Feminista “cagona” foi professora infantil da prefeitura e vive às custas de editais estatais

A feminista Priscilla Toscano, aquela que fez a “performance artística” escatológica no meio da Avenida Paulista não recebe dinheiro do estado – ou seja, o nosso dinheiro – apenas neste ano, quando vai receber 17 mil reais da prefeitura de São Paulo, controlada pelo petista Fernando Haddad. Priscilla vive às custas do dinheiro dos pagadores de impostos há pelo menos cinco anos.

Priscilla, formada em artes cênicas pela Universidade Estadual de São Paulo (UNESP), foi professora infantil da prefeitura de São Paulo por quatro anos até ser exonerada sem motivo aparente no final de 2014. Fora isso, o “Coletivo PI”, fundado por Priscilla e responsável pela “performance” na Paulista, já recebeu dinheiro por meio de diversos editais estatais.

Em 2011, o “Coletivo PI” – que possui uma equipe de seis pessoas apenas para elaborar projetos para editais estatais e captar dinheiro dos pagadores de impostos – foi aprovado em um edital da Funarte, recebendo R$ 50 mil. Depois se seguiram o Proac, o edital de residência artística da Casa das Caldeiras – onde Priscilla fez uma performance de “vaginal painting”, onde a “artista” faz pinturas com tintas que saem do órgão sexual feminino -, o Prêmio Funarte Mulheres nas Artes Visuais, o edital Funarte CEU das Artes e, pela segunda vez, o prêmio Funarte Artes na Rua 2014. Além disso, em 2015 o coletivo participou da “Virada Cultural”, organizada pela prefeitura de São Paulo, recebendo R$ 13.450 pela participação.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

7 COMENTÁRIOS

  1. Cagar e mijar na rua, e escrever com tinta expelida da buceta. Isso está sendo chamado de ARTE agora? Ah, na boa, vai se foder, guria…

  2. Que lixo, ruas esburacadas em São Paulo e o ‘artista’ tem que viver de dinheiro de impostos?Se ele for bom o próprio público vai consumir sua arte e pagar o valor que merece, não precisa tirar dinheiro de impostos para pagar pro arte, quando se tem tantas demandas sociais mais urgentes do que ver performance artista duvidosa

  3. que reportagem mais tendenciosa .
    vive as custas de editais ?????? Uma das poucas possibilidades de artistas sobreviverem no Brasil é através de editais .

    • Ou seja, você defende que “artistas” como ela vivam às custas do dinheiro tomado dos outros, isso? Quer fazer arte, faça com o próprio dinheiro e se submeta ao interesse (ou não) das pessoas pagarem pela arte, como qualquer outro trabalhador.

    • Sou proprietário de uma pena casa de shows em SP, vários músicos autorais independentes passam pelo palco dessa pena casa……os artistas autorais independentes chegam a sair com valores de % de bilheteria que variam entre R$ 200 até R$ 5000 isso depende da aceitação que o público tem do conteúdo artístico…….ou estado não tem que dizer que artista é bom ou não, qual merece subsídio ou não. ….quem elege os melhores é o público. ..governo bancando cultura e entretenimento é censura velada e pão e circo……..

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here