Cidadãos armados podem ser solução contra terrorismo, diz secretário geral da Interpol

O que fazer quando terroristas, ao invés de atacarem prédios governamentais bem protegidos e centros de distribuição, atacam qualquer lugar onde as pessoas possam se aglomerar? Sendo mais objetivo, como tratar cenários sangrentos como o ataque ao shopping Westgate em Nairobi, Kenia, feito por membros do grupo islâmico al-Shabaab, que assassinou ao menos 61 civis? Bem, o secretário geral da Interpol, a agência internacional de polícia, diz que deve-se pensar em prover “segurança extraordinária” em perímetros onde qualquer coisa possa ser um alvo ou então deixar que as pessoas carreguem seus próprios recursos de defesa. Surpreendentemente, ele parece endossar que as pessoas sejam responsáveis pela própria defesa.

Em uma entrevista para a ABC News, o secretário geral da Interpol, Ronald K. Noble disse:

“As sociedades devem pensar sobre como vão abordar o problema. Uma coisa é dizer que queremos uma sociedade armada; dá para ver razão nisto. Outra é dizer que enclaves são tão seguros que ao invés de encontrar alvos vulneráveis você precisará passar por uma segurança extraordinária.”

Entende-se como “enclaves”, “qualquer lugar com aglomeração de pessoas”: um shopping, um teatro, um supermercado, uma praça… Há inúmeros perímetros de segurança a serem definidos. Sem dúvida, muitos sindicatos de polícia e empresas de segurança privada bem relacionadas politicamente adorariam ver o governo realizando esforços para que este cenário de “segurança extraordinária” aconteça, mas você realmente vai cercar a todo momento qualquer reunião de pessoas quem se encontrem para falar sobre o tempo ou fazer um churrasco? Com uma opinião incomum para um funcionário do governo (oi subsecretário de Segurança do Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, responsável pelo Serviço Secreto e pela Secretaria de Álcool, Tabaco e Armas de Fogo), Noble obviamente entende que esta iniciativa é um desafio absurdo.

Ele continua:

“se acontecesse no Texas, será que estes caras teriam tido horas para atirar nas pessoas aleatoriamente? a polícia e os cidadãos ao redor do mundo devem questionar seus pontos de vista sobre o controle de armas. Você deve perguntar a si mesmo, ‘Com a ameaça constante do terrorismo, não temos hoje uma maior necessidade de cidadãos armados do que no passado?’ É algo que necessitamos discutir.

Onde você gostaria de estar? Em uma cidade onde há controle de armas e nenhum cidadão armado como no shopping Westgate ou em um lugar como o Texas?'”

Permitir que as pessoas proativamente reajam a ameaças é sempre uma ideia melhor que tentar antecipar o que terroristas, assaltantes ou qualquer indivíduo mal intencionado tenha escolhido como alvo fácil. Não é possível proteger todo e qualquer agrupamento de pessoas no planeta, e cada perímetro, ainda que seguro, possui vítimas potenciais para o terrorista que deseja invadir mesmo locais com “segurança extraordinária”.

O secretário geral, entretanto, faz um apelo para um controle maior de passaportes e seus comentários não foram totalmente homogêneos em favor de liberdades individuais e autonomia. Sabemos que viajar se tornou um enorme calvário burocrático quando comparado ao século passado,e isto parece que não vai melhorar tão cedo.

Traduzido por:

Lucas Oleiro
Lucas Oleiro

[N. do T. Embora este artigo tenha sido publicado originalmente em 22 de outubro de 2013, traz em seu conteúdo informações relevantes para discussões sobre segurança pública. É necessário encarar a realidade, sem ilusões, demagogia ou propaganda partidária.]

1 COMENTÁRIO

  1. Fico aqui pensando e refletindo sobre estes atentados que ocorreram recentemente.

    E o Brasil? qual segurança temos e teremos para receber o mundo, tendo em vista o evento das olímpias que está por vir?

    A unica resposta que consigo encontrar é a de sempre: SORTE!

    Sim, nós brasileiros temos SORTE de nunca termos sofrido um atentado terrorista como estes que vem ocorrendo mundo afora.

    Digo isso porque é claro que temos uma força de segurança totalmente despreparada, falida (vide o exército) e em grande parte corrompida, além é claro das recentes e desastrosas abordagens de policiais brasileiros contra pessoas inocentes, resultando em mortes fatais. Chega a ser vergonhosa a forma como a policia tem atuado.

    No mais, resta nos partir para outro questionamento: até quando esta SORTE irá durar?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here