Com gestão privada de água e esgoto, Niterói tem o melhor saneamento do Rio de Janeiro

Niterói tem hoje o melhor saneamento do Rio de Janeiro e está entre os 16 municípios brasileiros que podem ser considerados exemplos de avanço na universalização do saneamento básico. A lista das regiões foi apontada por meio de uma pesquisa feita pelo Instituto Trata Brasil e pela GO Associados. De acordo com o estudo, a cidade possui 100% de abastecimento de água; 92,8% de atendimento de esgoto; 92,8% de indicador de esgoto tratado por água consumida e 17% de perda total de água, um dos índices mais baixos do país. O instituto atribui a conquista à parceria entre prefeitura e a concessionária Águas de Niterói.

As demais cidades citadas no estudo são Limeira, Ribeirão Preto, Franca, Santos, Campinas, São José dos Campos e Taubaté (SP); Belo Horizonte, Contagem, Montes Claros e Uberlândia (MG); Curitiba, Maringá e Londrina (PR); e Campo Grande (MS).

Segundo a prefeitura, um plano de investimentos foi estruturado em parceria com a concessionária, em 2013, destinando R$ 120 milhões para investimentos no setor com o objetivo de universalizar o esgotamento sanitário até 2018. Os resultados são fruto desse projeto.

O superintendente da Águas de Niterói, Nelson Gomes, confirma que essa conquista se deve a um conjunto de ações.

“Para chegar a esse índice, a Águas de Niterói promoveu grandes investimentos nos sistemas de água e esgoto da cidade. No sistema de água, o abastecimento foi universalizado após três anos da assunção dos serviços. No sistema de esgoto, Niterói possuía apenas 20% do esgoto tratado, hoje 92,8% de todo o esgoto produzido recebe tratamento”, explicou Gomes.

Entre as ações que trouxeram avanço para a cidade se destaca a construção das Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) de Camboinhas, Itaipu, Centro, Barreto, Jurujuba e Mocanguê; a implantação de mais de 320 quilômetros de rede coletora de esgoto e a construção de 59 elevatórias de esgoto e retirada de línguas negras das praias da Zona Sul.

Ainda segundo a Águas de Niterói, outras três estações de tratamento de esgoto serão construídas: Maria Paula, prevista para ser inaugurada no fim de novembro, Badu e Sapê. Além disso, a ETE de Camboinhas será duplicada e o sistema de coleta de esgoto da região de Pendotiba será concluído até 2018, segundo a concessionária.

O presidente executivo da Associação Brasileira das Concessionárias Privadas de Serviços Públicos de Água e Esgoto (Abcon), Roberto Muniz, falou sobre os resultados: “a participação da iniciativa privada no saneamento aumenta a medida em que são visíveis as necessidades de investimento nos sistemas de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto no país, principalmente nesse momento em que há restrição e aumento dos custos de captação de recursos públicos para investimentos na área de infraestrutura”.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

1 COMENTÁRIO

  1. A água de Montes Claros é horrível, com gosto estranho e um excesso de calcário do caramba. Direto ocorre entupimento de chuveiro e queima de resistência devido todo calcário que acumula. Minha sogra que mora lá, compra galão de água, não tem coragem de usar um bebedouro com filtro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here