Após restrição máxima às armas, número de assassinatos e tiroteios duplica em Chicago

A cidade de Chicago, nos Estados Unidos, atingiu em dois meses um novo recorde em número de homicídios: foram 96 assassinatos em apenas dois meses de 2016, mais do que o dobro do número de 47 assassinatos cometidos no mesmo período de 2015. O número de pessoas baleadas também duplicou: foram 420 baleados nos dois primeiros meses de 2016 contra 193 no mesmo período de 2015.

Apenas no penúltimo final de semana de fevereiro, 32 pessoas foram baleadas em Chicago, como um garoto de três anos baleado na perna por um tiro disparado em uma briga de gangues, duas pessoas baleadas na saída de uma casa noturna após uma briga e uma pessoa assassinada com múltiplos tiros na barriga.

A cidade de Chicago está no estado de Illinois, um das mais desarmamentistas dos EUA, tendo tomado medidas nos últimos anos como o banimento dos fuzis de assalto, criação de uma “taxa de violência” sobre o preço de todas as armas e munições, limitação da quantidade de lojas de venda de armas e suas localizações e tantas restrições sobre a propriedade e porte de armas que praticamente tornou impossível comprar uma arma legalmente – mesmo com a Segunda Emenda à Constituição Americana permitindo a posse de armas.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here