Brasileiro cria “gasolina genérica” mais barata e potente… e é preso (assista)

O químico Gilmar dos Reis, 57 anos, foi preso em flagrante na manhã desta terça-feira pela Operação Octanagem da 1ª Delegacia de Polícia de Novo Hamburgo e do Ministério Público de Porto Alegre por vender combustível sem autorização da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o que constitui “crime contra a ordem econômica”.
De acordo com chefe de Fiscalização da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), o engenheiro químico Renato Zucchetti, “ficou comprovado que o combustível apresenta elevada eficiência carburante tanto na baixa quanto na alta rotação”. A “gasolina genérica” criada pela empresa de Gilmar seria uma mistura de metanol e solventes, com dosagem e processo de produção ainda desconhecidos. No início, proporcionaria mais potência com menos consumo, mas, a curto e médio prazo, provocaria danos mecânicos graves.
“É impressionante. Chega com o tanque vazio, coloca aquela gasolina e sai andando normalmente. Estávamos diante de um ‘professor pardal’, que conseguiu criar uma fórmula sem o petróleo como matéria-prima”, frisou o delegado da 1ª DP, Tarcísio Kaltbach. A “gasolina genérica” era vendida a 3 reais o litro. “Apuramos que a capacidade de produção era de pelo menos 10 mil litros por mês”, comentou o delegado.
Fosse o Brasil um país com menos estado e onde o empreendedorismo é incentivado, o produto inventado em Campo Bom receberia atenção e investimentos para ser aprimorado, mas sendo este um país praticamente socialista onde o estado se mete em tudo e aqueles que não têm a autorização estatal são perseguidos e presos, mais um empreendedor foi extinto no país. Assista:

105 COMMENTS

  1. senhores sei de fatos onde membros do governo tem subtraídos ns patentes para venderem a outros pais portanto ta dificil esta situação portanto tudo que tamos falando pura balelas ???

  2. Não sei onde vocês veem esse país socialista aí. O que temos é uma sociedade onde os políticos governam para si – não pro povo. Os partidos aproveitam nichos diferentes (direita e esquerda), mas as suas ações são as mesmas.

  3. Um país praticamente socialista? Kkkkk sério, não acredito que quem escreve este artigo é tão ignorante ao ponto de escrever uma asneira dessa ingenuamente. Isso é má fé!
    Se não há interesse em fomentar pesquisas em combustíveis sem petróleo, é porque isso vai contra o interesse da burguesia petrolífera.
    O estado pode ser gigante ou mínimo, isso não quer dizer nada, se o estado “gigante” tem como classe a burguesia, não é socialista! Socialismo é estado operário!

  4. A ignorância (no sentido literal, de falta de conhecimento) reina nos comentário.

    Eu não entendo de químia, mas sei que a própria indústria de combustíveis no Brasil já utilizou metanol no passado, e foi banido pelos riscos que colocam à população e ao meio ambiente.

    O químico foi preso porque estava fabricando combustível ilegal. Se ele quisesse mesmo ser o tal ‘empreendedor’ que muitos comentaram, ele teria buscado patente ou patrocínio para desenvolver melhor o produto. Por que ele não o fez? Porque sabe que o metanol não deve ser usado como combustível, porque ele sabia que não ia conseguir ajuda e porque foi ganancioso e só quis lucrar com o produto que ele criou.

    Vocês acham que esse produto é o único capaz de substituir a gasolina? Não é. Vocês sabem quanto é investido em pesquisa para analisar impacto ambiental? Provavelmente não.

    Melhor as pessoas se informarem um pouquinho antes de ficarem de mimimi, se vc não se preocupa com sua saúde ou o meio ambiente, deixe que os outros que se preocupam criem leis para evitar que ganaciosos como este químico prosperem e acabem (ainda mais rápido) com o nosso planeta.

  5. Primeiramente, “estado” é diferente de “Estado”.. Mas o que importa é que o título induz a uma interpretação errônea pois ele não foi preso por “criar gasolina” mas sim por “vender sem a devida autorização”.

    É preciso ter aval como qualquer tipo de comércio. E muito provavelmente, pela forma como fazia a venda, não contabilizava para declaração fiscal. Enfim, um crime fiscal, além da falta de autorização para comércio de combustível automotivo.

    Combustíveis automotivos precisam passar por inspeção constante e registros para que a distribuição seja legalizada. Não tem nada a ver com monopólio estatal, manipulação de empresas grandes de combustível, nem nada disso.

    A pessoa que criou o combustível, por ser um químico, é no mínimo estranho não ter noção de que precisa regulamentar a atividade comercial.

    Pensem também por quê é preciso ter controle sobre combustível. Todos os postos de combustível são inspecionados e mesmo assim há muitos postos que adulteram a gasolina. Isso danifica o motor dos veículos e em alguns casos pode trazer consequências mais graves. Agora imaginem uma pessoa que não tem equipamentos estabelecidos por normas de segurança básica, não tem seguro, não tem documentação, autorização, etc. O dia que acontecesse o primeiro acidente grave aí todos vocês estariam colocando a culpa no governo dizendo que o governo/polícia não inspeciona. Poxa… não tem jeito… tudo vcs reclamam! Se há algo bom, reclamam, se é ruim reclamam, se não acontece nada, reclamam… kkkk Pelo menos leiam a porr@ da matéria antes de postar.

    E espero que o cara que criou seja solto e que procure os meios legais para legalizar a atividade. Mas sabe oq eu vai acontecer? Como ele tem que pagar seguros obrigatórios e documentos para legalização e também os custos dos impostos, a gasolina dele pode até ficar mais cara.. Não é tão fácil assim. Se fosse fácil teria uma empresa nova de gasolina surgindo toda semana.

  6. afinal o monopólio tem q ser e foi mantido. né?
    ele deveria liberar a fórmula e a partir daí, outros trabalhassem, desenvolvendo o novo
    produto, consequentemente a sua qualidade.
    o país é livre ou não é?
    temos q ter o direito da livre escolha, de com o q abastecemos os nossos carros, motos, etc.
    pq pagar por um combustível tão caro, enquanto la pra fora, o mesmo combustivel, q dizem q
    é até de melhor qualidade, sem as misturas q nos obrigam a comprar, se podemos ter um produto
    q pode vir a ser melhor e mais barato?
    cadê a prática do livre comércio?

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here