Associação médica recomenda evitar chamar grávidas de “mães” para respeitar transsexuais

Em seu mais novo guia de comunicação, a Associação Médica Britânica recomenda que seja utilizada “linguagem inclusiva” no local de trabalho, evitando utilizar o termo “mãe expectante” para se referir a uma grávida e substituindo-o por “pessoa grávida” para respeitar transsexuais.

O manual acrescenta: “A ampla maioria das pessoas que ficam grávidas ou deram à luz se identificam como mulheres. Mas devemos incluir transsexuais que podem ter uma gravidez usando o termo ‘pessoas grávidas’ ao invés de ‘mãe expectante'”.

O guia também recomenda evitar o uso dos termos “nascido homem” e “nascido mulher” na na medida em que esses termos “são redutivos e simplificam algo complexo”. De acordo com o documento, “a escolha dos termos apropriados é uma importante contribuição para celebrar a diversidade”.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

174 COMENTÁRIOS

  1. Fim dos tempos, certo virou errado e errado agora é a coisa certa, só pra agradar a homens, façam-me o favor de poupar minha inteligência, socorro Deus!

  2. E eu… minha mãe, minha avó?! Não merecemos respeito nenhum?! Ditadura gay agora… quer saber?! Esta associação que vá catar coquinho no asfalto p não mandar ir p outro lugar! Já estou perdendo a paciência com este assunto!

  3. Se a mulher que é homem quer parir é um problema dela agora como o filho dela ou dele será irá chama ló é um problema dele o povo pede respeito agora tenho que parar de chamar mulher de mãe por causa desses eu tenho que respeitar a vontade dela não engolir essa de trans cada um tem sua opinião é essa de criar filho sem gênero meu cada um cria o filho como quer pra mim nasceu com pênis é homem é com vagina e mulher e ponto se ele crescer e achar que não é daí é outro caso …

  4. Eu também quero descer, ou melhor subir. Porque viver com este tanto de gente estranha dá medo. Estou me referindo aos que postaram estas barbaridades aqui. Gente, que tal evoluir pelo menos um pouquinho? Quanto atraso.

  5. UÉ !!!
    Se as pessoas que possuem gênero diferente dos dois tipos mais comuns exigem tanto que reconheçamos a diferença deles, por que eles não reconhecem a diferença dos outros?
    (e eu os reconheço, não uso os dois gêneros, ou qualquer outra identificação, para segrega-los) .
    Nomes, definições, rótulos…. por que os seres humanos ainda se dividem….. quando deveriam se unir…..!?!?!?

  6. Me poupem.
    Agora não se deve chamar uma mulher grávida de mãe para não ferir suscetibilidades de transexuais grávidas ou grávidos?
    Tenha a santa paciência.
    Defendo a liberdade de direitos, mas isso está ultrapassando os limites do bom senso, chegou a casa do ridículo e está se transformando em sacanagem.

  7. Substituir o termo Nascido Homem e Nascido mulher então para:
    Nascido com piroca e nascido com buceta.

    Nao fode porra.

    Tinha que ter um termo Nascido sem roupa pra lavar e ou Nascido sem Motor pra consertar para essa geração Mimimi da porra.

  8. A natureza é simples e perfeita, nascemos homem e mulher, masculino ou feminino. O resto todo é fruto do nosso intelecto, que convenhamos, já fez muita meleca ao longos tempos…Não devemos ter preconceito nem minimizar o sentimento das pessoas, mas também não dá pra passar a achar que o natural é o errado e que todos devem mudar em nome de uma minoria. Não conseguimos nem erradicar a fome, pobreza, escravidão…deixemos essas nuances e mi-mi-mis pra quando estivermos mais evoluídos nas coisas básicas…

  9. Aiai que dizer que mãe uma expresão milenar tem que mudar por causa de escolhas dos outros , isto também é preconceito não? aiai viu

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here