Invasores de universidade desrespeitam alunos e aproveitam para assistir filmes pornôs

Na última quarta-feira (09), após os resultados das assembleias de curso (algumas delas extremamente questionáveis), o auto-proclamado Movimento Estudantil da Universidade Federal do Cariri (UFCA), que chegou ao poder sem voto, invadiu a instituição (“reunir-se em bando para cometer crime de esbulho constitui crime de associação criminosa”, Art. 288, CP) e impediu milhares de alunos de terem aula (crime de constrangimento ilegal, Art. 146, CP), paralisando à força até mesmo os cursos que votaram contra a paralisação.

Não bastasse o caráter ilegal das invasões, verdadeiro crime de esbulho possessório (Art. 161, §1°, II, CP), uma vez que os manifestantes praticam atos inerente ao domínio, ainda temos o caráter ilegítimo do processo eleitoral que deflagrou a invasão, uma vez que toda assembleia que foge ao instrumento convocatório é nula de pleno direito. Mesmo os cursos que votaram a favor da invasão não decidiram por paralisar o campus, mas sim, suas atividades. Logo, aqueles que votaram contra à invasão deveriam ter sua autonomia reconhecida.

O Movimento Estudantil local alega ter sido uma votação democrática, mas que democracia é essa que não tem sequer instituições que legitimem o processo? Não houve controle nos cursos que votaram pela invasão, não-alunos votaram, alguns votaram mais de uma vez, enfim, foi uma típica eleição conduzida pelo movimento estudantil de esquerda.

Ao terem seus direitos constitucionais feridos pela minoria que se passa por maioria, e dada a inércia da Reitoria (responsável pelo pedido de reintegração de posse dos prédios que, se nada fizer, pode sofrer processo por improbidade administrativa perante o Ministério Público), os alunos que votaram pela não invasão criaram o movimento Desocupa UFCA e procuraram as autoridades competentes para retomar seus direitos de ir e vir e de acesso à educação.

Ao meio dia de hoje (15), a história ganhou mais um capítulo quando um jornalista da Vale FM, de Juazeiro do Norte, fez uma denúncia grave em seu programa sobre a invasão. De acordo com o aluno Geibson Novais, os invasores estão aproveitando para utilizar drogas, depredar patrimônio público, quebrar cadeiras, utilizar bancos da universidade como rampas de skate e data shows para assistir filmes, incluindo pornográficos. Ele reclama ainda do prejuízo causado aos alunos que querem assistir aula mas estão sendo impedidos, já que os invasores fecharam os blocos e estão impedindo o acesso às salas de aula, laboratórios e escritórios. Geibson protocolou denúncia junto ao Ministério Público Federal com base nessas informações.

Em resposta à invasão, o movimento Desocupa UFCA irá promover o movimento Aulas Já amanhã no campus da UFCA de Juazeiro.

 

2 COMENTÁRIOS


  1. Deprecated: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /var/www/html/wp-includes/functions.php on line 5211
    Terezinha

    Enquanto tivermos um governo, exército omissos,isso continuará. Estamos largados ao nosso destino. Ninguém nos representa mais. Ninguém toma uma atitude séria e coloca esses marginais no xilindro que é isso que eles merecem. Mas com quem podemos contar?


  2. Deprecated: get_user_by_email está obsoleto desde a versão 3.3.0! Use get_user_by('email') em seu lugar. in /var/www/html/wp-includes/functions.php on line 5211
    Adalgisa

    Até quando essa esquerda nojenta vai ficar impondo algo que a maioria não quer? Bando de desocupados, baderneiros. Isso tem que acabar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here