Fim do imposto sindical causará a demissão de até 100 mil sindicalistas

A extinção do imposto sindical trazida pela reforma trabalhista pode levar à demissão de até 100 mil sindicalistas de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), ligado à Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A estrutura sindical brasileira possui cerca de 300 mil sindicalistas, sendo 115 mil funcionários diretos e 185 mil terceirizados. Os cortes devem ser diluídos nos próximos meses, mas já começaram.

O próprio Dieese espera um orçamento: no máximo R$ 30 milhões em 2018 e R$ 20 milhões em 2019 contra os R$ 45 milhões de 2017. O Sindicato dos Comerciários de São Paulo, que tinha 600 empregados, demitiu 67 por meio de PDV (Plano de Demissão Voluntária) e mais 35 diretamente.  O Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil de São Paulo (Sintracon-SP) tinha 230 funcionários no início do ano e já demitiu 72.

As principais centrais também sentem o fim do dinheiro tomado a força dos trabalhadores. A Central Única dos Trabalhadores (CUT) organiza um PDV e a União Geral dos Trabalhadores (UGT) demitiu funcionários e vai para uma sede menor.

Atualizada em 01 de julho de 2018 com os novos dados de orçamento do Dieese

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

258 COMENTÁRIOS

  1. São 300 mil Trabalhadores e trabalhadoras em Entidades Sindicais, Pais e Mães de Família que perderão seus Empregos!!! E, antes de chamar os Dirigentes Sindicais de Vagabundos!!! Se informe melhor! Para ser Dirigente Sindical, vc tem que ser empregado de alguma Empresa!!! Sou empregado de um Banco tem mais de 30 anos!!

    • E além dos dirigentes , tem um maior numero que sao os FUNCIONARIOS. Vivems sem um pais q dar dinheiro p Igreja e ver pastor enriquecer é mais aceitavel q ter lideranças sindicais e pagar contribuiçao sindical.

      • Concordo. Porém já trabalhei em bingo e foi o maior salario que ja ganhei. O mínimo era 220 e eu cantava 1200 6 horas e alimentação. Muita gente perdeu o emprego e não vi ninguém reclamar. Hj trabalho com tecnologia e tínhamos negociado com nosso chefe o ticket de 29 aumento efetivo dos pisos e ai os infelizes dos babacas do sindicato queriam fazer um fora temer e fudeu tudo. Disse que eles teriam que negociar com eles e não com os funcionários. Disseram que teríamos uma reunião e só teria o sindicato pois eles queriam o melhor para nossos interesses. Acho que quem chamou foi o próprio empresário pq saímos com tick de 21 para 22 e aumento fracionado e escalado. No meu caso antes iria aumentar 212,32 aumentou 13,53 em duas vezes. Então foda- se xindicatos comprados.

      • Vamos analisar… Se você prefere dar dinheiro a igreja do que dar a um sindicalista tem algo estranho. Será porque O SINDICATO tem menos credibilidade que um pastor chubtega de igreja? Até pq o dinheiro e do trabalhador e ele tem liberdade em dar pra quem ele ache que o mereça. No caso do sindicato ele e obrigatório e se precisar de ue o empresaria pague algo vai a justiça e não ao sindicato claro se esse for o problema que o sindicato esta lutando pelos seus direitos.

    • Que banco, paeticual, estadual, federal ou d economia mista? É só sindicalizado ou sindicalista? Se sindicalista, ainda trabalha no banco? Ou está disponível? Ganhando pelos dois?

  2. Nunca fui a favor deste imposto safado que dava mamatas pros vagabundos. Vão ter que trabalhar…Viva!

  3. ATÉ QUE ENFIM ACABOU A MAMATA DESTES VAGABUNDOS, QUE GANHAVAM DO SUOR ALHEIO, QUE NA VERDADE, NÃO SERVIAM PARA NADA APENAS, PARA CARIMBAR PAPEIS.

  4. na época que eu comecei a trabalhar ja existia sindicatos, so que não tinha esse negócio de desconto sindical, o trabalhador se associava e pagava mensalidade, eu lembro que o sindicato tinha médicos, dentistas, tinha áreas de lazer, tudo a disposição do associado, hoje é só venha nós vosso Reino nada, na empresa que eu aposentei tem dois sindicatos, a maior briga entre os dois

    • Pensa bem, se estes malditos sindicatos fosse algo bom precisaria ser obrigatória a contribuição??? Algo bom a gente paga de livre e espontânea vontade. Glórias que acabou, com este ato se acabou as maiores organizações criminosas do Brasil. Parabéns a quem fez essa reforma, DEPUTADO RONALDO NOGUEIRA, e o STF, confirmou.

  5. Que maldade gente…fazer sindicalista vagabundo e preguiçoso trabalhar?
    Em que mundo nós estamos?

  6. Graças a CUT que em vez de defender o trabalhador preferiu defender corrupto, o fim da contribuição sindical foi um alivio para grande parte dos trabalhadores.

  7. Infelizmente os sindicatos estão perdendo sua representatividade por conta de uma minoria que enriqueceu transformando sindicato em ferramenta de política partidária. Existem muitos sindicatos sérios e que se dedicam a garantir o sustento dos seus representados. Sindicato não foi criado para ser babá de ninguém e graças a cultura do assistencialismo hoje acham que o sindicato é apenas isso que se pinta aqui. Esses que hoje estão felizes com a extinção dessas entidades sindicais amanhã sentirão na pele o verdadeiro objetivo por trás da destruição da força do trabalhador quando o empregado tiver que negociar direto com o patrão. A onda de ódio está cegando as pessoas que não querem ver o tiro no pé que deram. A cultura e a falta de educação contribuem para buscar-mos em terceiros aquilo que fomos nós que causamos. Sindicato não é partido político e destruir toda a importância dos sindicatos por conta de alguns bandidos Petistas que os usaram de forma errada não vai resolver o problema…quem perde é sempre o mais fraco. Não se iludam.

    • Quando se tem 17mil sindicatos no Brasil, cada um tentando ganhar uma fatia maior da contribuição, que felizmente foi abolida, temos uma concorrência entre as mesmas, disputando trabalhadores para obter maior renda. No fim das contas, os bons pagam pelos maus.
      Com certeza, se procurar muito bem, desses 17 mil sindicatos, devem ter uns 100 que fazem a vez de reais intermediadores entre patrão e colaborador.

    • Quem perde é sempre o mais fraco – grande verdade, e vale para todos os lados. Portanto, o negócio é se virar para não ser o mais fraco.

      Quando fui funcionário, sempre negociei meu salário com a empresa e sempre tive bom resultado. Nunca precisei de sindicato.

      Quando fui empresário, meus funcionários nunca precisaram de sindicato. Minha empresa pagava acima do estipulado na Convenção Coletiva. Não é porque eu era bonzinho. É porque eu queria os melhores trabalhando comigo. Agora, os mais fracos não duravam muito, e tinham que procurar emprego na concorrência.

      Moral da história: quem se garante, é a favor da livre iniciativa. Quem não se garante, quer governo e sindicato nivelando or baixo e forçando “igualdade” na base da canetada.

    • Qndo precisei do sindicato nao fizeram nada e continuam fazendo nada, sou farmaceutico e denunciei uma empresa que paga o pis na conta mas pede a metade de volta (isso e um acordo da empresa para poder trabalhar) como eu estava em uma situacao ruim fikei somente 3 meses, qndo foi fazer o acerto perante ao sindicato fiz a denuncia e oq aconteceu NADA simplesmente nada, sindicato não serve para nada junto com os conselhos que tb sao outra bosta pra arrancar nosso dinheiro, tanto que saiu uma materia que presidente do sindicato estava roubando as anuidades para se garantir na presidencia do conselho.

  8. Se eu fosse esses trabalhadores, poria no pau todos esses sindicatos.
    Penso que os trabalhadores deveriam procurar o sindicato. kkkkkkkkk

  9. DEUS QUE ME PERDOE, MAS ESSES SINDICALISTAS NO BRASIL, SÃO VAGABUNDOS, SANGUE SUGAS, DEUS ME PERDOE DE NOVO, MAS QUERO VÊ-LOS MORTOS MALDITOS CHUPINS DE TRABALHADOR INGENUO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here