Prefeitura cria piso tátil para deficientes visuais feito em zigue-zague

Uma obra que deveria facilitar a orientação de deficientes visuais nas calçadas tem causado confusão na praça central de Cabo Verde (MG). O piso tátil feito pela Prefeitura foi colocado em zigue-zague, de maneira confusa e pouco útil para quem não enxerga.

A justificativa do chefe de obras da prefeitura e responsável pela colocação dos pisos, Luiz Carlos Marques, é que o projeto veio da prefeitura desta maneira. Portanto, nada foi alterado. “Não teria como ser reto porque alguns bancos serão colocados no local”, explica.

O aposentado Aparecido da Conceição reclamou da pouca utilidade ao tentar caminhar pelo local. “Não serve pra nada e me deixa mais perdido ainda. Não consegui definir o destino e pra mim ficou mais perigoso”.

Piso tátil para deficientes visuais foi feito em zigue-zague
Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

3 COMENTÁRIOS

  1. Mas pelo que vejo, é uma área de estacionamento. Não tem comunicação com calçadas. O que um deficiente visual faria ali?

  2. Não é questão de defender mas tem uma coisa que deve ser observada, a calçada antes de ser adaptada já se encontra com o formato em Zig zag, este desenho representa a arquitetura do local e para quem enxerga também tem que andar desta maneira do mesmo jeito que os deficientes visuais, na realidade o erro já começou lá atrás quando o arquiteto fez um desenho inadequado

  3. Como pode uns profissionais incompetentes, incrível isto ocorrer, dinheiro publico jogado na privada, tem que ter uma condenação para quem fez isto, ressarcir o município e cassar o diploma do engenheiro é vergonhoso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here