Home Notícias Associação médica recomenda evitar chamar grávidas de “mães” para respeitar transsexuais

Associação médica recomenda evitar chamar grávidas de “mães” para respeitar transsexuais

Em seu mais novo guia de comunicação, a Associação Médica Britânica recomenda que seja utilizada “linguagem inclusiva” no local de trabalho, evitando utilizar o termo “mãe expectante” para se referir a uma grávida e substituindo-o por “pessoa grávida” para respeitar transsexuais.

O manual acrescenta: “A ampla maioria das pessoas que ficam grávidas ou deram à luz se identificam como mulheres. Mas devemos incluir transsexuais que podem ter uma gravidez usando o termo ‘pessoas grávidas’ ao invés de ‘mãe expectante'”.

O guia também recomenda evitar o uso dos termos “nascido homem” e “nascido mulher” na na medida em que esses termos “são redutivos e simplificam algo complexo”. De acordo com o documento, “a escolha dos termos apropriados é uma importante contribuição para celebrar a diversidade”.

VIAThe Telegraph
Vanessa Rodrigues

Bacharel em Serviço Social, co-fundadora do grupo de estudos Libertas UECE e membro do grupo de estudos Dragão do Mar.

173 COMMENTS

  1. Nossa que lindo seu filho, é menino ou menina. É um PONEI por que ele pode ser o que ele quiser.
    Esse mundo está perdido mesmo!
    ESSE MUNDO TEM QUE PARAR COM ESSA PUTARIA DE NÃO PODE ISSO, NÃO PODE AQUILO. GRAVIDA É MÃE SIM, TRAVECO OU TRANSEXUAIS NUNCA SERÃO MÃES, NÃO TEM ÚTERO, NÃO TEM TROMPAS, NÃO OVULAM. RESPEITAR SIM, DEVEMOS, CADA UM FAZ DO CORPO O QUE QUER, MAS AGORA PARAR DE TRATAR GRAVIDA DE MÃE POR QUE “AGRIDE OS TRANS” ME POUPE NÉ…

        • Tem sempre aquele lezado pra querer defender algo anormal querendo nos obrigar a aceitar. Vai se fuder seu LGBT FILHO DE UMA MULHER, MULHER E NÃO ALGO ESTRANHO QUE NÃO EXISTE. VÁ CRIAR VERGONHA NA CARA E EXIJA RESPEITO AO RESPEITAR. NINGUÉM É OBRIGADO A ACEITAR SUA MENTE DOENTE.

          • É isso ai. Começaram com a onda de liberar doidos na sociedade com transtorno de personalidade sexual e agora ser obrigatório aceitar isso como normalidade, é o cumulo. Respeito todos merecem, até perde-lo.

      • Leandro e José, o sentimento é este! Mas se a gente descer, mais cedo o inferno terá alcançado a vitória! Dia chegará em que eles pensarão que obtiveram a vitória e que o caos estará, definitivamente, instalado… Será o dia da chegada do anticristo… O inferno os tragará, não sem antes mastigá-los bem lentamente. São loucos e loucas… Nada que um bom psicólogo não possa resolver! rsrs Mas… Eles se recusam a receber tratamento! Fazer o que?

        • Perfeito! A palavra de DEUS diz: TUDO ME É LÍCITO, MAS NEM TUDO ME CONVÉM! No dia do juízo o grande JUIZ o SENHOR JESUS os julgará, que possam estar cientes que aqui na terra não existe justica nem respeito a nada, mas quando o joelho se dobrará diante de DEUS, ali tudo será dito e aceito ou não pelo GRANDE JUIZ JESUS! Paz!🙏🙏🙏

    • Leandro, só pra te dar uma luz… o artigo se referiu às transexuais femininas que podem sim dar a luz.
      Agora, deixando meu comentário… que cabulosidade é essa que não pode chamar a grávida de mãe? Ela é o que, então? Vai botar um ovo?

      • Jean . Não estou debatendo, ( ao contrário : respeito o seu comentário ), MAS, eu lhe pergunto:
        Tecnicamente falando, ( fisiologicamente falando ), como uma transsexual feminina pode dar a luz? Ou seja , ( engravidar e parir ).
        Respeitoso abraço.

        • O texto falava de homens trans, que provavelmente não passaram por cirurgia, logo, têm trompas, ovários e útero.

          • Mas homem trans é geneticamente XX. Então se o homem trans engravidar deve ser chamado de pessoa gravida? Mas pessoa é substantivo do gênero feminino: “A Pessoa”. Porém, funciona em inglês, porque “The Person” é neutro. Então em português, seria o melhor, se for homem trans, chamar de “Sujeito Grávido” e depois de ter o filho, ao invés de Pai, porque pai não dá a luz, poderia chamar de Genitor. Que complicação kkkkkkkkkkk.

    • Nesse caso, acredito que o transexual se refira a uma mulher que se identifica como homem. Aposto que se a Tammy Gretchen gestasse um bebê, se identificaria como pai e não como mãe. Não que eu apoie essa ideia, mas só pra explicar melhor o motivo dá decisão.

      • Não deixaria de ser única e exclusivamente uma mãe, ela se identificando com o que diabos quisesse.

      • Mas ela teve seu útero retirado, não? Ainda que ainda tenha o útero e outras mulheres se tornem machos de forma cirúrgica ou não, trata-se de uma minoria.

        Tenho certeza que em um hospital a quantidade de mães mulheres grávidas é infinitamente superior à de “pessoas trans” grávidas!

        • Estamos numa época que as democracias são a vontade das minorias. Ou seja, pelo politicamente correto, a maioria que se adapte as vontades da minorias

      • Ela seria mãe. Simples. Não interessa a aparência dela/dele, se tem condições físicas de gerar um bebê, é biologicamente mulher e, portanto, biologicamente mãe. Esses F#!*@\&$*#! agora querem censurar uma maioria por causa dos “sentimentos” de uma minoria. Tomara que a população se revolte contra isso! Era só o que faltava?

    • Oi, amigo. Sem entrar no mérito da questão, talvez seja oportuno um esclarecimento: as travestis não têm nada a haver com essa história. Todos sabemos que elas jamais engravidarão. A preocupação é com os homens transexuais grávidos (meninas que viraram meninos e engravidaram).

      • Mas ai não seria “pai”? Pra tudo vão ser homem, vão ter identidade de homem, mijar em banheiro de homem, enfim… Se serão considerados em tudo homens, não faz.sentido algum chamar de mãe.
        Já se for considerar que ofenderia transexuais que se identificam como mulher, a questão da gestação não tem significado algum. Então mãe adotiva não seria mãe, por não gerir??? Mãe vai MUITO além da gestação. É só conversar com uma pessoa que foi adotada pra ver o quanto isso é claro.
        Sinceramente, o mundo sempre teve uma porrada de mulheres com útero mas que por motivos diversos, principalmente de saúde, não puderam ter filhos GERADOS (pq mãe podem ser mesmo assim) e NUNCA uma delas ficou se abestalhando com isso de se ofender pq outras poderiam ser “mães gestantes”.

    • Concordo plenamente, nunca teve estas besterada, não se pode envolver toda população por causas de descisoes de pessoas que se rebelaram contra se própria , na vida meio termo não existe foi as pessoas que criaram, gênero só existe o feminino e o masculino, o sistema quer criar outros , não vonfundão papéis com gênero , queira o homossexual ou não gênero não muda, porém os papéis cada um faz o que der na teia, os homossexuais querem respeito , bom todo mundo gosta de respeito, então passa a respeitar o princípio das famílias e ao eteros , não queira obrigar as pessoas e principalmente as crianças com estas tal ideologia de gênero fazendo com que eles acreditem que exista mais de um gênero, pq não existe !

      • XX = FÊMEA XY = MACHO
        Todo resto é psicológico.
        Está em cada célula. Pode cortar, tomar hormônio, pintar, viver o teatro que for… Não vai alterar o que realmente é.
        Já dizia o Bussunda: Mãe é mãe !

        • Pronto! O problema colocado na sua devida dimensão! Completando: Mãe é mãe, pai é pai, filho é filho e, mesmo que eles e elas, do alto da sua tresloucada sabedoria, não considerem, filha é filha! Sim! Filha é filha! O resto é bobagem! Desvio de comportamento, problemas psicológicos, doença genética ou seja lá o que for… Mas, bobagem, mesmo, é a esmagadora maioria se deixar esmagar por uma minoria insensata. Para não usar outros qualificativos! O difícil é ver a ONU e outras organizações tentando impor seus programas e idéias se prevalecendo da falta de senso de algumas minorias! O mundo está doente e a ONU, com suas agendas de “politicamente correto e direitos dos manos” tem contribuído em muito para isto! Que loucura, que absurdo!

      • Mas se é um transexual com útero, não teríamos que chamar de “pai”? Tem alguma outra vertente fora da caixinha? Talvez… Uma mulher que nasceu mulher, mas na verdade se identifica como um homem, só que um homem preso em um corpo de uma mulher? Ou o transexual com útero vai ser homem em todos os casos, mas é mãe e não pai?

    • Essa petebada é a aberração sem educação alguma…bando de idiotas, inclusive quem escreve uma noticia dessa…

    • Agora o que vale é tirar o direito de uns para dá-los a outros. Estamos criando monstros que não encaram de frente as suas próprias escolhas. Neste mundo, uma regra cabe a todos: todas as escolhas tem seu ônus e seu bônus. Então, não adianta se vitimizar, nem culpar o outro. Não é castrando a opinião alheia, seja ela, pré conceituosa ou não, que o mundo vai ser melhor. O pré conceito existe agora até contra as mães, porque ser chamada de mãe ofende… Falta do que fazer dessa gente ridícula.

    • também não sou à favor, mas sua afirmação está errada. O transexual é aquele que mudou de sexo, porém há situações que a pessoa nascida do sexo feminino podr engravidar mas atualmente ela virou homem sem que houvesse modificação morfológica de seu organismo, portanto essa pessoa continuará tendo vagina, canal, útero, ovário e trompas mas sendo reconhecido como homem. Agora… que é esquisito é né. Uma aparência de homem sendo organicamente uma mulher e estando grávida. é a mesma coisa que ver a(o) Thami grávida(o). Meio bizarro.

    • Boa ! Concordo com vc! Cada loucura descabida esses trens so podem ter sido cumpridos, escarrados ou cagados. Imagina a vergonha e “mãe ” que gerou um ser tão imbecil e demente como este que fala tanta asneira.

    • Ahahaha me diverti com seu comentário, Leandro! (sem ironia) também acho estranho, mas só pra esclarecer, travesti ( Homem que se veste de mulher) Ainda é um homem e realmente não pode ter filhos, mas um transgênero ( homem que biologicamente é homem, mas nasceu no corpo de uma mulher) tem útero sim. É difícil pra gente entender né? Mas o título da matéria é sensacionalista. Ela diz respeito a como tratar uma paciente dentro do hospital e tals. Tô trabalhando minha mente e a dos meus filhos entender melhor isso e respeitar, por isso busco muita informação. Mas que seu post foi engraçado, foi ahaha! Grande abração 🙂

  2. Ahh não acredito nisso. Homem pode engravidar? Não. Ele não é cavalo marinho. Então todo ser humano que engravida é mulher.
    “Nascido homem ou nascido mulher”. Cariótipo tá aí pra dizer se isso está certo. XX = mulher, XY = homem.

    • Concordo contigo, mas apenas para você ficar esclarecido. Homem trans é uma nomenclatura que os movimentos de esquerda deram a um “cara” com vagina, útero, ovário e genética XX que toma testosterona e adquire características de macho.
      É uma mulher que se TRANSformou em homem. É uma mulher com o psicológico de um homem. Exemplo clássico é a filha da gretchen.
      Do mesmo jeito. mulher trans é uma nomenclatura que os movimentos de esquerda deram a uma “mina” que tem pênis ou operou para tirar o pênis, toma estrogênio e adquire características de fêmea. Mudam a aparência e o comportamento ,mas biologicamente, mantêm suas funções (exceto se passarem por cirurgia), porém a genética permanece a do nascimento.

  3. – A natureza não fez nenhuma diversidade. Geneticamente somos MASCULINO (XY) ou FEMININO (XX), sem nenhuma outra opção. Por mais que se modifique o fenótipo (aparência externa) para parecer o que quiser (mulher, Barbie, dragão, papagaio …) o sexo biologicamente saudável continua a ser aquele determinado de forma imutável pelo genótipo.

    – Quem escreveu essa bobagem certamente não tem mãe. Não se respeita transexuais desrespeitando a mulher, uma vez que o privilégio da maternidade é exclusivo delas.

    – Uma coisa que eu nunca entendi: se há uma divergência entre a cabeça e o corpo (os transexuais alegam que “são mulheres em corpo de homem”) por que não tratar a cabeça para aceitar o corpo ao invés de mutilar todo o corpo e entupir o sujeito de hormônios para se adaptar à cabeça?

    – Cultura e ciência na Inglaterra vão de mal a pior. E pensar que aquela ilha um dia já legou à humanidade importantes cientistas, músicos, escritores e uma cultura de primeira linha.

    • cara show seu comentário, posso copiar e colocar no meu face ?
      tinha que ter essa opção de compartilhar comentários no face.

      • Claro que pode Marco. A livre troca de idéias é que nos faz crescer intelectualmente e espiritualmente. Sempre fui da opinião de que pênis não é LEGO para ficar tirando e recolocando.

        – Se o transexual operado mudar de idéia ele não tem como recuperar a masculinidade perdida. Daí sobrevêm a depressão e o suicídio, coisa que a grande mídia não mostra.

        – Lance na internet o nome Joide Miranda para conhecer a história do um ex-travesti que mudou de idéia, se casou e formou família.

    • A riquesa desses posts são os comentários. Nos faz ver coisas antes ocultas.
      Exemplo: nunca me veio à mente o questionamento contido no terceiro parágrafo.

    • Muito sensato teu comentário. …ainda digo que a humanidade vai de mais alguma pior. ..pois se precisamos respeitar a coraçãozinco daquelas que OPTARAM em não agir como MÃES, então vamos magoar as que de fato são? Essa balança tá meio injusta….
      FODA-SE quem não quer ser chamada assim….e é não serei grávida expectante , serei mãe qnd e finalmente for abençoada com a maternidade

      • Falou tudo. Cadê o direito das mulheres heterossexuais ? Agora a mulher gestante não pode mais ser nomeada de futura mãe? Por causa de uma minoria vai prejudicar a maioria. Isso é esquerdismo puro. Se tem uma minoria, a maioria tem que mudar para não haver minoria. Isso é o comunismo: todo mundo comum!

    • Porque não dá para tratar a cabeça. A pessoa tem esta estrutura formada entre 0 e 3 anos. Depois não muda. Quem foi submetido ao tratamento, acabou cometendo suicídio. Por exemplo, o Allan Turing, pai da computação, gay, que foi em 1950 condenado a tratamento hormonal para deixar de ser homossexual. Se matou com arsênico.
      Ao mesmo tempo é ridículo este “politicamente correto” XX=FÊMEA e XY=MULHER.
      Gravida é Futura mãe, e bebês são machos e fêmeas. Todo resto é invenção da cabeça de movimentos de esquerda.
      A seguir, a carta do próprio Freud à mãe de um sujeito homossexual: Não tenho dúvidas que a homossexualidade não representa uma vantagem, no entanto, também não existem motivos para se envergonhar dela, já que isso não supõe vício nem degradação alguma.

      http://cdpsi.com.br/blog/index.php/2015/07/carta-de-freud-para-a-mae-de-um-homossexual/

    • Talvez o intuito seja criar mais doentes mentais 🤔 porque se as mulheres não podem ser chamadas de mães vamos ver uma explosão de problemas de identidade, seguidos de terapias e tratamentos inúteis e ineficazes, só porque não se pode ofender a minoria? 😔 😡e já agora porque não se autoriza o peido público q segundo os últimos estudos é essencial para a saúde do intestino? (Razão têm os asiáticos 😂😂) é q estamos ofendendo a minoria 😂

  4. Me diga por acaso senhores, por acaso HOMEM engravidam? Por acaso HOMENS vao parir pelo anus? Tem utero, tem vagina e gera uma vida = MAE.
    Se nao tem utero e nao pode gerar (pode enfiar uma calcinha no c… e sair dançando a macarena) voce nunca sera nada a não ser uma criatura pertubada com sérios disturbios mentais.

  5. Meu Deus, que mundo podre, que humanidade asquerosa. Ser mãe é o ato mais maravilhoso, mais puro, mais digno, somos MÃES, até mesmo das aberrações e amamos nossos crias e as defendemos e ser PAI é fabuloso, é proteger não só a cria mais a mãe da sua cria. A natureza é perfeita segue leis e regras em sincronia MAS INFELIZMENTE OS HUMANOS DESTROEM, SUJAM . SOMOS MÃES,M E QUEREMOS SER CHAMADAS DE MAE E SEREMOS SEMPRE CHAMADAS DE MÃE, repito inclusive pelas aberrações que não as respeitam

  6. Pelo q entendi eles estão fala do de mulheres q são trans e não se identificam como mulheres…Tipo se a tamy Gretchen fosse ter um filho…Não dou mais 10 anos pra q não se comece uma guerra por conta tá desse politicamente correto…

  7. Mas e perguntar se a moça EMBARRIGOU, pode?

    E o médico no ultrasom, em vez de dizer o sexo do bebê, vai mandar os pais esperarem elX fazer 8 anos e escolher o próprio gênero?

    E aquela musiquinha “é bem-vindo se é Maria, é bem-vindo se é João” vai ter que incluir agora “se for João & Maria no mesmo bebê tb é bem-vindo”?

    Francamente, só debochando mesmo…

    https://bordinburke.wordpress.com/

  8. Tá de sacada gemas. Piada!!! É só o que está faltando agora. Daqui a um tempo eu vou ter que ter relações homossexuais para não ser preconceituoso. Me poupem!!!

  9. Daqui apouco vão recomendar auxílio natalidade toda vez que um dos “cônjujes” de um “casal gay” for defecar.

  10. Usar o termo mãe não pode, para não desrespeitar a transgenero? Que é claro só engravidou por ser mulher…Então chama ela de pãe..Afinal na mente dela, ela é homem, mas seu XX está ali, juntamente com tudo que mais uma mulher pode ter..Então desrespeita-se a mulher, que se vê como mulher, para não desrespeitar outra mulher que se vê como homem..Cara para o.mundo que eu vou descer…

  11. e se é assim devemos dizer entao ser em estado de gravidez porque pessoa gravida ofende a egua, a leoa , a cachorra, a gata e todos os animais que engravidam. Mas e só que faltava.

  12. Fico imaginando quando “a grávido” ou “o grávida” ( tem que criar um nome comum de dois gêneros) ao realizar a ultrassonografia e perguntar ao médico o sexo dá criança: ” o que há no meu ventre doutor? Um xx ou XY? Ele tem “bingolim” ou não? É um pônei? É triste, tão somente lamentável! A Culpa deve ser das pobres “mães” que pariram esses medíocres enrustidos que ficam ganhando dinheiro com essas baboseiras!

    • Incrível! Mas para estes casos esdrúxulos, ter bingolim ou não… É totalmente irrelevante! A que ponto a humanidade chegou na sua arrogância, negação a Deus e vontade de semear a discórdia, a descrença em valores e o desrespeito à família! Que Deus tenha misericórdia!

  13. Busca que você obviamente não fez, visto que o guia está disponível para qualquer pessoa.

  14. Cada comentário uma mais ignorânte que o outro. No artigo se refere ao respeito com homens transsexuais, que podem e são capazes de engravidar. Ninguém falou que mãe não pode ser chamada de mãe. É linguagem hospitalar, para abranger todos, pelo simples fato de que nem todas as pessoas grávidas são mães. Não muda nada. Parem de se doer, o ocorrido é na Britânica e não no hospital de vocês. Dói respeitar os outros?
    Quanto a falar do sexo da criança, está se referindo no ambiente hospitalar, eles decidiram respeitar. Agora como cada um vai tratar o seu filho, já é outra coisa. Linda iniciativa, não atacar a vida que não é deles. Deviam experimentar também.

    • Se todas as minorias conseguissem mudar comportamentos naturais e tradicionais da sociedade, teríamos todos que nos comportar como se portadores de deficiência física fôssemos, ou agir como se todos fôssemos idosos, e assim por diante. A sociedade precisa mesmo encontrar meios de atender as necessidades dessas pessoas, sem ter que mudar os meios naturais de viver.

  15. O que eles querem dizer é que, para respeitar os transexuais (Traveco), as mulheres deveriam, se possível, NÃO FICAR GRÁVIDAS.

  16. Quero mais que os trans vão “sefudepralá”!! Cada um faz de si o que quiser!! Agora quererem acabar com a mãe grávida por conta desses anômalos…me poupe!! Saco cheio desse povo!!!

  17. Que bom que temos opiniões contraria a matéria. Sinal que nem tudo esta perdido. O importante é que continuemos sempre com nossos princípios. Essa modernidade so vai avançar se não educarmos nosso filhos com o que aprendemos ainda na barriga das nossas MÃES. Sim, mães. Mulheres. Agora quanto aos transexuais. A humanidade não tem culpa deles terem nascido mulheres. Se não gostam de ser. Que arranquem seus úteros. Pois se engravidarem serão MÃES.

  18. Vai provurar o que fazer. Só me taltava essa… Vou chamar de mãe e acabou pq quem dá a luz é mulher e ponto.

  19. Que idiotice…. onde o ser humano vai parar ….
    Homem é homem e mulher é mulher. Me poupe.
    Se querem ir contra a ordem natural da vida mudem para outro planeta…. agora privar uma grávida de ser chamada de mãe kkkkk kkk piada neh.

  20. Só se for uma mãe bem galinha. kkkkkkkkkkk Puts sacanenei as galinhas. Sou um galinhofóbico. kkkkkkkk

  21. Caramba, a elite comunista globalista está gastando tubos de dinheiro, para difundir a idiotice aos quatro cantos, achando que o politicamente correto, vai calar a boca das pessoas de expor livremente seus pensamentos!!!
    Logo, perante esse absurdo, sinto informar a George Solos e seus seguidores, que vou continuar a dizer; que lindo menino e que linda menina!!
    Foda-se marxismo cultural!!!
    Foda-se elite globalista comunista!!!
    Foda-se Feminazis!!!!
    Foda-se LGBT fascista!!

  22. Gustavo Monteiro 02/02/2017 at 16:32
    – A natureza não fez nenhuma diversidade. Geneticamente somos MASCULINO (XY) ou FEMININO (XX), sem nenhuma outra opção. Por mais que se modifique o fenótipo (aparência externa) para parecer o que quiser (mulher, Barbie, dragão, papagaio …) o sexo biologicamente saudável continua a ser aquele determinado de forma imutável pelo genótipo.

    – Quem escreveu essa bobagem certamente não tem mãe. Não se respeita transexuais desrespeitando a mulher, uma vez que o privilégio da maternidade é exclusivo delas.

    – Uma coisa que eu nunca entendi: se há uma divergência entre a cabeça e o corpo (os transexuais alegam que “são mulheres em corpo de homem”) por que não tratar a cabeça para aceitar o corpo ao invés de mutilar todo o corpo e entupir o sujeito de hormônios para se adaptar à cabeça?

    – Cultura e ciência na Inglaterra vão de mal a pior. E pensar que aquela ilha um dia já legou à humanidade importantes cientistas, músicos, escritores e uma cultura de primeira linha.
    melhor comentário

    • Este é o meu pensamento! Porque não investir na cura através da psicologia ou da psiquiatria? Tenho dito e reafirmo; a minha crença é que isto é uma doença mental ou um comportamento patológico. Assim, acredito na pesquisa, no tratamento e na cura como algo possível. O que não se pode é achar que amputar, extirpar, cortar, suprimir e, contrariando a natureza, construir-se por meios cirúrgicos um corpo físico diferente, implantando-se glândulas mamárias e, pelo uso de hormônios, estimular o surgimento de pelos, simplesmente, para atender aos anseios de um sistema nervoso central doente ou para atender os anseios de um comportamento social e emocional doentio que vê a vida de forma irreal, distorcida. Senhores e senhoras, vamos devolver o problema a quem entende: Especialistas isentos, médicos, geneticistas, psicólogos, psiquiatras, pessoas normais e laboratórios de excelência. Hoje os avanços da ciência médica permite o controle e/ou a cura dos mais variados males. Porque não o deste, tão destrutivo, constrangedor e danoso à família, à sociedade e à humanidade?

  23. Não entendo mesmo. A questão de ser mãe vai muito além do gênero. Tem homens que pela ausência da mãe tiveram que assumir esse papel e mães que também são pais. Porque não aceitam esse nome tão lindo, que repito tem muito mais a ver com o significado (sentimento) do que gênero, mas aceitam engravidar!!! Não tô entendendo mais nada?

  24. Homem é homem, e mulher é mulher, identidade de gênero é distúrbio de personalidade.

  25. O cara começou a achar que era uma girafa. Acho que temos que respeitar sua transanimalidade. Ele nasceu humano mas nunca se sentiu humano. Desde menino ele já mostrava sinais de que era na verdade uma girafa. Queria comer as folhas mais altas das árvores não se contentando com as mais baixas. Mostrava uma predileção maior por folhas e legumes e nunca comeu carne. Somos a favor do respeito à diversidade humano-animal e de que temos que derrubar essa humanonormatividade. Exigimos banheiros para girafas em todos os restaurantes e lugares públicos. Acreditamos no amor entre humanos e animais, a animoafetividade e devemos respeitar os transanimais como pessoas dignas e pagadoras de impostos.

    • E nós humanos só gostaríamos do direito de continuar vivendo, agindo e sentindo sem a todo momento alguém vir dizer que estamos ou sempre estivemos errados em nossa maneira de ser, agir ou pensar.

  26. Nossa que bosta de mundo, eu não acredito que to vendo isso, que to vivendo essa época! Isso tá acabando com a sociedade, esse movimento diabólico chamado feminismo está destruindo todo o valor que uma família tem! É uma verdadeira guerra que tira a paz de qualquer um!

  27. E como se não bastasse, querem por apostilas gays nas escolas públicas para as nossas crianças. Apostilas gays que falam para o menino que é normal se envolver com o amiguinho, e explicam como é que faz sexo homossexual. NÃO AO FEMINISMO

  28. Estou como você, Levy. Só que além de ter o comentário bloqueado ainda posso ser processada. Estamos no fim dos tempos.

  29. A gravidez é uma época mágica para mulher. Ela fica com hormônios aflorados e vive nove meses de grande expectativa. Ficamos preocupadas a cada trimestre com o desenvolvimento ,seus perigos e cuidados.(Principalmente para quem estava na grande expectativa é seu sonho foi interrompido por um aborto espontâneo).Na verdades assim que descobrimos a gravidez já nos tornamos mães. Até na hora do parto corremos riscos. Assim a minha opinião é a seguinte: Para nós mulheres os médicos deveriam respeitar nossa condição é nos chamar do que somos mães. No caso dos(as) trans (que são exceções ,a dita minoria)quando chegasse em seu consultório lhes chamassem de outra forma.Assim como um casal hétero sexual fosse n acompanhamento médico (ultrassom) o médico utiluzasse menino e menina e casais que não querem o médico chamassem como eles quisessem ,deixando claro na primeira consulta. Isso é democracia,respeito a todos. O que estão fazendo é imposição dá minoria (ditadura).

  30. É a tal da guerra semântica que o Dante Mantovani (RadioVox.org) sempre fala. Isto cria uma sociedade paranóica. Enlouquece qualquer um!

  31. Depois de todos esses comentários, eu que estou apertando o botão e pedindo pra descer…
    Só lamentando saber ler…
    Algumas coisas até fazem sentido como o que o descaso da mídia com o transtorno depressivo; ou ainda o Rodrigo que comentou de modo 100% o que consiste a mudança de protocolo britânico… De fato, é dever do médico tratar, não rotular socialmente seu paciente…
    Mas tem outros comentários que eu não acreditei cara, não é possível que sejamos tão lobos uns dos outros assim…
    Brigado Rodrigo, de novo, por dar um raio de luz de que a vida em sociedade não está perdida…

  32. Gustavo Monteiro 02/02/2017 at 16:32
    – A natureza não fez nenhuma diversidade. Geneticamente somos MASCULINO (XY) ou FEMININO (XX), sem nenhuma outra opção. Por mais que se modifique o fenótipo (aparência externa) para parecer o que quiser (mulher, Barbie, dragão, papagaio …) o sexo biologicamente saudável continua a ser aquele determinado de forma imutável pelo genótipo.

    – Quem escreveu essa bobagem certamente não tem mãe. Não se respeita transexuais desrespeitando a mulher, uma vez que o privilégio da maternidade é exclusivo delas.

    – Uma coisa que eu nunca entendi: se há uma divergência entre a cabeça e o corpo (os transexuais alegam que “são mulheres em corpo de homem”) por que não tratar a cabeça para aceitar o corpo ao invés de mutilar todo o corpo e entupir o sujeito de hormônios para se adaptar à cabeça?

    – Cultura e ciência na Inglaterra vão de mal a pior. E pensar que aquela ilha um dia já legou à humanidade importantes cientistas, músicos, escritores e uma cultura de primeira linha.
    melhor comentário

    • A solução está exatamente no que você disse: “por que não tratar a cabeça para aceitar o corpo ao invés de mutilar todo o corpo e entupir o sujeito de hormônios para se adaptar à cabeça?” NO ENTANTO é mais agradável a vaidade, o celebrismo, as atenções, a aventura da modificação… E claro $$$ a fortuna que o ativismo gay recebe por isso.

    • Pier… Você está correndo, a partir de agora, o sério risco de ser fritado! Isto, se você já não estiver frito! rsrs

  33. Se todas as minorias conseguissem mudar comportamentos naturais e tradicionais da sociedade, teríamos todos que nos comportar como se portadores de deficiência física fôssemos, ou agir como se todos fôssemos idosos, e assim por diante. A sociedade precisa mesmo encontrar meios de atender as necessidades dessas pessoas, sem ter que mudar os meios naturais de viver.

  34. Pelo que entendi a notícia é para que homens trans, que podem chegar a engravidar e nesse caso se tornariam PAIS, sejam referenciados pela concordância de gênero que se adequa a sua identidade e não para que mulheres cis não sejam chamadas de mãe. O título da matéria está bem tendencioso mas acho que dá para notar também que essa recomendação de tratamento é para o ambiente hospitalar, não?!

    • Apenas mulheres engravidam. Simples. Se um “homem trans” engravidar, isso significa que ele é uma mulher, ou seja, uma MÃE.

  35. Oi? Como é? Que absurdo é esse minha gente? A que ponto está chegando o mimimi? Por favor…
    Agora quem tem que nos respeitar são os transsexuais, até porque tivemos menos escolha que eles, vamos combinar.
    Quando se tem qualquer benefício já vem tirando? Ora…
    É a MULHER quem sangra desde cedo e tem o corpo preparado esperando um filho e justo naquele momento mais sensível de sua vida hahahaha nem quero pensar, ainda bem que eu já parí.
    Será que agora tudo vai ser somente em defesa das minorias? Se perdeu o bom senso? Queria ver se eu estivesse grávida quem me impediria de me chamarem de Mãe! Me prendessem…
    Sim, entendi que é só no ambiente de trabalho mas poderiam usar o termo “gestante” ou sei lá, tudo começa assim, vc dá a mão e lhe pedem logo o braço… #táChatoJá #prontofalei

  36. Assim se cala um povo, assim se faz com que se sinta envergonhado do que outrora trazia orgulho e admiração.
    Essa associação só pode ser de esquerda, querem fazer com que as mulheres se sintam envergonhadas de estarem gravidas, bando de canalhas, “respeitar os transexuais” que porcaria é essa como pode uma mulher gravida, uma mãe ser ofensiva a qualquer pessoa seus calhordas, como pode criar uma vida ser ofensivo?
    Mulheres gravidas já são mãe, mãe, mãe, não deixe que o “politicamente correto” a mordaça da esquerda roubar o seu direito.
    Um transexual sabe que não é uma mulher ou então não seria transexual não há ofensa na verdade, só um bando de mentirosos patológicos poderia imaginar tamanha obscenidade.
    Acorda Brasil!

  37. Sério isso?
    Sinceramente, quem se sente “ofedidinho” ou “excluído”, peça para sair do playground.
    Não sou contra os direitos civis de gays e semelhantes, até acho que devem dar mesmo. AGORA, esse tipo de conduta politicamente correta é um CÂNCER na sociedade atual, uma forma de censura tão ruim como qualquer outra.
    Se alguém se sente ofendido porque somente uma mulher pode ser mãe, é melhor que SE MATE. Está no mundo errado.

  38. para vei,já ta ridículo! estão muito ofendidinhos. parece que esqueceram o significado de democracia, hoje vale mais o querer da minoria.

    eu vou continuar a chamar de mãe E QUE SE FODA QUEM SE OFENDER!!!!

  39. Entendo a posição de respeitar as gestantes transgêneros, mas são uma minoria. O que não implica que não mereçam ser respeitadas e atendidas. Porém, talvez seja mais coerente chamar todas as mulheres de mães e apenas nos casos de transgêneros empregar outra nomenclatura para atender o caso em específico. Acho importante respeitar a posição dos transgêneros, mas parece um exagero mudar o termo para todas as pessoas que aguardam um bebê. Creio que o termo mãe pode ser empregado genericamente e caso alguma pessoa gestante não se identifique como “mãe”, receba a denominação “pessoa gestante”.

  40. Vamos passar a dizer,no genérico, q quem vai ser mãe está prenhe e o resto é o mais perfeito B U L L S H I T !!!

  41. é por isso que os muçulmanos vão acabar com a nossa civilização em pouco tempo, os caras pensam 24 horas em como agradar viado e sapatão, em breve o estado islâmico vai colocar ordem na casa e acabar com a brincadeira, quando acordarem será tarde demais.

  42. (referente ao facebook onde classificaram como essa atitude da Associação como ”chatice politicamente correta)
    Não entendo a crítica de vocês! Liberdade sexual, de gênero, do indivíduo de forma geral, não é pauta liberal? A pessoa grávida não se identifica como mãe (gênero feminino) o que vocês ou eu temos a ver com isso? Que bom que a Associação médica está respeitando essas pessoas também!

  43. Quando um transexual conseguir parir ele tb será chamado de mãe sem nenhum problema. Enquanto não parir não pode tirar o direito das mães e dos pais, pois eles próprios foram gerados por uma mulher e um homem.

  44. e o direito de nós mães que esperamos toda a vida para poder nos realizar na linda historia que é gestar?
    Não devem respeitar?
    Sorry mas a maioria é a maioria…nao deve ser prejudicada por uma minoria, absurdo isso

  45. A pessoa quer ser tratada como homem na identidade mas quer gestar?! Como assim?! Homem gesta?! Homem dá Luz?! Querem transferir à sociedade a responsabilidade de dar uma resposta personalíssima a qual essas pessoas não possuem nem para si próprias, ou seja, nem elas mesmas sabem qual identidade tem. Sou mulher e ponto. Ou sou homem e ponto. Tudo o que pode haver dentro do espectro entre estas duas vertentes não pode ser regra para toda uma sociedade pois periga nos levar ao caos. Deve-se o respeito à escolha de cada um mas desde que esta escolha não fira o direito de toda uma sociedade harmônica. Qual o problema em ser homem ou mulher? Qual a desarmonia em ser pai ou mãe? Antes que alguém diga que o mundo está caótico com o modelo vigente (pai e pai) questiono: se o modelo homem/mulher vigente já seria motivo de tamanha “bagunça”, o que nos causaria um modelo de plural (transgênero)?

  46. Agora, quer dizer que uma mulher que perde seu primeiro filho, nao é mãe, apenas uma pessoas que perdeu um bebê. Isso é preconceito com mulheres e mães. Quem defende o uma mãe? Trans, gays, homossexuais, todos tem direitos. E “simples” mulheres?

  47. O texto falava de “prováveis” mulheres que engravidaram, mas que supostamente queiram ou querem ser tratadas como homens.
    Mas por si só, é uma incoerência. Se querem ser homens, por que então querem dar à luz? Na verdade, o texto apenas mostra que o “pensamento” do politicamente correto, está se enraizando cada mais em todos os segmentos sociais, ainda que isso signifique ir de encontro à lógica científica, matemática.
    O pior é que as pessoas que defendem essa idéia não percebem que aceitar esse ponto de vista é o mesmo que voltar ao tempo, na época em que alguns dogmas religiosos, sociais se opunham à razão. É uma loucura, pois acham que tudo pode ser relativizado. Loucura insana!

  48. Concordo plenamente, não se respeita transsexuais desrespeitando a mulheres que querem ser mães ! Os Transsexuais devem ser respeitados pela sua essência, simples assim !!

  49. Agora, a pergunta que não quer calar é: por que mulheres que decidiram se tornar homens continuam copulando e engravidando de machos (claro), se optaram por negar o seu sexo justamente porque os renegam como companheiros e parceiros sexuais, preferindo outras fêmeas? Elas se tornam machos e viram gays? É isso? Ou seja, rodou, rodou e voltou tudo para a “estaca zero” a saber a normalidade? Então que aceitem serem chamadas de mães, que é o que nunca deixou de ser (a definição de) as mulheres que parem filhos (óbvio).

  50. A criatura que escreve e assina um “artigo” desse deveria ter vergonha de escrever tanta porcaria em um diminuto texto. Aposto que nasceu de uma chocadeira… Daqui a pouco vai defender que não devemos mais ter dias das mães e dos pais, para não “incomodarmos” sei lá quem…

  51. Agora até as mães vão pagar o pato! Para satisfazer a minoria, por gentileza, agora quando vê uma gravida por ai lembre-se que é uma pessoa grávida! E mais: o guia também recomenda evitar o uso dos termos “nascido homem” e “nascido mulher” porque o mundo agora é dos LGBTTs. HaHahaHa

  52. Eu TENHO MUITA VERGONHA DE AS VEZES SER O HUMANO QUE SOU. SÃO TANTAS MERDAS PRA TER QUE ESCUTAR QUE SÓ CONSIGO QUERER VOMITAR. GENERO DA PUTA QUE PARIU … NÃO POSSO CHAMAR GRAVIFA DE MÃE. MININO NAO POSSO CHAMAR DE MENINO E MENINA DE MENINA. QUE NOJO DE TUDO ISSO. AO INVÉS DE FALAR FE COISAS IMPORTANTES E QUE TRAGAM ALGO BOM DE VERDADE , FICAM IN ENTANDO REGRAS E CRIANDO O LIXO QUE NÃO SE PRESTA A NADA. NÃO PRECISA TER RESPEITO COM HETEROSSEXUAL, SÓ PRECISA TER COM OUTRAS ESPÉCIES. AS ESPÉCIES ESPECIAIS QUE CRIAM TOSOS OS DIAS. EU SÓ TENHO VERGONHA E NOJO DE TUDO ISSO. QUE BOSTAAAAAAAAASSS TUDO
    ISSO!!!

  53. Temos que limpar logo o lixo completo do Brasil..aqui nada mais é serio e verdadeiro..Mudam tudo de antigamente, menos as leis arcaicas, principalmente pra respeitar o homem de bem e para prender bandidos..Ah!!! ia me esquecendo …VÃO PROS QUINTO DO INFERNO..CAMBADA DE ABESTADOS

  54. O certo seria colocar uma lei que obrigasse todas as transexuais femininas a tirarem os úteros para acabar com essas bizarrices !…Se ela se considera um homem então não pode ter o direito de dar a luz !

  55. Agora para uma CRIAÇÃO denominada ser respeitada o respeito aos outros tem que deixar de existir?
    Com tanto problemas relevantes no mundo e esses desocupados ficam inventando modinha.

  56. Desde q nasci e cresci aprendi q homem é homem e mulher é mulher portanto respeito os ensinamentos Biblicos e de Deus não aceito um absurdo desse “MÃE”nome sagrado não deve ser nunca excluido e “PAI”tbm o resto para mim é digno de pena sou homofobica assumida odeio essa raça de Trans,homem tem ser homem e mulher tem q se mulher o resto p mim não existi sinto nojo dessa pouca vergonha.

  57. vão se lascar
    era o que faltava se ela quer ser homem engravidaa culpa é da sociedade? vai tomar no c…

  58. edgar concondo com vc
    o podre que nao pediu pra nascer vai ser o famoso filho de chocadeira kkkkk

  59. Em primeiro lugar, é OBRIGATÓRIO respeitar as MÃES.
    Daí em diante cada um no seu quadrado. Palhaçada! Limite não existe para esse povo.

  60. Triste mais é verdade,
    Acima de qualquer coisa, respeito a opção sexual de cada pessoa,
    Minha esposa está grávida, e independente do que as pessoas vão pensar, ela é mãe, vejo as pessoas, se justificando em tantas coisas com argumentos que fora do Brasil é assim, fora do Brasil, o caráter das pessoas também é melhor, por que não importar, caráter, honestidade, censo moral, e outras coisas que faz parte de uma boa convivência social, pelo caminho que está indo as coisas, tenho até medo de contar mais vou falar independente se vou ser vítima de preconceito

    EU SOU HETERO

  61. É simples: pergunte pra cada gestante como quer ser chamada! Tenho certeza que “mãe” vai querer ser chamada de mãe! Se o trans quiser ser chamado de mãe, pãe, pai, transmãe, transpai…é ele quem decide! Mas não venham tirar de uma mãe o prazer de chamada assim durante sua gestação!!! Deem direitos a quem quiserem, mas sem tirar o direito dos outros!

  62. Para que não houvesse esse tipo de constrangimento,o ideal era que no processo de masculinização,para além dos seios fosse retirado também o útero.Quer ser homem???Não tenha útero.*Mas a questão no artigo é o uso do termo mãe durante as consultas e procedimentos médicos.Na Europa apartir do pré-batal o pessoal médico esquece o seu nome.Qualquer frase dirigida à grávida,vem precedida da palavra mãe .É comum ouvirmos:A mãe tomou a medicação?Mãe mãe tás a engordar muito.Outro dia vi um caso inusitado:A enfermeira chegou na sala e disse:A mãe pode entrar.A senhora em questão respondeu:Eu não sou a mãe,só estou gerando,a informação genética é da minha irmã e do meu cunhado que por vias naturais não conseguem ter filhos.

  63. Tá. E o meu direito de ser chamada de mãe??? perco?¿??? por conta da opção sexual de outras pessoas???

  64. Chama de cavalo marinho uai! Kkkk transexuais são mais recentes que a palavra mãe que existe desde que o mundo mundo, respeito todo mundo mas não me venha me enquadrar em um quesito por causa da minoria pq não da se querem engravidar então que se aceitem mães ora!

  65. Em breve comemorações do 2º domingo de Maio será extinto!!! Só para não magoar! E os fdp não tem Mãe não!!!!!!!

  66. Aaaaaiiii assim não dá….😳😳😳
    Tá uma palhaçada!!!
    Que estrago!!!
    Que contra-senso !!!
    Estão loucos e querendo nós enlouquecer
    Jesus, filho de Davi, tem piedade desse povo!!!

  67. Acho que a Tammy não tiro o útero não! Eu ouvi ela falando que tirou as mamas. E será que ela menstruar? Se sim, ela deve odiar em? Já pensou um homem menstruação! É provável que ela use uma carga de hormônios tão alta, que nem deixa ela menstruar! Céus!

  68. Já há muito tempo venho pegando nojo dos “intelectuais britânicos”: bem no começo era essa insistência de ser de “vanguarda” e evitar falar de religião em seus filmes/séries (e quando falam colocam de forma negativa). Não é a toa que a “vanguarda dos pensadores ateístas” está na Inglaterra. Depois foi uma tendência a “forçar” o aparecimento de casais homossexuais nas devidas séries. Há algumas semanas aquele bebê que poderia ter uma chance de se salvar morreu porque a justiça britânica entendeu que era “melhor para ele”… e agora isso? Cansei desses intelectuais metidos a serem os “bambamban” do progressivismo, da diversidade, etc.

  69. Redução populacional a qualquer preço. está é a lei. o que me admira que estes modernos gays e cia não notarem que eles são as primeiras iscas da redução !!! quando esta associação medica ,ABOMINAVEL.

  70. Aiai que dizer que mãe uma expresão milenar tem que mudar por causa de escolhas dos outros , isto também é preconceito não? aiai viu

  71. A natureza é simples e perfeita, nascemos homem e mulher, masculino ou feminino. O resto todo é fruto do nosso intelecto, que convenhamos, já fez muita meleca ao longos tempos…Não devemos ter preconceito nem minimizar o sentimento das pessoas, mas também não dá pra passar a achar que o natural é o errado e que todos devem mudar em nome de uma minoria. Não conseguimos nem erradicar a fome, pobreza, escravidão…deixemos essas nuances e mi-mi-mis pra quando estivermos mais evoluídos nas coisas básicas…

  72. Substituir o termo Nascido Homem e Nascido mulher então para:
    Nascido com piroca e nascido com buceta.

    Nao fode porra.

    Tinha que ter um termo Nascido sem roupa pra lavar e ou Nascido sem Motor pra consertar para essa geração Mimimi da porra.

  73. Me poupem.
    Agora não se deve chamar uma mulher grávida de mãe para não ferir suscetibilidades de transexuais grávidas ou grávidos?
    Tenha a santa paciência.
    Defendo a liberdade de direitos, mas isso está ultrapassando os limites do bom senso, chegou a casa do ridículo e está se transformando em sacanagem.

  74. UÉ !!!
    Se as pessoas que possuem gênero diferente dos dois tipos mais comuns exigem tanto que reconheçamos a diferença deles, por que eles não reconhecem a diferença dos outros?
    (e eu os reconheço, não uso os dois gêneros, ou qualquer outra identificação, para segrega-los) .
    Nomes, definições, rótulos…. por que os seres humanos ainda se dividem….. quando deveriam se unir…..!?!?!?

  75. Eu também quero descer, ou melhor subir. Porque viver com este tanto de gente estranha dá medo. Estou me referindo aos que postaram estas barbaridades aqui. Gente, que tal evoluir pelo menos um pouquinho? Quanto atraso.

  76. Se a mulher que é homem quer parir é um problema dela agora como o filho dela ou dele será irá chama ló é um problema dele o povo pede respeito agora tenho que parar de chamar mulher de mãe por causa desses eu tenho que respeitar a vontade dela não engolir essa de trans cada um tem sua opinião é essa de criar filho sem gênero meu cada um cria o filho como quer pra mim nasceu com pênis é homem é com vagina e mulher e ponto se ele crescer e achar que não é daí é outro caso …

  77. E eu… minha mãe, minha avó?! Não merecemos respeito nenhum?! Ditadura gay agora… quer saber?! Esta associação que vá catar coquinho no asfalto p não mandar ir p outro lugar! Já estou perdendo a paciência com este assunto!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here