Feministas atacam campanha de loja de móveis e sofrem revide com desafio social

A militância de justiceiras sociais feministas nas redes sociais tem atacado nas últimas horas a Alezzia, empresa que produz e vende móveis em aço inox, por causa de uma campanha de marketing.

A propaganda em questão traz uma modelo usando uma espécie de traje de banho parecido com um maiô para divulgar os produtos da empresa, o que foi suficiente para que as feministas de plantão começassem a escrever avaliações negativas sobre a página e a empresa.

Exemplo da campanha da Alezzia que está causando a fúria das feministas

A empresa, entretanto, não se curvou ao ataque politicamente correto e resolveu desafiar as feministas com uma campanha: se até o último dia do mês de janeiro de 2017 as avaliações da página atingirem 1,1 de escala, uma das feministas envolvidas no ataque irá ganhar um voucher no valor de 10 mil reais para gastar na loja virtual da Alezzia. Caso a avaliação da empresa fique acima dessa escala, a AACD receberá doações. Desde então, apesar dos ataques contínuos, a avaliação positiva da página da loja só cresce.

A militância feminista tentou efetuar mais um de seus ataques em bando, mas acabou gerando uma ação social – e de marketing – para a loja. Em um dia, a página da empresa ganhou 10.230 seguidores, um aumento de 95% em relação ao número de seguidores anterior.

314 COMMENTS

  1. Até onde eu sei as mulheres que posaram, são maiores de idade e livres, ao contrario das mulheres que são sequestradas e escravizadas sexualmente e o mundo inteiro sabem quem são os sequestradores, vivemos em um pais livre quer a turminha politicamente correta goste ou não, a “polemica” toda é porque as mulheres são bonitas e a beleza incomoda essa gente autoritária. Meu profundo respeito a quem bate de frente com o politicamente correto ou melhor, politicamente babaca.

  2. Homem e mulher. Negro e Branco. Pobre e Rico. Menor e maior. Gay e hétero. Nordeste e Sudeste. Esquerda e direita, pra cima e pra baixo. Baahh, vamos para com isso e viver cada um a sua vida, será que isso não é suficiente.

  3. Engraçado, como disse alguém mais acima, nunca vi essa revolta toda em propagandas de perfume, de roupas, de joias, de produtos de limpeza (99% são mulheres utilizando os produtos) e por ai vai. Não existe dúvidas de que o machismo existe e que as mulheres sofrem diariamente com isso, mas dizer que essa propaganda é isso ou aquilo apenas por causa da modelo em cima do móvel? Isso é apelação, falta de conhecimento e “ódio seletivo”. Não vi nenhuma campanha contra as propagandas que citei acima. Então pra vcs feministas, uma mulher esfregando o fogão com um produto X está tudo bem? Isso então não gera revolta. Uma mulher de biquíni na praia falando sobre a cerveja X, sobre o verão e etc também não gera nenhum comentário. Mas basta uma mulher posar sobre um móvel que o mundo cai? Por favor, foquem todo esse empenho onde realmente vale a pena, onde vocês podem e devem fazer a diferença: na igualdade salarial, igualdade de oportunidades e etc. Deixem o móvel, a empresa e a modelo em paz, elas não estão contribuindo para um mundo pior, mais machista e tudo mais que foi dito. Esse tipo de ataque apenas faz com que a causa feminista seja cada vez mais desacreditada e banalizada. Foco no que realmente vale a pena, foco onde vocês podem fazer a diferença e ajudar milhares de mulheres que não tem voz. #PAZ

  4. Quando a campanha recebe uma interpretação diferente do que se quis mostrar. Alguém reparou que é uma mesa de metal na beira da praia? Quem mora perto da praia sabe a dificuldade que é encontrar produtos que não enferrujam. A empresa queria mostrar que faz móveis com aço de qualidade, inclusive para quem mora quase dentro da praia (o caso da imagem).

  5. Não se trata de uma modelo contratada, a menina da foto é a DONA da marca. E está dando uma mostra de coragem suficiente pra mostrar que as misândricas (não feministas: feminista é outra coisa) resolveram mexer com a mulher errada!

    A conduta dessa moça é um exemplo para qualquer empreendedor.

  6. FEMINAZI DE PLANTÃO, O CORPO É DELA E ELA FAZ O QUE QUISER COM ELE, É MUITO ESPERTA POR QUE ESTA GANHANDO DINHEIRO, DIFERENTE DE VOCÊS QUE SE MOSTRAM DE GRAÇA E AINDA POR CIMA DEVEM TER UM MAL CHEIRO DESGRAÇADO.

  7. FEMINISMO : COMPLEXO DE INFERIORIDADE, DISTÚRBIO DE CARÁTER , PSICOPATIA, DEPRESSÃO GRAVE, SÍNDROME DA SUJEIRA, MAL EDUCAÇÃO, ETC….

  8. Só um detalhe que ão está na matéria… A modelo da foto é a DONA DA LOJA! O que essas porcas imundas estão querendo com isso???? Cadê o “meu corpo, mihas regras?”

    • Homem e mulher. Negro e Branco. Pobre e Rico. Menor e maior. Gay e hétero. Nordeste e Sudeste. Esquerda e direita, pra cima e pra baixo. Baahh, vamos para com isso e viver cada um a sua vida, será que isso não é suficiente.

  9. Feministas…
    Já que querem igaldade em tudo, podem se candidatar a uma vaga de estivador, ou para carregar sacos de comento na cabeça. Visto que é uma função exclusivamente masculina.

    Quanto a propaganda…

    Qual o problema?
    Se todas as mulheres pensassem como as feminazi, nem uma toparia participar de uma campanha assim.
    Todas as propagandas as mulheres seriam peludas.

    Mulher gosta de se sentir mulher.
    Desejada, de não fosse não se arrumariam nem se perfumariam todas.

    Uma mulher que arruma o cabelo gosta que alguém chegue é diga o quanto ela ficou linda.

  10. Respeito todas as opiniões, mas se as mães dessas feministas radicais fossem como elas, talvez não estariam aqui para falar tanta bobeira. Eita geração mimimi vitimizada que tudo é pra desvalorizar. Elogiar não pode, deixar de elogiar não pode. Usar uma mulher para uma campanha, não pode. Vão conhecer verdadeiras mulheres e donas de casa e de si, que vivem independentes, acordam as 5 da manhã, sustentam sozinhas uma casa, cuidam de 2 ou 3 filhos. Estas não teriam tempo de acompanha-las para esses papinhos furados.

  11. Talvez o que devesse ser avaliado eram o móveis e não quem está os exibindo. Tá faltando ocupação nesse país!!!!

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here