Ditador socialista, assassino e homofóbico Fidel Castro morre aos 90 anos

O ditador socialista Fidel Castro faleceu ontem (25), aos 90 anos de idade, em Santiago de Cuba, e seu corpo será cremado por vontade de Fidel. O anúncio foi feito pelo irmão do assassino, Raul Castro, na televisão oficial cubana. Fidel liderou o golpe de estado que tirou do poder Fulgêncio Batista no dia 1° de janeiro de 1959, juntamente com seu irmão Raul e o psicopata Che Guevara, instalando a ditadura socialista que levou milhões de cubanos à fome e à miséria.

Juntos, os três mataram pelo menos 8.190 pessoas, sendo 5.775 execuções por fuzilamento, 1.231 assassinatos extrajudiciais, 984 mortes na prisão e 200 pessoas desaparecidas, de acordo com o Cuba Archive, projeto conduzido há dez anos pelo pesquisador Armando Lago, autor de The Black Book of Cuban Communism (O Livro Negro do Comunismo Cubano, sem tradução brasileira). O número de mortos na ditadura cubana é quase três vezes superior à ditadura de Pinochet no Chile (3.000 pessoas) e quase 19 vezes superior à ditadura brasileira (434 mortos).

Fora os assassinatos, a ditadura socialista criada por Fidel levou milhares de negros, gays e pobres para campos de concentração ou a serem deportados. De acordo com o Primeiro Congresso Nacional de Educação e Cultura de Cuba, “os desvios homossexuais representam uma patologia anti-social, não admitindo de forma alguma suas manifestações, nem sua propagação, estabelecendo como medidas  preventivas o afastamento de reconhecidos homossexuais artistas e intelectuais do convívio com a juventude, impedindo gays, lésbicas e travestis de representarem artisticamente Cuba em festivais no exterior.”  Até 1980, segundo informes oficiais, 1700 “homossexuais incorrigíveis” de Cuba foram deportados para os Estados Unidos, embora organizações de direitos humanos calculem que foram mais de 10 mil gays e travestis expulsos de Cuba. A perseguição aos homossexuais foi admitida pelo próprio Fidel em 2010.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

12 COMENTÁRIOS

  1. Acho que Cuba deveria ser tomada dessa família castro. deveria ter um governo democrático com transição de poder. Enquanto Cuba for propriedade dos castro as pessoas vão continuar cativas. esse sofrimento coletivo não cabe mais nos nossos dias. não pelo menos de um governo para seu próprio povo. o povo cubano foi escravizado nos últimos 57 anos. agora que o assassino fidel bateu as botas segue seu irmão (outro bandido) escravizando aquele pobre povo.

  2. Eu gostaria, educadamente de chamar a atenção que no Brasil NÃO HOUVE DITADURA. O que houve no Brasil foi uma intervenção militar que SALVOU a nação brasileira de ser atingida por uma tragédia parecida com a de Cuba: em 1964, logo após a tomada do poder em Cuba, Fidel e seus lacaios estavam planejando tomar de assalto mais países da América Latina, inclusive o Brasil. Caso NÃO HOUVESSE A INTERVENÇÃO MILITAR quem teria tomado o poder seriam os comunistas a mando dos irmãos Castro e hoje nem internet para estes comentários nós teríamos…

    • Os irmãos Castro dizem a mesma coisa, só trocam a motivação de “salvar dos comunistas” para “salvar dos imperialistas ianques”.
      Aqui ninguém defende ditaduras, amigo.

  3. Que ele pague por cada lagrima que ele derramou no sofrido povo cubano .. Não deixará saudades de si e logo será esquecido entre os assassinos da história !!!!

  4. Escravizou pessoas, prondeu pessoas, matou pessoas, proibiu as pessoas de conhecerem a palavra de Deus.
    Hoje com certeza o inferno está vazio, pois todos os condenados que foram antes dele conseguiram escapar…
    Fidel Castro: Abraçe o capeta, seu patrão, e dance nas brasas…

  5. Foi tarde, mas enfim está entre amigos… Lenin, Stalin, Hitler, Mao Tsé Tung, Marx e Lulu(Lúcifer).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here