Brasileira arrecada R$ 60 mil com doações privadas para ir em olimpíadas de Neurociências

Primeira colocada na IV Olimpíada Brasileira de Neurociências (Brazilian Brain Bee), em São Paulo, e selecionada para representar o Brasil na 16ª Olimpíada Internacional (2016 Brain Bee World Championship), na Dinamarca, a estudante Lorrayne Isidoro, de 17 anos, não conseguiu ajuda do governo para financiar seus custos e fez pedido por doações privadas no site Vakinhas.com.br. A jovem conseguiu arrecadar R$ 60 mil com o site, muito mais do que o necessário, que seria perto de R$ 15 mil.

Mas agora, depois de ter arrecado dinheiro rapidamente graças à iniciativa privada, a jovem sofre com a burocracia estatal. A demora para emitir passaporte pelo estado brasileiro pode fazer a jovem perder a viagem para disputar a olimpíada internacional. “A gente se esforçou muito, muitas pessoas ajudaram, e todo mundo está apoiando. Espero que isso funcione”, contou Lorrayne.

Lorrayne tem o sonho de representar o Brasil no evento há muito tempo. Na edição de 2015 da Olimpíada Brasileira de Neurociências ela ficou em segundo lugar. Mas ela não desanimou e conquistou o lugar mais alto do pódio este ano, garantindo a vaga para participar do evento internacional.

A emissão de passaportes, feita pela Casa da Moeda, está com problemas desde abril. O recebimento do documento está demorando até 45 dias.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here