A esquerda que contaminou as universidades começa a ser combatida: o caso UFU

Na última quinta-feira (19), a insensatez esquerdista atingiu seu ápice na UFU, Universidade Federal de Uberlândia, que também possui um campus em Ituiutaba, Minas Gerais.

Não é novidade que as instituições federais de ensino foram infestadas pelo esquerdismo psicótico. Ao ficarmos sabendo das manifestações que ocorreriam na instituição e suspenderiam as aulas, buscamos saber os fundamentos e motivações que levaram à tal situação. E segundo o “movimento estudantil” da Universidade a pauta era:
– Contra a “privatização do ensino público”
– Contra a “privatização do SUS”
– Contra a “suspensão do Prouni, Pronatec e Fies”
– A favor da “reforma política”
E por último: A “ilegitimidade do governo atual”.

Muitos alunos e alguns professores se disseram contra por meio das redes sociais, pois sabiam que era pura politicagem. Fomos informados de que haveria boicote aos professores, aquela classe que os esquerdopatas adoram defender quando interessa aos seus discursos desvairados. Ao receber essa notícia, entramos em contato com uma das organizadoras da baderna, que é militante petista. Fomos bem claros no sentido de que estávamos atentos ao que estava ocorrendo e que se as manifestações fossem puramente políticas, haveria campanhas online contra as mesmas. Como sabemos a maneira como os crentes da religião socialista atuam, buscamos juntar todas as provas possíveis como fotos, áudios e vídeos da baderna, que incluiu bandeiras comunistas, alunos invadindo salas de aula e o pátio da universidade com gritos de “não vai ter golpe”, “fora, Temer”, dentre outros “magníficos gritos” de ordem da esquerda. A pauta do movimento? Foi para o esgoto.

Quero registrar a minha indignação e a de vários outras pessoas que entraram nessa campanha e que acreditam no futuro da nossa educação sem doutrinação política, com menos estado e mais oportunidades para todos os brasileiros.

Exemplos de cartazes da "manifestação" na UFU
Exemplos de cartazes da “manifestação” na UFU
Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

5 COMENTÁRIOS

  1. Vai ser difícil, mas não podemos desistir da “desdoutrinação” desses universitários. Repetem o que escutam sem ao menos pesquisar ou ir a fundo sobre qualquer assunto. O comunismo demora no mínimo 20 anos para ser implantado e aqui já estávamos contando 13 anos. Nós, pais e mães devemos conversar, explicar, pesquisar e provar pros nossos filhos a realidade do que estamos vivendo e passando neste momento tão crítico e tão cheio de ódio. Não deixaremos as escolas poluírem as idéias dos jovens que são os futuros responsáveis por este país.

  2. Se continuarem com esta doutrinação, estarão MATANDO as universidades públicas do Brasil. Hj vários alunos já estão mais interessados nas Universidades privadas que estão estão encarando o ensino de forma responsável e eficiente. As escolas públicas, estão em morte lenta, desde o ensino básico até as universidades. O poder público precisa salvar estas instituições o mais rápido possível ou não precisarão mais de cotas.

    • 75% dos alunos no ensino superior já estudam em universidades privadas. Precisamos mesmo é privatizar os 25% que faltam.

      • Bem falado!!!

        Privatizar tudo, e implantar um sistema de Voucher…

        Mais lógico, mais BARATO, e menos CORRUPTÍVEL!!!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here