Governo de São Paulo, sob gestão de Alckmin, promoveu curso sobre Katy Perry

A Secretaria de Cultura do Governo do Estado de São Paulo, sob o comando de Geraldo Alckmin (PSDB), promoveu, por meio da Casa Guilherme de Almeida, o curso “Katy Perry – Fogos de Artifício para Frankenstein e Baudelaire”. De acordo com a justificativa do curso, podemos aprender muito com “clipes de uma diva da música pop (…) dotados de grande força narrativa e de enorme poder de articulação de ideias”.

Katy Perry é bastante conhecida por suas polêmicas, performances sensuais, músicas grudentas e ativismo político pelas ideias de esquerda. A iniciativa do governo de São Paulo foi bastante criticada nas redes sociais, especialmente pelo fato da Secretaria de Cultura utilizar dinheiro dos pagadores de impostos para realizar o curso. A secretaria ignorou as críticas e limitou-se a responder elogios e anunciar mais vagas para o curso utilizando memes da cantora.

De acordo com o Orçamento de 2017, a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo tem uma verba disponível de R$ 772 milhões, sendo R$ 713 milhões vindos do Tesouro Estadual – ou seja, dos pagadores de impostos do estado – e R$ 59 milhões de “outras fontes” não especificadas.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

4 COMENTÁRIOS

  1. Melhor ainda vai ser algum veículo esquerdista criticar isso. Vai dar bug na esquerda estatólatra do adepta free lunch!

  2. Pelo menos, Katy Perry é mais divertido do que gastar dinheiro dos tax payers com performances escatológicas, ou fetiches eróticos de dramaturgos tarados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here