O aumento dos Isentões “não sou petista, mas” ou “fala do Cunha e do Aécio também”

Nesses últimos dias estamos vendo por aí um aumento significativo no número de Isentões, que professam não ter nenhum partido ou ideologia, mas que não perdem a chance de atacar liberais, conservadores ou simplesmente pessoas comuns do povo, que estão legitimamente insatisfeitas com o governo petista. Jogam aqui e ali uma conversa mole de neutralidade, para em seguida vomitar a velha cantilena socialista de sempre, mas dessa vez com um verniz elitista inconfundível. O tom de superioridade com que debocham de quem se engaja politicamente contra o governo só se compara com a misericórdia leniente dos comentários que deixam para falar com ares de tecnicismo jurídico da condução coercitiva de Lula.

O cinismo é a característica fundamental do Isentão. Se falam de corrupção, ele prontamente anuncia, revoltado, que a corrupção não começou neste governo e que são todos iguais. E quem é você para falar desse ou daquele político se não menciona aquele outro? Ora, o problema é endêmico no Brasil, então se você não condena igualmente todo o sistema e todos os milhares de políticos trabalhando nas esferas estadual e municipal, então você não tem o direito de falar mal exclusivamente deste ou daquele.

Impeachment? Ué, mas se sair a Dilma entra quem? Outra característica essencial ao Isentão é que ele está “a favor do Brasil”. Isso é, se na ótica dele sua crítica ou sugestão não melhorar efetivamente a situação de todos os brasileiros, então ela é inútil e você deveria se envergonhar de sequer ter vociferado sua opinião. Enquanto isso, ficam as coisas como elas estão, já que dá tudo na mesma mesmo. O Isentão é cínico, lembre-se disso.

O terceiro traço típico do Isentão é sua admiração por bandeiras socialistas, muito embora ele jamais vá admitir uma inclinação para algum conceito político qualquer. “Esquerda e direita não existem”, ele repete como um mantra, o que não o impede de pregar o aumento do aparato estatal para uma cobertura maior e mais efetiva de “direitos sociais”, por exemplo.

Por fim, o Isentão foge do debate como o diabo foge da cruz. Ele gosta de opinar e de julgar o que os outros fazem, mas não de ser confrontado com as próprias opiniões. Ao primeiro sinal de debate, ele escapa pela tangente.

A soma desses quatro elementos pode ser vislumbrado, por exemplo, quando o Isentão diz que não apoia o Lula, mas que ele deve ser respeitado por ter feito isso e aquilo. E mesmo que seja corrupto, isso é porque todos são. Principalmente FHC, Aécio e Cunha. E se você não fala destes, não pode falar de Lula.

Estamos de olho.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

21 COMENTÁRIOS

  1. O que você chama de insentão eu chamo de pessoa que entende que a situação do país é complexa de mais para uma dicotômia política, que eleger um herói e um vilão é uma maneira estúpida de tapar os olhos para os erros dos seus escolhidos.

  2. Quanta BOBAGEM nesses comentários, o texto expõe de maneira direta e simples essa “nova categoria política” que temos hoje, do tipo “ah eu vou bater no PT, mas se não fazer o mesmo com o PSDB serei criticado”, a meu ver o pior tipo de guerreiro político por iludir as pessoas neutras de verdade. E pior ainda é ver gente dizendo SÓ O BOLSONARO PRESTA. Isso é uma piada, isso é um delírio, a eleição é lá em 2018! Alguém que obviamente não tem propostas claras, que não define alianças, e que ainda conserva ares estatizantes num país que clama por mais mercado e menos estado. Agora vão equiparar Lula, FHC, Dilma, Caiado, pt, psdb,psl,novo, enfim, TODOS RIGOROSAMENTE iguais? Cadê o pragmatismo? Se todos tem defeitos, qual é a escolha moral? Escolher o mal menor ou maior? Do jeito que esse pessoal está falando, querem o mal maior, pois queimar todo mundo(rotina do “todo mundo é farinha do mesmo saco e só Bolsonaro salva) na expectativa de eleger um candidato sem base é um grande serviço prestado ao PT.

  3. Quer dzr entao q se todos os partidos roubam sou obrigado a fzr parte de um deles me tornando ladrao tbm pra poder criticar os que roubam MEU DINHEIRO? kkkkkkkkk. conversa de quem nao gosta de ser criticado.

  4. Vivemos uma sociedade que rotula as pessoas…Eu poderia dizer que todo petista é um alienado ou mal intencionado, mas sei que existem muitos que se agarram em alguns avanços do governo petista, que os “liberais” teimam em não reconhecer…..ou poderia dizer que todo “liberal”, ou direitista, defende um sistema que durante anos esteve ao lado dos poderosos, manipulando a mídia e a política…..ou que todo cara que não sabe o que de verdade uma ditadura acha Bolsonaro um exemplar de grande cidadão…mas em meio a cada um destes grupos e outros existentes, existem pessoas realmente idealistas e que mesmo que pensem diferente de mim tem seus motivos….mas se eu fosse generalizar eu diria que defender o atual governo petista e o Bolsonaro são apenas lados diferentes da mesma imbecilidade.

  5. E quem foi que disse que existe partidos de direita no Brasil? PT e PSDB são partidos de esquerda e entre estas duas facções criminosas eu sou um isentão. Sou de direita e não existe partidos fortes de direita no Brasil. Só existe o BOLSONARO no Brasil que tenta representar a direita conservadora no Brasil, o resto é tudo farinha do mesmo saco. A postagem é tendenciosa e tenta te obrigar e te prender entre as duas facções políticas criminosas mais importantes do país. Nunca votei no PT e sim por três vezes no PSDB, espero nunca mais na minha vida voltar a cometer esse mesmo erro novamente.

  6. Discordo do texto, embora já tenha votado algumas vezes no PSDB e nunca no PT, cheguei a conclusão que essas duas quadrilhas de políticos corruptos que dominam o país fazem parte do mesmo projeto de poder, portanto, entre estas duas facções criminosas me considero um isentão, sou de direita e no Brasil não existe partidos fortes de direita. O Bolsonaro sozinho é o único que representa a direita no Brasil, o resto é tudo farinha do mesmo saco.

  7. César Horibe, uma curiosidade baseada no seu texto: “que professam não ter nenhum partido”. Qual seria o seu?

    • Caro Reinaldo, quero deixar claro que a sua citação deixou de fora parte crucial da minha crítica: Digo que o isentão professa não ter partido ou ideologia, e que apesar dessa posição de “neutralidade”, só o que ele faz é apoiar um partido ou ideologia. Essa é a essência do Isentão, seu modus operandi. Não se trata de mero apartidarismo ou de simplesmente ver a realidade fora da bipolaridade limitadora do esquerda x direita, é a má fé cínica de se posicionar nominalmente acima dessas questões ao mesmo tempo em que insiste em permanecer entrincheirado nos cantos mais pedestres do debate político.

      • Interessante é que falou, falou, falou e não respondeu a pergunta do rapaz. Que é perfeitamente compreensível e clara.

  8. O Isentão dos Insetões é aquele que tenta construir um texto no qual esconde (ou tenta esconder) sua opinião política e, nesse texto, critica justamente os que anunciam uma postura mais moderada e refletida. 😉

    • Ser moderado e não embarcar no oba-oba reinante virou ser ‘em cima do muro”. Então se tenho que escolher um destes lados vou sentar no muro e dali não saio.

  9. O DEM é um partido de direita. O Isentao é aquele comuna safado que não tem coragem nem de assumir nem de negar. E um tipo de enrustido que bota o pezinho fora do armário mas o resto continua dentro.

  10. Lembrando que mudar de opinião faz parte de um contexto de discussão política, além do que, ninguém é obrigado a defender nenhum político e morrer abraço com uma causa em específico.

  11. Putz. Quando besteira. Eu sou a favor da intervenção militar na base da bala. Sou contra Lula e Dilma e quero ver Aécio na cadeia pois foi delatado também. Me estranha aquele que quer derrubar um corrupto e colocar outro. Todos os partidos no Brasil são de esquerda. Não há um único partido de direita.

  12. O Isentão é o pior tipo de pseudo-esquerda. Eles tentam ser centristas mas não conseguem, repudiam liberalismo e abraçam, mesmo que não assumam isso, ideias e clichês de esquerda. São na maioria moralistas de pior espécie e querem te convencer que, se você joga papel de bala no chão, mesmo que por acidente, você não pode reclamar dos corruptos que roubam milhões da Petrobras todos os anos. No fim das contas não passam de esquerdistas em processo de divórcio, mas têm medo do “outro lado”, da liberdade.

  13. De fato é dificil saber o que é pior: o esquerdista pleno que crê piamente que o Brasil irá melhorar através do Comunismo ou o Pseudo formador de opinião, que é esquerdista com ares de direita, que teme dizer a verdade e ser rechaçado. Ou amobos…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here