Após 13 anos de desarmamento, Brasil registra maior número de homicídios da história

Após 13 anos do Estatuto do Desarmamento, Lei 10826 de 22 de dezembro de 2003, que visava diminuir o número de homicídios no Brasil, o país registrou 61.619 mortes violentas intencionais, como assassinatos, em 2016, maior volume absoluto já registrado.

São 171 casos por dia e um crescimento de 3,8% em relação a 2015, chegando a uma taxa de 29,9 por 100 mil habitantes. Os dados divulgados nesta segunda-feira, 30, são do 11° anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

“É como se o Brasil sofresse um ataque de bomba atômica por ano. São dados impressionantes, que reforçam a necessidade de mudanças urgentes na maneira como fazemos políticas de segurança pública no Brasil. Não é possível aceitar que a sociedade conviva com esse nível de violência letal”, diz Renato Sérgio de Lima, diretor-presidente do Fórum.

As maiores taxas foram registradas em Sergipe (64 a cada 100 mil habitantes), Rio Grande do Norte (56,9) e Alagoas (55,9).

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

3 COMENTÁRIOS

  1. Querem “Tapar o sol com a peneira ” como dizem no jugo popular, nao adianta querer desarmar a populacao se o estado nao investe na educacao do povo, Professores desmotivados, Alunos sem incentivos ,baixa qualidade do ensino . Tudo isto pesa no balanco final.

  2. Como sempre era isso que iria acontecer como acontecesse em qualquer país que desarmam a população.
    E para piorar aqui não ficou nas mãos das Forças Armadas ou de Guardas Nacionais como ocorre em países comunistas e sim nas mãos dos bandidos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here