Falida, estatal Correios planeja demitir mais 5,4 mil funcionários

A estatal Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), vulgo Correios, abriu na quinta-feira (23) um novo programa de demissões voluntárias (PDV). O prazo de adesões vai até 29 de dezembro, último dia útil do ano, e a meta é demitir mais 5,4 mil funcionários, sendo 2 mil deles carteiros. Se o objetivo for alcançado, a economia mensal com salários será de R$ 54,5 milhões.

A empresa também realizou um PDV no primeiro semestre, quando demitiu 6,26 mil funcionários e reduziu R$ 68,6 milhões em gastos salariais. Entretanto, o total ficou aquém da meta da estatal de 8,2 mil empregados desligados. O novo PDV não possui a exigência de idade mínima de 55 anos como a versão anterior, permitindo a adesão de todos os empregados com pelo menos 15 anos de trabalho.

Mesmo possuindo o monopólio dos serviços postais instituído pela ditadura militarisenção de impostos e diversos outros benefícios por ser uma estatal, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) fechou 2016 com um prejuízo de R$ 2 bilhões após fechar o ano anterior (2015) com prejuízo de R$ 2,1 bilhões. A expectativa é que a empresa tenha outro prejuízo de R$ 1,3 bilhão em 2017.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

2 COMENTÁRIOS

  1. O Correios pode e deve falir, desde que o setor seja DESMONOPOLIZADO e novas empresas possam concorrer pelo pela prestação de serviço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here