Destruindo a farsa do “aumento da pobreza” na Argentina

A Folha de São Paulo e diversos blogs de esquerda divulgaram uma reportagem com o argumento de que a pobreza da Argentina aumentou graças às medidas liberais adotadas por Macri como a liberação do câmbio e a redução dos subsídios.

“A inflação provocada pelo fim do câmbio controlado e dos subsídios aos serviços públicos, promovidos pelo presidente Maurício Macri, fez com que 1,4 milhão de pessoas voltassem à pobreza na Argentina nos últimos três meses.”, disse a reportagem da Folha.

Primeiramente: se isso fosse realmente verdade, bastaria inverter a lógica (controlar o câmbio) e teríamos de volta 1,4 milhão de pessoas fora da pobreza. Ou melhor, por que não aumentar ainda mais o controle estatal sobre o câmbio e fazer o peso argentino valer mais que o dólar para erradicar a pobreza?

É claro que a solução da pobreza não é tão simples assim. Tem que ser muito ingênuo para pensar que resolveríamos um problema tão complexo com uma simples canetada dos burocratas. Mas, por incrível que se pareça, essa é a ideia passada na reportagem da Folha e de outros veículos de mídia.

O que aconteceu na Argentina não foi um aumento de pobreza, mas apenas a sua revelação. O controle artificial do câmbio impossibilitava o real cálculo econômico, logo o poder de compra dos argentinos tinha valores maquiados. Com o dólar oficial controlado, os argentinos podiam teoricamente comprar produtos importados mais baratos, isto é, tinham um poder de compra alto. No entanto, nem todos argentinos conseguiam adquirir o dólar oficial porque havia restrição do governo.

montadoreas dolar

Em outras palavras, os argentinos não tinham o poder de compra que as estatísticas do governo diziam porque para comprar os produtos, eles precisavam recorrer ao dólar paralelo, que era muito mais caro do que o dólar oficial.

dólar argentino

Quando o atual presidente Macri liberou o câmbio, o dólar oficial alcançou o dólar paralelo. Ou seja, revelou a situação caótica que estava escondida debaixo dos panos com as medidas de controle cambial.

Não houve aumento na pobreza na Argentina de fato, o que mudou é que os argentinos, ao invés de comprar dólar paralelo, começaram a comprar dólar oficial.

Além disso, o relatório divulgado pela ODSA (Observatorio de la Deuda Social Argentina), que foi usado como fonte pela grande mídia, não usa dados amostrais para calcular a pobreza, mas apenas uma projeção, uma simulação baseada nos dados do dólar oficial. Ou seja, o relatório considera o dólar artificial do governo Kirchner como se fosse o usado pela população, quando na verdade os argentinos sempre usaram o dólar paralelo (blue dolar), que era muito mais caro que o oficial.

E TEM MAIS: OS JORNAIS OMITIRAM OUTRA PARTE DA INFORMAÇÃO

Sim, é isso mesmo. Os jornais brasileiros e esquerda em geral, além de “esquecer” de mencionar que a informação era de uma simulação e não dados reais, também “esqueceu” de mencionar que mesmo na estranha projeção da pobreza feita pelo estudo, a projeção de abril mostra que a pobreza teria voltado a cair e que há um segundo índice (EAHU), que mostra uma pobreza menor do que a que foi divulgada pela mídia (EDSA). E o motivo desta queda é a redução do preço do dólar.

dados capturados

Em resumo: enquanto a Venezuela realmente apresenta uma elevação crônica da pobreza graças ao socialismo – ignorada por ampla parte da mídia – a esquerda brasileira está preocupada em utilizar simulações duvidosas e manipular dados para tentar mostrar que as medidas liberais de Macri estão dando errado. E isso é tão falso que 69% dos argentinos aprovam o governo Macri.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

33 COMENTÁRIOS

  1. Como tá ficando chato trocar ideia. É só troca de ofensas de um lado pro pro outro. Um monte de gente com certeza de tudo adjetivando escolhas ideológicas individuais e se perdendo do tema. Ambas as ideologias possuem aspectos negativos e positivos. Deixe o capital privado sem qualquer freio ou o estado grande demais e haverá o caos. Será que o problema não está nas pessoas quando se corrompem diante da possibilidade egocêntrica de se tornarem mais importantes que o coletivo ? Quem corrompe primeiro ? O estado, que ao implantar pedágios escusos impossibilita a concorrência saudável, ou o capital privado, que ao querer comprar mudança de regras, prejudica o interesse coletivo ? Quanta falácia falar em comunismo no Brasil ou que o liberalismo sozinho está afundando a Argentina ! Quem acha que vive no Brasil sob um sistema ditatorial comunista deveria passar uma temporada na Coréia do Norte. Aqui se pode até mandar uma presidente TNC que nada acontece. Quem acha que só Macri levou dificuldades para a Argentina deveria olhar as heranças da Cristina. Porque brasileiro acha bacana países que oferecem serviços básicos gratuitos e com qualidade para seus cidadãos e aqui acha que é apenas populismo ? Ainda que seja verdade, o que fazer então ? Exigir que se submeta todas as esferas das vida das pessoas à lógica do lucro ou cobrar que o estado funcione a favor do cidadão naquilo que é essencial à existência plena de de todos e na viabilidade do país para investimentos ?

    • Esta sua ideia, de tornar o coletivo mais importante que o indivíduo, já foi posta em pratica várias vezes… na União Soviética, China maoísta, Camboja, Coreia do Norte, Cuba, Alemanha nazista, Itália com o Mussolini, etc, etc… Não deu certo! Capitalismo não é “usar o capital” para mudar as regras. Quem concede é quem retira vantagens para angina cidadãos em detrimento de outros é o ESTADO, e isto é o oposto ao liberalismo econômico. Acho que você deveria reavaliar qual a origem deste seu medo, desta sua desconfiança ao lucro. Nem todo o lucro provém de ilegalidades, na verdade, “é APENAS sob condições de capitalismo e livre concorrência que as pessoas regularmente se tornam ricas sem serem criminosas”.

  2. A esquerda age assim: deu errado? Dá pra maqueiros? Se sim maqueia, se não esconde.
    Não dá pra maquear nem esconder? Então fala que o governo traiu a causa e virou de direita.

  3. Texto fraco. Não apresenta números ou argumentos concretos que corroborem a argumentação, apenas uma verborragia propagandística.
    Por ex., o centro do argumento é:

    “Com o dólar oficial controlado, os argentinos podiam teoricamente comprar produtos importados mais baratos, isto é, tinham um poder de compra alto. No entanto, nem todos argentinos conseguiam adquirir o dólar oficial porque havia restrição do governo.”

    No entanto, não são apresentados no texto os números que quantifiquem se, ao final das contas, houve melhora ou piora à população trabalhadora. Com toda a restrição que o texto argumenta haver antes, o poder de compra da população era menor ou maior, afinal? O texto não diz.

    • No longo prazo dólar controlado quebra o país, como aconteceu com a Argentina, e piora a vida de todos os trabalhadores. Não se contra o preço de uma moeda em relação a outra na canetada, é necessário torrar as divisas do país para manter o preço da moeda artificialmente baixo.

  4. Agora a Globo é de esquerda , o portal R7 da Record tambem? deixe de ser ridículo. Paro o povo que vive de salário fica se fu e tu colocas informações sobre quanto vai ser aplicado, quanto vão ganhar os mais ricos. PARABÉNS A TI E A TEUS LEITORES LOBOTOMIZADOS.

    • Não é necessário que o portal seja de esquerda, basta que o repórter seja. Como no caso da matéria do R7 que anda circulando por aí.

  5. Mas, Hitler tem de ser de DIREITA!!!
    Senão, como se poderia chamar os de direita de nazifacistas?!
    Uma mentira repetida várias vezes…

  6. É que para os ditos “liberais” não basta tentar expor suas idéias, precisam sempre mencionar em seus textos que os “esquerdistas” são isso ou aquilo. Ser de esquerda não necessariamente significa querer que o socialismo seja implantando no país nem que o Brasil vire a Venezuela. Assim como ser de direita não significa necessariamente ser nazista. Muitas vezes ser de esquerda significa apenas preferir um foco maior no lado social. Caros ditos “liberais”, se preocupem em tentar propor coisas boas para o mundo e esqueçam os “esquerdistas”. Eu acredito que um mundo melhor seria podermos unir o que os dois lados propõem de bom.

  7. entendo seu ponto de vista, mas só queria comentar sobre esse tom um pouco inquisidor que eu vejo em quase todos os textos aqui. “porque a esqueda isso” “a esquerda aquilo” “os jornais de esquerda não falam que […]”
    bom, se “os jornais e blogs de esqueda” publicam as informações que eles acham convenientes, vocês também se sairiam bem tentando apenas informar os seus leitores com informações que vocês acham que devem chegar ao público. fica uma leitura mais fluida.

  8. O povo chorão, olha o papel falando que não tem aumento da pobreza.

  9. Argentina saiu das trevas com o Macri. O Brasil precisa de alguém pragmático que nem ele, mas só o fato da Dilma sair já melhorou muito a situação.

  10. quanta falta de analise seria, quanta falta de lucidez e precisao argumentativa, algo como existem dados que provam tanto a tese como seu contrario, eis aqui um exemplo. deve-se perguntar porque um punhado muitas poucas pessoas possuem mais da metada das riquezas do mundo e a esmagadora maioria ainda nao tem trabalho, educaçao de qualidade, sistema de saude com bom atendimento e qualidade, serviços de esgoto com processos de reciclagem afim de evitar a poluiçao do meio ambiente, serviços basicos de qualidade, ou seja nao se deve atacar as consequencias do modo de vida capitalista e sim suas causas. deve-se acabar com a velha e novissima exploraçao da mao de obra das massas trabalhadoras , construir uma sociedade baseada no bem comun e nao esta dominado por empresas multinacionais especulativas que de um momento ao outro pode levar um pais inteiro a recessão ( os senhores sabem o que é isto?), ao desemprego em massa, e suas nefastas consequencias sociais, ao inves de querem desmentir os dados sobre a pobreza devemos ver de frente a realidade e contatar que ainda existem gravissimos problemas socias, incluindo a mao de obra barata como o emprego de aprendizes, (simples exploraçao juvenil), ou o trabalho informal dos camelos , por exemplo, pois nao tiveram oportunidades de educaçao e de emprego. existe um gama enorme de problemas a serem resolvidos, as autoridades governamentais na pratica nao estao nem um pouco preocupadas em sua soluçao , mesmo que os dados sobre a pobreza diminuiu. SEJAMOS MAIS LUCIDOS ao emitir opinioes TAO ESTREITAS, proprio de classe media.

    • Exatamente esse é o discurso da esquerda quando quer chegar ao poder, o problema é que chegando lá não conseguem fechar as contas devido ao número sempre crescente de intervenção na vida das pessoas e empresas e ainda acham que são melhores pra decidir sobre o que é melhor pra cada um.
      Os relatórios que apontam por exemplo que a riqueza do mundo esta na mão de poucas dezenas de pessoas são completamente falaciosos (como o publicado pela oxfan recentemente, onde simplesmente é considerado pobre quem tem qualquer dívida, seja ela um financiamento de imóvel ou de uma Ferrari por exemplo). Aliás, o que essa informação muda na sua vida? Você acha que com intervenção de um grupo de pessoas como o governo esse dinheiro poderia vir pra cá e ser melhor distribuído?
      Outro ponto é que a população do mundo nunca esteve tão bem na história da humanidade, as projeções indicam que em poucos anos a fome será erradicada do planeta enquanto em países onde a ideia de que o governo deve intervir para resolver o problema das pessoas a pobreza volta a aumentar, vide Venezuela e o próprio Brasil.
      O homem sempre foi pobre, a pobreza é uma condição natural do ser humano, ele não era rico há milhares de anos atrás e agora empobreceu, o estado natural é a pobreza, para se atingir isso basta não fazer nada, o que deve ser estudado é como alguns grupos conseguiram sair desse estado natural da pobreza , acumulando capital e melhorando a qualidade de vida, o que os levou a isso? Ou você acha que foi simplesmente pq agem sem escrúpulos explorando países pobres?
      Quanto mais o governo da liberdade às pessoas mais elas prosperam, é simples um país avançar, basta o governo não atrapalhar, ninguém é melhor pra saber o que você mais precisa na vida do que você mesmo, pare de querer ditar as regras do mundo, o que você enxerga é a sua interpretação pessoal do mundo e não a realidade das coisas.

    • Amigo, infelizmente se você não conhece a lógica por trás da estatística você não conseguirá entender o texto.

      • É justamente esse o problema! O esquerdista não compreende a lógica! Ao contrário, ele a abomina!

    • Eu fico me perguntando como alguém que sequer consegue escrever corretamente pode ser tão sabido em economia e sistemas de gestão econômica. Mesmo já tendo lido esse discurso tosco mais de duzentas vezes da boca de esquerdistas.

      • Percebe-se a diferença no domínio da língua de uma pessoa de esquerda, e outra que sabe como o mundo funciona de verdade.

    • “deve-se perguntar porque um punhado muitas poucas pessoas possuem mais da metada das riquezas do mundo”

      Tá aí uma coisa que eu nunca entendi.
      O que seriam estas riquezas?
      Um punhado de poucos comem toda a comida?
      Um punhado de poucos consomem todos os remédios?

      Ou seria a riqueza invejada pela esquerda?
      Um punhado de poucos tem BMW..Mas o socialista não tem?

      • Significa que um punhado apenas tem a posse dos meios de produção e a decisão sobre eles. Assim como um punhado decide de que forma serão explorados os recursos naturais. Ao resto, resta a liberdade de escolher o que consumir, quando se tem recursos para tal.

    • Ok, vamos tentar, eleja um local e tire de lá todas as empresas malvadonas e veja se haverá produtos para comprar (Venezuela está provando que não haverá produtos), veja se também haverá emprego e renda (Venezuela prova mais uma vez que não haverá), tente manter o Estado com uma população sem renda (Impossível, pois se imprimir dinheiro sem lastro a inflação tomará conta assim como ocorre com Venezuela).
      Agora se tirar o Estado e deixar as pessoas e empresas livres, as empresas farão o difícil trabalho de mostrar que sem esforço não há recompensa e com isso a população cai na real e passa a ter mérito e ânsia por construir poupança (1º dos pilares do crescimento econômico devido seu efeito na queda dos juros) e pelo empreendedorismo (2º pilar do crescimento econômico) que gera novas empresas e mais empregos.
      OBS: A OFERTA MACIÇA DE EMPREGOS GERA UMA SITUAÇÃO DE PLENO EMPREGO FOMENTANDO ASSIM O AUMENTO DA RENDA DOS TRABALHADORES.

  11. Excelente, Camilo, parabéns pelo texto claro e enxuto! Já pode virar comentarista de economia dos maiores jornais e tv’s do Brasil… Continue escrevendo e publicando!

  12. Sempre que eu vejo esquerdinha espalhando suas histórias sobre os danos do “neoliberalismo” eu sei que há por trás uma fraude e manipulação, e que é sempre uma questão de tempo até que ela seja revelada por alguém com mais paciência que eu.

  13. Vocês tem que traduzir isso em história em quadrinhos de forma super simplificada, torna informações como essas acessíveis às crianças e aos pais preguiçosos que não são afeitos a leitura, é esse povo que é mais sugestionados às ideias simplistas de esquerda propagandas por essa mídia cooptada

    • Excelente ideia Pedro!
      Se eu tivesse nascido com o dom da arte tentaria seguir essa ideia

    • O problema, como diz meu professor Olavo de Carvalho, é que no Brasil você tem que desenhar, explicar o desenho e desenhar a explicação.

Comments are closed.