Conservador Olavo de Carvalho admite que imposto é roubo

Depois de várias campanhas feitas pelo ILISP – Instituto Liberal de São Paulo contra a “Cultura do Imposto”, muitos conservadores brasileiros defensores da lei – que provavelmente estariam no passado ao lado dos escravocratas para defender a escravidão legalizada – têm atacado o ILISP  em defesa do estado e pela prisão de sonegadores de impostos como jogador Lionel Messi.  Mas agora finalmente um dos grandes nomes do conservadorismo brasileiro, Olavo de Carvalho, resolveu admitir o óbvio: tomar dinheiro do povo a força é roubo.

Apesar de Olavo de Carvalho assumir publicamente que imposto é roubo, ele contraditoriamente afirma que sonegadores são devedores do estado e devem ser apenas cobrados por isso, ao invés de serem punidos. O filósofo só não soube explicar como cobrar impostos dos empresários sem aplicar alguma punição.

Veja só alguns posts:

13615312_10153999962885910_3154060052176569006_n

 

13606777_10153999956875910_5092359202168848389_n

17 COMENTÁRIOS

  1. A questão chave se é ou não roubo, é saber a principal característica de um bem ou serviço público e onde está o limite do Estado.

    “O Estado não deve, de forma alguma, fazer aquilo que os cidadãos também não possam fazer. Isso é autoritarismo puro. Ao contrário, só se pode atribuir ao Estado tarefas que os próprios cidadãos possam cumprir, mas que não é desejável que as cumpram sozinhos (seja porque isso sairia muito caro [como a prevenção ao crime, como com o uso de monitoramento eletrônico e de armas – com segurança e competência – ou contratando serviços de escolta, vigilância, vigias, proteção de executivos etc. – assim temos as Guardas Municipais e as Polícias Militares nas cidades, como as Polícias Rodoviárias nas estradas, as quais atuam subsidiariamente ao cidadão], seja porque não teriam forças para executá-las [como a tributação, defesa nacional ou justiça, incluindo os primeiros passos da justiça na esfera criminal dado pelas Polícia Civil, Federal e Técnica ou Técnico-científica que desempenham funções privativas do Estado]). O Estado nada mais é do que o resultado da transferência de poder dos indivíduos para uma entidade que os represente em suas próprias ações. E ninguém pode transferir o que não tem.” (Marli Nogueira)

    “Bens e serviços públicos têm como característica essencial a impossibilidade de limitar o seu uso àqueles que pagam por ele ou a impossibilidade de limitar o acesso a eles através de restrições seletivas, com uma única exceção eticamente aceitável: o privilégio ou benefício dado ao deficiente físico ou mental.”

  2. Existe uma diferença, fundamental entre o imposto para manter as instituições que garantam a defesa da propriedade privada e dos direitos individuias e o imposto abusivo, este ultimo é que é roubo. É disso que Olavo de Carvalho fala. Ser liberal é uma coisa, mas agir com canalhice é outra. Este artigo de vocês foi ridículo.

    • Em momento algum Olavo fez essa separação. E ele está certo: não existe “roubo certo” e “roubo errado”.

  3. está certíssimo o que Olavo diz, imposto no Brasil é roubo, serve pra pagar o almoço da Dilma ou então o Jatinho do Cunha, a gente tolera,mas não significa que aceite.

  4. Vale lembrar que o Olavo disse que o imposto é imoral, mas disso não se conclui que o Estado é “ilegítimo”, como os libertários querem afirmar. Pelo menos não aparentemente na visão dele. O imposto pode ser roubo, mas uma sociedade precisa de impostos pra se manter, sem isso não haveria como manter coisas que são bens comuns. Ou seja, é a velha máxima liberal clássica de que é um “mal necessário”.

    Tem um vídeo recente no youtube que explica isso de uma forma bem didática:

    • Então algo é um roubo, portanto imoral, mas deve continuar existindo? Izzy entende tanto do assunto quanto nós de física quântica. Imposto é diferente de uma taxa paga por todos *voluntariamente*, como em um condomínio.

    • Não era Mises que defendia que imposto é roubo, mas Rothbard. E conhecemos o criador do Instituto Mises e ele nunca falou uma palavra sobre ser influenciado por Olavo de Carvalho.

  5. Desde o dia em que conheci o Olavo, ele sempre disse isso. Então não é novidade nenhuma.
    Sem contar que a própria palavra imposto já diz tudo: é algo imposto sobre a gente, ou seja, é roubo.
    Independentemente desse dinheiro estar sendo usado para algo positivo ou não, você não escolhe se vai querer pagar ou não. Você é obrigado a pagar.

  6. Por “Ser cobrado”, Olavo quiz dizer que, sendo pago o imposto que era devido (talvez com as devidas correções), o sujeito não merece ser punido penalmente, menos ainda execrado publicamente, pois o imposto não é algo moral, mas pode ser aceitável.

  7. O FUNDADOR dos Institutos Liberais no Brasil. Donald Stewart Jr., aprendia comigo. Agora a quarta geração de liberais e libertarians quer me ensinar aquilo que aprendeu — de orelhada — com os discípulos dele. Essa direita brasileira está abarrotada de vigaristas.

    • 1. Nunca vimos uma vírgula de Donald Stewart Jr. dizendo que aprendia com Olavo de Carvalho.
      2. Os Institutos Liberais antigos eram liberais clássicos, não de Escola Austríaca ou libertários. Logo, não defendiam que “imposto é roubo”. Temos a coleção inteira de textos da revista do IL aqui para provar isso.
      3. Nenhum “discípulo” de Donald Stewart Jr. nos ensinou. Aprendemos direto da fonte.
      4. Não somos de direita, somos liberais.

      • BOA!
        Assim que se fala!!!

        Os super-gênios hiper-dotados de super inteligencia(foi ironia), se julgam tão sábios, sendo que não sabem sequer o que os outros defendem, e já saem atacando, com base no ‘achismo’.

        Típico da esquerda…

        Criticam o capitalismo, e o liberalismo puro, somente porque aprenderam com um educador socialista, que o liberalismo é mal, e o capitalismo supostamente opressor!

        Sequer sabem o que ensinaram o Hayek, o Mises, e os outros pensadores Austriácos…

        Sequer devem saber o que é curva de Lafer, e o que causa a ‘opressão’ , desigualdade extremas, injustiças, os monopólios, carteis ….
        Aprenderam ‘relinchantemente’, como diz o Rafael, do Idéias Radicais, somente a culpar o capitalismo pelas mazelas causadas pelo ESTADO!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here