Em novo assalto da Vigilância Sanitária, 50 kg de comida viram lixo por causa de etiquetas

Após a chef Roberta Sudbrack utilizar as redes sociais para criticar o assalto praticado pela Vigilância Sanitária contra o seu stand no Rock in Rio na sexta-feira (15), outro assalto praticado pelo mesmo órgão estatal foi divulgado neste sábado (16) nas redes sociais.

De acordo com Jayme Barreto Drummond, proprietário do buffet Laguiole, a Vigilância Sanitária jogou “cerca de 10kg de tempero comprados na tradicional Casa Pedro” no lixo porque não havia o CNPJ da Casa Pedro na validade e “outros 40 kg de sanduiche, recém preparados, foram direto para a lixeira porque estavam sem etiquetas manuais com prazo de validade”. De acordo com o empresário, os fiscais chegaram entre a finalização das bandejas e a colocação da etiqueta e foram intransigentes: “quilos de pães com recheio fresquinho” foram parar no lixo.

O buffet Laguiole, de acordo com o seu proprietário, tem uma “equipe com 20 anos de casa” e já trabalhou em “eventos olímpicos, na Rússia, no Canadá e na Rio 2016″, tendo sua qualidade reconhecida pelo COI a ponto de levar a empresa para “realizar os mesmos serviços durante os jogos olímpicos de inverno da Coréia do Sul”. Em outras palavras, a empresa passou “pelo crivo suíço e de muitos outros países”, mas não consegue “passar pelos fiscais da vigilância sanitária carioca”.

A situação de Jayme mostra mais uma vez os problemas criados pelo estado brasileiro e sua atuação autoritária contra os trabalhadores. Como relata o empresário, os fornecedores vivem “um constante pânico, pois nunca sabemos quais os reais critérios de inspeção serão adotados” durante as “incansáveis visitas” da Vigilância Sanitária. O resultado é um “vazio que dá no peito ao ver comida boa sendo descartada num mundo onde ainda existe tanta fome”, como relata Jayme.

Por fim, o empresário desabafa: “são essas e outras situações que desencorajam o empresário a investir nessa cidade. (…) É preciso parar de baixar a cabeça e exigir que nossas autoridades e órgãos competentes mudem de postura”. Entretanto, Jayme mantém a esperança de “continuar trabalhando e acreditando que um dia as coisas irão melhorar nesse país”.

10 kg de tempero da melhor qualidade foram parar no lixo. O motivo? Essa etiqueta não tinha o CNPJ das "Casas Pedro"
10 kg de tempero da melhor qualidade foram parar no lixo graças ao estado. O motivo? Essa etiqueta não tinha o CNPJ das “Casas Pedro”
Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

52 COMENTÁRIOS

  1. Esse é o nosso país.
    Se o fiscal exerce a função que lhe compete cumprindo a lei, e recolhendo o alimento que não possui procedência ele é uma ladrão de comida!
    Se alguém passa mal por ter comido um alimento sem procedência num restaurante e morre. O fiscal é um assassino.
    E assim vai… Pois depois que acontece a tragédia quem é responsabilizado é sempre o funcionário público que permite o funcionamento do estabelecimento.
    Lembram da Boate Kiss?!
    Quem foi preso na tragédia?
    Não foram os donos, foram os bombeiros que liberaram o seu funcionamento!
    Se eles não tivessem liberado o funcionamento da boate, aconteceria a mesma coisa que está acontecendo aqui. Hipócritas!!!

    • Camila, o fiscal não recolheu alimento sem procedência. Ele simplesmente jogou fora alimentos sem um pequeno número impresso na embalagem.
      Isso são os fiscais do estado, pequenos robozinhos seguindo ordens escritas em um papel sem qualquer autonomia para fazer julgamentos morais e éticos.
      Agora, sobre criminosos não serem responsabilizados, isso compete à esfera jurídica.
      E olha que surpresa, o monopólio da justiça é do estado, o mesmo que não consegue entregar qualquer serviço com um mínimo de competência.
      Daí se tira a razão pela qual tantos crimes ficam impunes, como a boate Kiss que você citou.

      • Diego, você vive no mundo virtual meu caro. “Perca” seu tempo e vá ler a Constituição Federal. Sendo brasileiro você é OBRIGADO a seguir as leis. Nesse pais ai, exsitem os três poderes, que você, mesmo sem ter assinado um papel, só pelo fato de ter nascido ai tem que seguir, é o tal do “contrato social”, e não existe outra alternativa, senão as que eu já coloquei ai em cima.

  2. O problema ao meu ver, nao é o fato de cumprir ou nao a lei, apesar que ela ja vem cheia de absurdos e burocracias com o intuito de criar dificuldade pra vender facilidade, mas o problema maior é a falta de bom senso, os fiscais por terem poder de polícia, acham que podem fazer o que quiserem, sem prazos ou tempo para explicações como em qualquer lugar civilizado, o empresário na maioria das vezes não é bandido e sofre muito para empreender e gerar emprego nesse país.

  3. A questão do CNPJ é simples gente.
    Rastreabilidade… Casas Pedro? Qual? E se tiver mais de uma e uma delas está irregular fazendo seu tempero errado?
    Larguem de mimimi.
    E jogar fora o sanduíche assim que dói embalado? Ah para vai…
    Deem graças a Deus que tem burocracia. Já imaginou se não tivesse quanta porcaria vcs estariam comendo?

    • Eu já penso o contrário: já pensou quantos produtos de qualidade e baratos poderia estar disponível para a população se não houvesse tanta burocracia?
      Porcaria já comemos todo o dia. Não tem como ter certeza de nada que não é feito por você mesmo. Agora por causa disso vamos querer um estado babá que coloca a mão em tudo e diz o que podemos ou não consumir com base em suas regras arbitrárias? Estamos no comunismo?

  4. Carioca falando de higiene alimentar é tão natural quanto um pato voando de asa delta. Bando de porcos comedores de basculho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here