Com população desarmada e segurança estatal falida, bandidos tomam conta do ES (Assista)

Após a deflagração da greve da Polícia Militar no Espírito Santo, uma onda de saques e assaltos se espalha por todo o estado. Os policiais militares fizeram pedidos de aumento salarial e reivindicaram alguns benefícios, ambos negados por falta de dinheiro dos pagadores de impostos.

Desde 2003, o governo federal criou um programa para desarmar a população brasileira, deixando-a cada vez mais dependente do estado para tomar conta da segurança. Além de não ter impedido o aumento de crimes no país, o Estatuto do Desarmamento contribuiu para aumentar o colapso social quando há falhas na gestão da segurança pública, como está acontecendo no Espírito Santo. Afinal, os bandidos, que por definição não seguem as leis, também não seguiram o desarmamento e estão livres para atuar quando o monopólio estatal da força para de funcionar.

Assista:

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

8 COMENTÁRIOS

  1. A arma de fogo remove a disparidade de força física, tamanho ou número entre atacantes em potencial e alguém se defendendo.
    Em um estado onde todo o Cidadão de bem pudesse ter sua arma a ausência de policiamento geraria alguns transtorno. mas nuca o caos que vemos hoje no ES.
    Deveras, o art 5º declara garantidos a todos os brasileiros e aos estrangeiros residentes no País, “a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade”. O inciso X deste mesmo artigo nos afiança que são “invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra”
    contudo rasgam a Constituição. e proíbem o cidadão de se defender.

  2. Hoje moro no RS e naquela época que morei em Cachoeiro de Itapemirim, andava por este lugar com a família, ou com a filha de 1,8 anos e considerava um lugar tranquilo, bom de se andar, bom de se viver. Dizem que isso, é até alguém ou alguns, te provarem o contrário. Estou decepcionado com estes babacas do vídeo e com a destruição da ordem, dá imagem e do sossego que Cachoeiro de Itapemirim nos proporcionou e representou profissionalmente durante quase 3 anos. Estas lojas saqueadas foi muito bom comprar e pagar com suor do trabalho. Estes vagabundos, não representam Cachoeiro e sim, gente que não poderiam sequer fazer parte daquela comunidade. Uma pena acontecer isso com Cachoeiro. Esta cidade não merece tantas afrontas e pelo vusto, tantos vagabundos em sua sociedade que Sempre foi prestativa conosco e com todos os trabalhadores ou turistas. Estou decepcionado por Cachoeiro de Itapemirim. Força!

  3. Roberto Correia, você disse tudo. A troco de esmola a nossa população foi trocando a sua liberdade e ficando vulnerável nas mãos desses loucos socialistas.

  4. Simples assim:NUNCA TIVEMOS UMA DEMOCRACIA!!!!desde o começo dessa farsa,ja planejavam desarmar os cidadãos de bem,dificultando o maximo o acesso as armas de fogo para que eles tivessem toda a liberdade de implementar suas politicas comunistas disfarçadas de democracia.o que se se objetiva é um total controle do estado e dos meios de produção,alem da altissima imoralidade dessa gente que querem destruir a sociedade começando pela familia que é a celula mãe da sociedade.uma democracia de verdade conta com a participação do povo,cria meios de fortalecer o povo para até combater atos que venham a ameaçar esta democracia como nos estados unidos e outros paises verdadeiramente democraticos.por isso essa roubalheira toda.depois desses anos de idotização ,as pessoas estão ,na sua maioria ,incapacitadas de reagir,pois a midia socialista esta o tempo todo ensinando o povo a não reagir em hipotese nehuma ,dizendo para as pessoas serem covardes.se a população não se unir pra tirar essa corja,o nosso pais estara a merce dessa gente imoral e impiedsosa.tristeza!!!

  5. O problema do povo brasileiro é de índole moral mesmo. O país tem mais de 500 anos, é uma merda, e daqui a mais uns 1000 anos vai continuar sendo uma merda.

  6. O ES Arde em Chamas com a Greve da Polícia Militar É uma vergonha e um absurdo o que está acontecendo neste exato momento no meu amado estado do Espírito Santo. A greve da Polícia Militar trouxe um verdadeiro caos ao estado. Recebi agora um telefonema de minhas duas filhas, que residem em Vitória, relatando que a população está desesperada com os diversos crimes que estão acontecendo em plena luz do dia. Assassinatos, assaltos e arrastões, nos mais diferentes locais, roubos de carros e espancamentos estão sendo realizados por bandidos que resolveram sair de suas tocas após a deflagração desta greve.Situações como esta nos faz repensar algumas políticas públicas no campo da segurança.Será que o estado consegue realmente oferecer uma proteção efetiva e eficaz ao cidadão brasileiro? Até que ponto esse discurso falacioso do desarmamento do cidadão de bem contribui para a real diminuição das taxas de criminalidade nacional? Estamos dispostos a sermos abatidos como “aves em um abatedouro de frangos” sem termos o direito legítimo de nos defender e de defender as nossas famílias? Países democráticos e desenvolvidos como a Suíça e os EUA não abrem mão do direito de deixar seus cidadãos adquirirem de forma legal suas armas. É um direito legítimo do cidadão de bem poder ter a capacidade de se auto defender. Pesquisem e verifiquem os índices de criminalidade em países onde este direito é respeitado e compare-os com países como o Brasil, onde o acesso à arma de fogo é limitado e dificultado ao máximo pelo governo. Lembro-me, até pouco tempo atrás, como tudo era diferente. Meu avô e meu pai tinham seus revólveres registrados e ambos possuiam porte de arma. Nunca saiam para viajar ou para pescar sem levar as suas armas. A casa de meu avô sempre foi respeitada devido ao fato de ter reprimido à bala um assalto a sua residência. Nunca mataram ninguém e muito menos abusaram deste poder que lhes foi concedido. Por que estamos nesta bagunça atualmente? Fizeram um plebiscito para saber se a população era à favor do desarmamento do cidadão brasileiro, a resposta foi um estrondoso NÃO, e mesmo assim, nos desarmaram. Hoje um bandido pode entrar com tranquilidade dentro de qualquer residência com a absoluta certeza que não encontrará nenhuma resistência. Estamos todos a mercê da bandidagem e da incompetência do estado em nos proteger. Quando não estão em greve, as nossas forças de segurança estão desanimadas com a falta de recursos, com os baixos salários, com o alto risco que correm no exercício de sua profissão, com a perseguição que sofrem pelos meios de comunicação e pelo “direitos dos manos”.Não vou nem entrar no polêmico assunto que ditaduras socialistas (comunistas), como Cuba, por exemplo, necessitam de um povo submisso e incapaz de se auto defender e de se revoltar contra a opressão e contra o massacre ideológico e econômico imposto por um governo tirano. A esquerda, escondida por trás de um discurso mentiroso e pautado no politicamente correto, sempre defendeu o desarmamento do cidadão de bem, no intuito de enfraquecer o povo frente a um estado forte e totalitário. Até quando admitiremos ser tratados como meninões irresponsáveis que precisam ser tutelados por um estado falido e incapaz de cumprir o mínimo de suas obrigações? Até quando?O ES pede socorro, o Brasil pede socorro. Precisamos assumir as rédeas de nosso destino, chega de sermos submissos e apáticos. Precisamos reverter esse jogo. Chega de sermos ameaçados por bandidos em todos os setores da sociedade, dos “flanelinhas” à Presidência da República, já não suportamos mais esta triste situação. Chega.

  7. Desde quando reposição inflacionária (garantida pela CF) é “aumento de salário”? O PM capixaba amarga o pior salário entre as PMs do Brasil. São 7 anos sem reajuste inflacionário (na minha categoria, a da educação, já são 3). Sobe o salário mínimo todo ano, que carrega tudo pra cima (luz, água, gás, aluguel, supermercado), e nosso salário faz uma descendente em linha vertical. Nosso governador vai pra TV (cuja verba pra divulgação e comercial está em dia e atualizadíssima!) cotidianamente pra bradar aos quatro ventos que “as contas do ES estão em dia”, mas esquece de dizer que essa conta está nas costas do funcionalismo do Executivo (enquanto que no Legislativo e Judiciário tá tudo em dia), o qual ele nega esse reajuste e outros benefícios a umas categorias e concede a outras, em total desconformidade à CF. Ele não conversa, não negocia, não dialoga quando o assunto é reposição salarial (mas concede isenção anual bilionária de impostos pra “empresas amigas”). Ele manda, o Legislativo aprova e o Judiciário chancela. PONTO FINAL.

    • Então comecem a defender que o estado se livre de coisas como universidades e empresas estatais. O dinheiro dos outros não é infinito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here