma jovem elite intelectual progressista de esquerda. As redações são formadas em sua maioria por uma elite intelectual de jovens progressistas de esquerda”.

Sérgio continua: “Posso falar com mais embasamento desta Folha. Em 2014, no segundo ano de governo Haddad, censo interno realizado pelo Datafolha atestou que 55% dos jornalistas da casa se consideravam de esquerda, e 23%, de centro. (…) Naquela ocasião, outubro de 2014, foram ouvidos 321 profissionais, numa pesquisa com margem de erro de dois pontos percentuais. Por causa dessas características, encontrou terreno fértil nas Redações a agenda ‘São Paulo, Nova Amsterdã’ de Fernando Haddad. Esta teve no biciclecentrismo das ciclofaixas e ciclovias, na valorização do centro pela via da cultura alternativa, na diminuição da velocidade máxima das ruas e avenidas, no pagamento de salário a usuários de crack como tentativa de recuperação e na abertura da Paulista para os pedestres aos domingos suas bandeiras mais visíveis”.

O editor também comparou a cobertura do jornal dos seis primeiros meses de gestão do petista Fernando Haddad com a cobertura de igual período da administração do tucano João Doria, mostrando que o jornal foi tendencioso a favor do ex-prefeito e atual candidato à presidência da República pelo PT: “Em seu semestre inicial, o petista teve 619 menções no jornal. Delas, 443 podem ser consideradas de efeito neutro (72%), 83 de efeito positivo (13%) e 93 (15%) de efeito negativo. O tucano, por sua vez, teve 1.027 menções em seus 180 dias inaugurais, das quais 683 (67%) neutras, 54 (5%) positivas e 290 (28%) negativas. (…) Impressiona como os percentuais de menções negativas e positivas se invertem: a proporção de textos de leitura negativa em relação ao tucano (28%) é quase o dobro da do petista (15%), enquanto a proporção de textos de leitura positiva em relação ao petista (13%) é quase o triplo da do tucano (5%)“.

Por fim, o editor-executivo da Folha admitiu que a agenda de Haddad encantou a redação do jornal tomada de esquerdistas, mas foi responsável pela derrota do petista em 2016 no primeiro turno, quando tentou a reeleição em São Paulo: “A ironia é que a agenda que conquistou para o prefeito a simpatia do reportariado acabou custando a ele os votos da periferia e da franja do centro expandido de São Paulo, sem os quais não se vencem eleições nem se chega ao segundo turno”.

22 COMMENTS

  1. CAMPANHA MENTIROSA E ASQUEROSA DA “REPORTER” PATRICINHA CAMPOS MELLO É ILEGAL PORQUE É PATROCINADA PELA FOLHA DE SÃO PAULO !!!

    Políticos na mira da LAVA-JATO estão por trás da campanha patrocinada pelo Grupo Folha.
    O objetivo é com a eleição de Haddad aprovação de ANISTIA a seus crimes e o FIM DA LAVA-JATO !!!

  2. Tenho um monte de amigos que fazem o perfil “elite progressista de esquerda”. A verdade é que do arquétipo do trabalhador, o PT não tem nada. Trabalham em manipular o intelecto das pessoas, mas nunca vi petista pegar numa enxada.

  3. gente, pelo amor, desde quando a imprensa em geral no Brasil é isenta? NENHUM veículo de comunicação é, nem este aqui.

  4. Esta hegemonia esquerdalha de delinquentes “intelectuais” discípulos do freirismo e grans”cinismo” dentro das redações estão com os dias contados. Vamos equilibrar isso. A narrativa da esquerda não representa 68% da população brasileira comprovadamente provada e aprovada nas urnas – Conservadora. Todo o embate oportunista de usar a máquina midiática para se manter no poder, foi humilhada, ficou provado que esta plataforma TV, Revista, Jornal, rádio não definem mais a opinião do povo brasileiro. Portanto se esta porcaria de jornal tiver a mínima intenção de representatividade democrática, vai ter que diminuir seu veneno e parar com este descarado e horrível seletivismo. Nojo.

    • Caraca meu, eu ia escrever o que eu vejo na mídia, mas o Sr. Carlos Carvalho se antecipou e descreveu o que eu e mais outros Brasileiros enxerga sobre esse MALFADADO jornal e seus funcionários representantes da esquerdalha querem nos impor, malditos sejam todos vocês esquerdalha miserável, vão pra CUBA ou pra VENEZUELA ou também pra CORÉIA DO NORTE andar de braços dados com o baixinho gordinho pra vocês verem o que é bom, ou também vocês da esquerdalha maldita vão vocês todos para o inferno, la é que é o lugar de vocês abracados com o capeta, porque vermelho vocês esquerdalha maldita já são; Quanto ao Sr. CARLOS CARVALHO Vsa foi muito feliz na sua colocação supra citada, meus parabéns; É dia 28/out. vamos eleger nosso Presidente para extirpar essa esquerdalha que tanto mal fez ao nosso BRASIL.

    • Jornalistas deveriam manter suas ideologias para si. Na verdade ninguém deveria mais ter conta no UOL, usar moderninha nem comprar a folha e nem acessar o UOL. Isso sim seria um boicote sério.

  5. Os de centro, os de direita sao maioria, nao aceitam a pauta da esquerda. O povo brasileiro na dua grande maioria é conservador.
    E a folha esquerdista segue o modus operandi da esquerda brasileira que inventa, torce e deturpa paravras, que impor suas doutrinas, se acha dona do Brasil.
    Simples!
    Os brasileiros, num grande acordo, nao vamos comprar, vamos ignorar , esse Grupo e seu produto. Que ele sobreviva ,
    pelo suporte dos seus iguais.
    A partir de hoje, To fora!
    Façam o mesmo.
    Boicote GERAL!

  6. O problema não é ter um lado, é ocultar isso, fingir ser neutro e usar meias verdades para manipular a opinião pública. Mas isso é o socialismo. Socialismo não acredita em verdade, só em narrativas. As narrativas que se impõem, vitoriosas, são a verdade. Poder é o critério máximo e define tudo. Resultado: Totalitarismo brutal, incontrolável.

  7. Tem um vies claramente de esquerda. Penso que um jornal deveria ser neutro para ser confiavel.
    Cancelei a assinatura. Prefiro navegar na net e tirar minhas proprias conclusoes.

  8. Nem precisava o editor confessar que a Folha é esquerdista. Basta ler o jornal que tem pouquíssimos colaboradores não esquerdistas e pela paula geral do jornal.

  9. Se a folha é amiga das esquerdas no Brasil só os imbecis acreditam nisso. É só pegar às publicações dos últimos 14(quatorze) anos e tirem suas conclusões. Melhor ter um inimigo do que a fazer folha amiga.

    • imbecil é seu comentário… ser parcial não significa ser totalmente escrava como se fosse uma estatal de notícias do governo…

    • Gilvan, obrigado! Você acabou de dar uma aula sobre como um esquerdista age: através da fraude. É por isso que o PSOL declara o PT como oposição e o PT declara o PSDB como oposição. Assim fica tudo em casa, entenderam? “A FSP é de direita”. Ah sim!, claro! Essa técnica é “controle de frame”. E mesmo esquerdistas ignorantes foram treinados a usá-la.

  10. Perfeito Felipe! Esse é o problema dos intelectualóides: vivem fora da realidade e se alimentam de seus devaneios mentais.

  11. Progressista é a “embalagem” que os trotskistas- leninistas se valem para “iludir” acerca do comunismo, que, pelos próprios conceitos e fundamentos, DEVEM desembocar na ANARQUIA.
    Com a imensidão de alienados e desinformados da atual Nação brasileira, o ambiente se torna campo fértil para gente como lula, hadad, ciro e o desocupado boulos, TODOS neuropatas sociais.
    VALEI-NOS.
    O BRASIL NÃO MERECE ISSO…
    folha de São Paulo é o extrato dessa gente. Imprensa RUIM e DESONESTA e BURRA.

    • Muito bem Thiago. Essa é a intenção dos esquerdopatas: mantas a população ignorante e dependente de seus favores.

  12. Simplesmente atestou o completo descolamento dessa “elite progressista de esquerda” com a realidade. Vivem numa bolha que eles mesmos criaram.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here