Ditadura da Venezuela fechará partidos políticos e imprensa que “incite ódio”

A “Assembleia Constituinte” da Venezuela – “eleita” em uma eleição fraudada e formada somente por partidários do ditador socialista Nicolás Maduro – aprovou nesta quarta-feira (8) a Lei Contra o Ódio.

De acordo com a nova lei, os partidos políticos que “promovam o fascismo, a intolerância e o ódio (…) não poderão ser inscritos no Conselho Nacional Eleitoral e terão seus registros revogados”. A nova lei também determina que “quem incitar ao ódio, à discriminação ou à violência determinado grupo social ou político será punido com prisão de 10 a 20 anos”. A própria ditadura definirá o que é “intolerância e ódio”.

Além disto, os meios de comunicação que divulgarem mensagens “a favor da guerra ou que façam apologia ao ódio nacional” serão fechados. As redes sociais também foram incluídas: “Fica proibida a publicação de mensagens de ódio, violência ou que incitem a isto nas redes sociais e em outros meios de comunicação digital”.

Censura ditatorial

A ONG Espaço Público apurou que 148 meios de comunicação foram fechados pelo governo na Venezuela desde 1999, quando Hugo Chávez chegou ao poder. Para a ex-presidente da Suprema Corte de Justiça da Venezuela, Cecilia Sosa, a lei “pretende legalizar a repressão com uma aparência jurídica”.

SHARE
Marcelo Faria

Presidente do ILISP e empreendedor.

4 COMMENTS

  1. Isso acontece na politica brasileira, desde 1988. Só os caciques da esquerda podre é que são os candidatos, dos quais são os únicos que temos a opção de votar. A democracia, embora seja a melhor forma de governo, nada mais é que a representação das elites no poder.

  2. Quando eles se referem “partidos que incentivem o ódio”, é uma palavra mais bonita para “opositores”.

  3. “Democracia” Representativa nunca foi democracia. É apenas uma coleção de picaretas legislando em causa própria.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here