PMDB, PT e PSDB serão os maiores beneficiados pelo Fundo Eleitoral de R$ 1,7 bilhão

O Fundo Eleitoral de pelo menos R$ 1,7 bilhão de reais – aprovado ontem no Senado Federal e que pode ser votado hoje, em tempo recorde, na Câmara dos Deputados – irá favorecer os três maiores partidos do país nas eleições de 2018.

De acordo com o substitutivo do Projeto de Lei n° 206/2017, relatado por Armando Monteiro (PTB-PE) com o apoio do PMDB, os recursos no novo Fundo – que serão retirados da saúde e educação – serão divididos da seguinte forma: 2% são divididos igualitariamente entre todos os partidos registrados no Tribunal Superior Eleitoral (TSE); 49% na proporção de votos obtidos pelos partidos na última eleição para a Câmara dos Deputados; 34% de acordo com o número de deputados federais em 10 de agosto de 2017; 15% segundo o número de senadores em 10 de agosto de 2017.

Baseado neste critério e nos dados sobre a quantidade atual de partidos políticos no Brasil (TSE), estatísticas dos resultados das eleições de 2014 para deputado federal por partido (TSE), a bancada atual de deputados federais (sem as mudanças partidárias de deputados federais ocorridas depois de 10 de agosto de 2017) e a bancada atual de senadores (sem as mudanças partidárias de senadores ocorridas depois de 10 de agosto de 2017), o ILISP fez o levantamento do valor que cada partido político brasileiro receberá nas eleições de 2018. A proposta não especifica como ficará o caso de parlamentares sem partido, na atualidade, o senador Reguffe (DF), o que pode alterar os valores a serem distribuídos com base no número de parlamentares.

Os maiores beneficiados com o Fundo Eleitoral aprovado pelo Senado serão PMDB (R$ 234,3 milhões), PT (R$ 209,8 milhões) e PSDB (R$ 181,4 milhões). Partidos pequenos que possuem pretensões presidenciais como o PEN/Patriotas (R$ 10,1 milhões) e a REDE (R$ 8,6 milhões) concorrerão em grande desigualdade frente aos maiores partidos brasileiros. Confira a distribuição total dos valores:

Distribuição total do Fundo Eleitoral por partido
Distribuição total do Fundo Eleitoral por partido
Distribuição do Fundo Eleitoral: 2% dividido pelos 35 partidos políticos brasileiros
Distribuição do Fundo Eleitoral: 2% dividido pelos 35 partidos políticos brasileiros
Distribuição do Fundo Eleitoral: 49% dividido pela votação de cada partido para deputado federal em 2014
Distribuição do Fundo Eleitoral: 49% dividido pela votação de cada partido para deputado federal em 2014
Distribuição do Fundo Eleitoral: 34% dividido pela bancada de cada partido na Câmara dos Deputados em 10 de agosto de 2017
Distribuição do Fundo Eleitoral: 34% dividido pela bancada de cada partido na Câmara dos Deputados em 10 de agosto de 2017
Distribuição do Fundo Eleitoral: 15% dividido pela bancada de cada partido no Senado Federal em 10 de agosto de 2017
Distribuição do Fundo Eleitoral: 15% dividido pela bancada de cada partido no Senado Federal em 10 de agosto de 2017
SHARE
Marcelo Faria

Presidente do ILISP e empreendedor.

3 COMMENTS

  1. Absurdo manter partidos políticos com dinheiro público !!

    O cidadão, através dos impostos, bancam partidos pelegos que em nada nos representam !!

    Se tirar esse fundo partidário e fundo eleitoral é demais correlatos , aí sim veríamos qual partido de fato possui representatividade !! Possuem pessoas alinhadas ideológicamente !

    Fico feliz em ter encontrado uma luz no final do túnel com a chegada do Partido Novo!

    É o único que não usa esse dinheiro público. O valor está investido numa conta bancária aguardando mecanismos legais para devolver à população !!

    O partido NOVO se mantém apenas com a mensalidade dos mais de 14 mil filiados e doações !

  2. PT e PSDB são irmãos gêmeos. Um é mais operacional e o outro é mais emocional, mas são a mesma coisa.

  3. Observe quantos partidos de esquerda tem ali e quantos são membros do Foro de SP. Some essa fortuna de todos eles e você tem recursos mais do que suficientes para colocar a esquerda no poder de novo…

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here