“Caça Fantasmas” feminista se torna nono vídeo com mais descurtir na história do Youtube

O ataque de “justiceiros sociais” aos filmes e histórias em quadrinhos clássicos chegou também ao remake do clássico “Caça Fantasmas”, que se tornou uma história basicamente feminista: todas as “caças fantasmas” são mulheres, bem como as fantasmas, e o único homem coadjuvante é um completo idiota. E a julgar pela reação dos fãs ao trailer do filme disponível no Youtube, o filme será um completo fracasso.

Em apenas quatro meses no ar, o trailer oficial do filme no Youtube se tornou o nono mais descurtido na história do site, com 937 mil descurtir até o momento. Os vídeos mais descurtidos na história do Youtube são a música Baby, de Justin Bieber (6,4 milhões de descurtir), o trailer de Call of Duty: Infinite Warfare (3 milhões de descurtir) e a música Friday, de Rebecca Black (2,2 milhões de descurtir).

A julgar pelo fracasso nacional do novo filme do Porta dos Fundos e a rejeição internacional ao trailer do “Caça Fantasmas” feminista, parece que a repulsa a filmes com roteiros feitos ou alterados por “justiceiros sociais” da esquerda vai ser tornar uma tendência mundial.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

4 COMENTÁRIOS

  1. Será que era pra ser mesmo um filme feminista ou apenas uma versão com mulheres? Teria ficado bem mais interessante se ao invés de um remake um filme contando como as filhas dos protagonistas do filme original dando continuidade a caça dos fantasmas. Quando vi a primeira ver trailer achei que se trava disso mesmo. Pelo último trailer a história tá com uma cara bem insonsa mesmo e o pior de tudo se o filme fracassar alguém vai erguer a bandeira dizendo que só porque tinha mulheres no filme ninguém queria ver. Aliás a protagonista Melissa McCarthy fez um baita filme chamado “As bem armadas” justamente mostrando o lado valente de toda mulher.

  2. Graças a Deus, assim esse pessoal vê que não dá pra fazer humor e ser politicamente correto ao mesmo tempo

  3. escrevi isso no meu facebook no dia 07/07/2016:

    A opressão dos oprimidos

    O Capitão América será homossexual (Lanterna Verde já virou há alguns anos), Thor será mulher, o vilão Apocalipse não pode agredir a (quase vilã) Mística por ele ser homem e ela aparentar ser mulher (mesmo ela não tendo sexo definido por ser uma mutante mórfica), o Homem-de-ferro terá uma substituta negra (li isso hoje), Mad Max atualmente tem como protagonista uma mulher, Star Wars além de uma mulher tem até um ex-stormtrooper negro como protagonista, para tal tiveram que inventar uma suposição de que qualquer um pode ser um stormtrooper já que na história original todos os “troopers” eram clones de um homem de origem não-afro. Aí qualquer pessoa racional percebe que o politicamente correto está tomando conta dos quadrinhos, dos filmes, etc. Chegará o tempo em que criar um personagem heroico homem hétero branco será proibido na ficção, esse perfil terá que ser obrigatoriamente destinado aos vilões e estes nem sequer poderão agredir fisicamente seus opositores das chamadas minorias para não “magoar os sentimentos das vítimas da sociedade opressora”. Eis a era da opressão dos oprimidos…

    Clayton de Souza
    Bazinga Online.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here