Sérgio Mallandro poderá captar R$ 875 mil via Lei Rouanet

Em mais um “projeto artístico” aprovado pelo governo para utilizar o dinheiro dos pagadores de impostos brasileiros, a nova turnê do humorista Sérgio Mallandro, intitulada “Teatro do Mallandro”, poderá captar até R$ 875 mil por meio da Lei Rouanet.

De acordo com a descrição do projeto, aprovado pelo Ministério da Cultura no último dia 19 de dezembro, “Sergio Malandro já levou seu famoso glu glu ye ye para algumas cidades brasileiras e agora pretende circular com seu Teatro em 6 capitais, entre elas algumas que ainda não receberam seu show de humor, levando assim à um novo público uma pitada sarcástica da vida como ela é”. O projeto prevê “8 apresentações em 6 cidades”, sendo que “2 cidades receberão 2 apresentação (sic)”.

A Lei Rouanet permite que empresas destinem o dinheiro dos pagadores de impostos – aqueles que efetivamente pagaram pelos produtos e serviços – para projetos aprovados pelo governo. De acordo com dados do Ministério da Cultura, quase R$ 15,2 bilhões dos pagadores de impostos foram destinados a projetos “culturais” desde que a lei foi criada.

Os apoios à sugestão legislativa que visa acabar com a Lei Rouanet continuam abertos e podem ser feitos por meio deste link.

6 COMMENTS

  1. “Caso as pessoas não paguem voluntariamente pelo projeto, então deveríamos perguntar: É importante? Caso não seja importante, então a Lei Rouanet não deveria ser aplicada. O governo não deveria gastar dinheiro público com coisas sem importância. Ponto.””

    no teu raciocínio se as pessoas não pagam voluntariamente devem pagar involuntariamente porque essa é a vontade de um iluminado que conhece mais que elas o melhor destino do dinheiro delas

    isso já é o que já acontece hoje

  2. Na sua opinião alguma manifestação artística mereceria o apoio da Lei Rouanet? Se sim, qual seria?

    • Para mim, deveríamos fazer uma pergunta: As pessoas pagariam voluntariamente para assistir esta manifestação artística? Se sim, então o projeto é sustentável. Logo, não há necessidade de Lei Rouanet.

      Caso as pessoas não paguem voluntariamente pelo projeto, então deveríamos perguntar: É importante? Caso não seja importante, então a Lei Rouanet não deveria ser aplicada. O governo não deveria gastar dinheiro público com coisas sem importância. Ponto.

      E se for importante e as pessoas não quiserem consumir voluntariamente? Bom, geralmente as pessoas costumam pagar por coisas que consideram importantes. Lembro de uma vez, na cidade em que nasci, que houve um show de uma banda de pagode em que o público foi tão pequeno que o produtor nem conseguiu pagar as contas do evento e teve que arcar com o prejuízo. Por outro lado, na mesma cidade, quando promoveram um show de uma dupla sertaneja, os ingressos se esgotaram rapidamente, não havia nem lugar para se mexer no show. Se a população não quer gastar dinheiro com determinada produção artística, isso significa que ela não vê importância nisso. Se uma equipe de burocratas do governo discorda da população, sugiro que eles mesmos reservem parte de seu salário para financiar estes artistas.

      • Concordo, plenamente!
        Dinheiro público, para saúde, educação, segurança, geração de empregos e renda…
        A definição de “cultura” é muito subjetiva, e portanto, deve ser arcada apenas com dinheiro privado!

    • se a resposta é “tem pessoas que pagariam pra ver isso” então pra que rouanet?

      se a resposta é “ninguém pagaria” então pra que rouanet?

      logo não precisa NUNCA! nem pro sérgio malandro nem pros canarinhos de petrópolis

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here