Movimento Acredito: a esquerda disfarçada de isentona ataca novamente

O Movimento Acredito tentou fazer um vídeo isentão para “superar a polarização” entre “esquerda e direita” com “três coisas” que ambos os lados “podem concordar”.

Antes de abrir o vídeo você já nota o logo da Quebrando o Tabu no canto superior direito. Começaram errado, “amiguinhos”.

O item 1 tenta vender cotas racistas como algo bom porque temos “muitos negros, mas poucos se formando”, naquela eterna manipulação estatística que junta pardos e pretos – definições do IBGE – quando convém e separa quando não convém.

O item 2 tenta vender bolsa família como algo “de direita” porque o “Papa do neoliberalismo” (ai!) Milton Friedman defendia imposto negativo.

O item 3 menciona que os pobres pagam mais impostos no Brasil (fato), mas quer “mais impostos para os mais ricos” ao invés de menos impostos para os mais pobres.

Pode estar certo: quando algum “movimento” ou alguém atacar por aí de isentão, a chance de ele ter um pé ou os dois na esquerda é de 99,99%.

Foto do “Movimento Acredito” com Alessandro Molon (primeiro à esquerda – Deputado Federal, REDE-RJ), Jean Wyllys (no centro, Deputado Federal, PSOL-RJ) e Fernando Andrade (último à direita, “Quebrando o Tabu”).
SHARE
Marcelo Faria

Presidente do ILISP e empreendedor.

7 COMMENTS

  1. É tipo assim, eles defendem o quê “funciona”, tanto da esquerda (todas!) e da direita (nenhuma!). O cara lê livros nazistas, estuda filosofia nazista, vota em políticos nazistas, apóia partidos nazistas, mas não é nazista.

  2. O CURADOR Gaudêncio Fidélis,
    da exposição do SANTANDER,
    é um almofadinha de universidade
    com um discurso escrito fraco e engana-trouxa.
    Almofadinha de gravata e terninho. 👔.
    Um almofadinha! De universidade. Papo-furado.

    Veja esse pequeno vídeo aqui abaixo, por favor.
    Super reflexivo, ao ar livre, de um ☝️ assunto atualíssimo,dessa semana que passou.
    Parece que a rigor o curador não tem a ver diretamente com PT,
    mas o GÔSTO é o mesmo! Ou mesmo diretamente o cara não quer dizer que seja “de esquerda”.
    Quer e deseja mesmo é ser um moderninho. Repare.
    É com esses doutorzinhos de universidade — o Gaudêncio Fidelis — que a gente vai ter que lidar.

    Vídeo pequeno no YouTube
    [Para poder ver, copie e cole]:
    http://m.youtube.com/watch?v=wsAZQMvGY0E

  3. Acredito é uma nova embalagem para uma mercadoria velha e estragada: o socialismo fabiano.

  4. Sempre a noção de que bastam pessoas boas lá no governo que aí sim, tudo vai funcionar. O problema não são as pessoas, mas sim o tamanho do Estado, temos que privatizar tudo, inclusive e principalmente a Petrobrás. Se esse movimento não começar por aí pode mudar seu nome para Não Acredito!

  5. A demagogia é tão violenta… que eu não consegui nem terminar de assistir o vídeo…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here