4 filmes sobre o Brasil que seu professor de esquerda não quer que você veja

Durante mais de meio século, a indústria cinematográfica mundial foi dominada por gerações de produtores e realizadores formados na dura rotina dos estúdios e educados sob as regras de uma concorrência feroz. A proliferação de cursos de cinema nas universidades e a virada da contracultura dos anos 1960, com o consequente aumento da intervenção estatal no mercado e a aproximação entre políticos de esquerda e cineastas, modificou a natureza de grande parte das produções. O resultado é que, desde então, há um predomínio da cultura esquerdista de modo geral na temática e no universo de referência dos filmes. Não demorou para que acadêmicos e estudiosos marxistas passassem a usar os próprios filmes como poderoso material de proselitismo em sala de aula, influenciando milhões de estudantes e distorcendo a visão e a análise de pontos importantes para a compreensão da política, da sociedade e da história humana.

Identificado e especificado tal problema, vou sugerir aqui um contraponto a essa abordagem. Apresentarei separadamente listas de filmes e seriados que permitem uma visão alternativa a respeito de temas que a esquerda costuma usar para fazer propaganda ideológica, especialmente nas salas de aula. Estou priorizando títulos que são mais fáceis de encontrar. Se o seu professor usou filme em sala de aula para fazer propaganda ideológica em cima de algum dos temas, sugira um contraponto com um filme desta lista.

Lembro que estas não serão listas definitivas, como seria impossível de se conceber. Proponha e indique outros títulos também nos comentários. Nunca se esqueça de que filmes são um recorte inevitavelmente sintético da realidade, sendo impossível que cada um deles contenha todas as inúmeras variações possíveis a respeito de cada tema. Da mesma forma, não estou corroborando integralmente a eventual abordagem de qualquer dos filmes da lista: use seu próprio discernimento e senso crítico para extrair o melhor de cada um.

Não espere demais de um filme: um filme não é uma tese, sequer é uma obra literária. Pense: o conteúdo de um filme pode ser conhecido em duas horas de projeção (às vezes menos). Quanto tempo se leva para ler um livro inteiro? Um dia, no mínimo, mas geralmente muito mais. Filmes são gatilhos excelentes e expressam ideias de uma forma muitas vezes arrebatadora, mas na maioria dos casos prepõem questões cujas respostas não podem ser encontradas nas duas horas de projeção. Use os filmes para se familiarizar com diferentes pontos de vista e abrir a discussão.

Iniciei a série com 3 filmes sobre Cuba que seu professor de esquerda não quer que você veja e continuo agora com os filmes relacionados ao Brasil. A lista sobre os filmes relacionados à América Latina também já está no ar. Vamos lá?

Caro Francis (2010) – Documentário

TÓPICOS DE INTERESSE: Brasil, imprensa, ditadura, regime militar, esquerda
A vida e obra do jornalista Paulo Francis, que apavorava os esquerdistas brasileiros antes do surgimento da internet e que morreu de ataque cardíaco pouco tempo depois de ser processado pela Petrobras ao denunciar a corrupção na empresa. Anos depois de sua morte, sua denúncia foi comprovada.
Diretor: Nelson Hoineff
Com: Fernanda Montenegro e Nelson Motta

Eu Matei Lúcio Flávio (1979) – Drama, ação

TÓPICOS DE INTERESSE: ditadura militar, Brasil, tortura
Há décadas o Cinema Nacional retrata bandidos como heróis. E há décadas o público mostra seu descontentamento em relação a isso. O roteiro é baseado em fatos da crônica policial e da vida de Mariel Mariscot, notabilizado por ser um dos líderes do Esquadrão da Morte no Rio de Janeiro na década de 70. Este filme é um ancestral distante de “Tropa de Elite”.
Diretor: Antônio Calmon
Com: Jece Valadão, Monique Lafond, Otávio Augusto e Paulo Ramos

Simonal – Ninguém Sabe o Duro que Dei (2009) – Documentário

TÓPICOS DE INTERESSE: ditadura militar, Brasil, tortura, censura, MPB
Wilson Simonal foi um artista único que, por não saber fazer o jogo da classe artística em sua época, acabou relegado ao ostracismo ao ficar no meio do embate entre esquerdistas e defensores da ditadura militar. Quando estava no auge, Simonal viu-se envolvido em um crime e em função disso teria sido acusado de ser “informante” da ditadura militar, sofrendo um boicote de mais de 20 anos da classe artística e intelectual do país que praticamente encerrou sua carreira.
Diretores: Cláudio Manoel, Micael Langer, Calvito Leal
Com: Chico Anysio, Nelson Motta, Roberto Carlos, Ronaldo Boscoli e Ziraldo

Mauá – O Imperiador e o Rei (1999) – Documentário

TÓPICOS DE INTERESSE: liberalismo, monarquia, empreendedorismo, império, Século XIX
O filme mostra a infância, o enriquecimento e a falência de Irineu Evangelista de Sousa (1813–1889), o empreendedor gaúcho mais conhecido como barão de Mauá, considerado o primeiro grande empresário brasileiro, responsável por uma série de iniciativas modernizadoras para economia nacional ao longo do século XlX.
A combinação das suas ideias, juntamente com o agravamento da instabilidade política da região platina, o transformou em alvo de intrigas e suas instalações passaram a ser alvo de sabotagens criminosas, fora o embate entre seus negócios e o estado.
Diretor: Sérgio Rezende
Com: Paulo Betti, Malu Mader, Hugo Carvana e Cláudio Corrêa e Castro

Possui mais indicações de filmes sobre a realidade do Brasil? Comente abaixo!

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

34 COMENTÁRIOS

  1. Caramba! Paulo Betti e Fernanda Montenegro num filme de viés direitista!

    Ninguém se esqueça do “O Doador de Sonhos” com Jeff Bridges e Meryl Streep.

  2. Minha sugestão é um filme antigo, ambientado no período da revolução bolchevique, Doutor Jivago. Há uma cena em que o protagonista fala sobre a “nova doença”, pós revolução, a fome!

  3. Realmente gostei muito do filme Mauá – O Imperador e o Rei. Deu para entender como deveria ser uma economia mais liberal, como funciona o câmbio e como foi a história do primeiro grande empresário do Brasil.

  4. há dois filmes alemães que considero IMPRESCINDÍVEIS
    – A VIDA DOS OUTROS – mostra como era a vida na Alemanha comunista. Mostra o que era realmente o governo comunista: uma camarilha que dizia representar os interesses do povo – mas era apenas uma casta que bebia e se alimentava com a pobreza dos outros
    – BAADER MEINHOFF – para mim o MELHOR, porque mostra exatamente o processo de esquerdização de um grupo. o filme, conforme o título, versa sobre o grupo terrorista de extrema-esquerda que atuou nos anos 70. Ate aí tudo bem, sabemos que esquerda já tem um pé na bandidagem; contudo, ele mostra detalhadamente o processo de lavagem cerebral e o alienamento com a realidade que caracterizam os esquerdistas. De jovens tolos , idealistas e – sim – bem-intencionados, degeneram para assassinos psicopatas. Como todo esquerdista, jamais pedirão perdão ou tentarão uma análise isenta da realidade – entrando numa esquizofrenia. Imprescindível para entender como toda a degeneração mental de um esquerdista começa.

    • Muito obrigado pela indicação… Assistí ontem Der Baader Meinhoff Complex…. (tem no youtube) versão completa e com legendas…. Espetacular, e é bem isso que voce falou: Como uma pessoa ou um grupo bem intencionado se deixam virarem zumbis alienados psicopatas esquizofrenicos.

  5. O filme sobre o Lúcio Flávio, com arte de Oscar Ramos e Figueiredo trás uma nova e revolucionária estética p o Cinema Nacional.

  6. Tem um filme engraçado. Não é nacional, é de Portugal. Capitão Falcão. É uma paródia de super-herói, onde ele é um fascista que deve defender a ditadura militar portuguesa. Nessas desventuras, ele briga com vários comunistas (maltrapilhos de macacão, armados com foice e martelo), feministas e marxistas em geral. Solta várias frases ácidas sobre esquerdistas, como: “Cuidado com estas feministas! Ninguém é pior que uma mulher que pensa que é homem!”

  7. Assista o filme SEQUESTRO documentario real q mostra como o PT influenciou esse tipo de crime na decada de 80.

    Tem no youtub so os 10 primeiroa minutos ja vale a pena.

  8. O Matador – Beto Brant
    O Invasor – Beto Brant
    Quando nascem os anjos– Murilo Salles
    Esses são meus 3 filmes desesquerdizantes
    Dos seus 3 filmes eu só não conhecia documentário do Paulo Francis, desesquerdizados no tema mas não nos atores exemplo Fernandona Montenegro

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here