Correios divulgam “inovação revolucionária”: entregadores usarão smartphones

Em mais uma “inovação revolucionária” nos serviços dos Correios, empresa estatal que detém o monopólio da entrega de cartas no Brasil e mesmo assim conseguiu dar um prejuízo de R$ 2,1 bilhões em 2015, a Embratel anunciou que fez uma parceria com os Correios para fornecer smartphones aos entregadores do Sedex 10.

A “grande inovação” chegou a merecer campanha publicitária em vídeo no website da Exame. Os entregadores do Sedex 10 usarão os aparelhos para tirar uma foto comprovando que a encomenda foi entregue – a possibilidade do cliente assinar direto no aparelho não foi incluída no sistema. Confira:

Enquanto isso, a DHL, uma das maiores empresas privadas de entregas do mundo, anunciou no meio desse ano o lançamento de um sistema totalmente autônomo de entrega de encomendas por meio de drones. O serviço foi testado com sucesso na Alemanha e já está disponível também em algumas cidades dos Estados Unidos, onde irá competir com o serviço da Amazon, o qual também já oferece entregas por drones. Confira:

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

11 COMENTÁRIOS

  1. Se a DHL quisesse “inovar” no Brasil, então teria que lançar esse serviço por aqui também. Que tal fazendo entrega com drone no Rio de Janeiro? Portanto, não há como comparar Brasil com Europa. Somos atrasados mesmo, ou seja, isso realmente é uma inovação NO BRASIL.

  2. O Brasil é como a Africa: Uma região rica em recursos minerais que são a reserva dos países desenvolvidos, com um povinho pré-histórico vivendo como gado em cima.

  3. Eu sou de Campinas. Estou esperando um pacote chegar do Espirito Santo faz 15 dias. Parou em um local e nao sai mais. Depois o correio quer inovar.

  4. Quer dizer que o entregador pode bater uma foto qualquer, entregando o produto para um “parça” e tudo fica bem?
    E o cliente que ficou sem produto nem pode reclamar pois foi anotado no sistema que ele recebeu.

  5. kkkkk! O estado sempre se metendo aonde não deveria e ainda por cima, super atrasado tecnologicamente.

  6. A “inovação” só é aplicada APÓS a entrega, ou seja, não beneficia EM NADA o cliente, mas apenas para se defender de uma reclamação desse cliente. É a mesma mentalidade estatal maquiada com tecnologia.

  7. Aqui no Brazil-zil-zil, para que “funcione” algo parecido com o que a DHL está utilizando, será necessário que os drones se filiem à um sindicato. E que os drones paguem a contribuição sindical, além de terem de prestar concurso público com drones de todo o país, além de, é claro, haver cotas para drones pardos, negros e deficientes.

    Também será exigido dos drones o brevê de piloto comercial, com no mínimo 2.500 horas de voô certificado pela ANAC, além é claro do CCF (certificado de capacidade física) do drone, também obtido, após aproximadamente uns 2 anos de burocracia estatal e incontáveis taxas de exames.

    Enfim, não será nada fácil a vida para os drones aqui nas terras tupiniquins.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here