Maconha legalizada no Colorado está falindo cartel de traficantes mexicanos, diz relatório

16
Compre frações de Bitcoins na Foxbit

maconha legal

Ao contrário do que diziam os conservadores americanos, ao invés de enriquecer narcotraficantes, a liberação da venda da maconha no estado do Colorado nos EUA acabou com a principal fonte de renda do cartel mexicano e estão falindo.

O resultado foi constado pelo documento divulgado pelo grupo Lawyer Herald, que utilizou estatísticas atuais de várias fontes para concluir que a produção, distribuição e venda de maconha recreativa legalizada no Colorado é um dos fatores que causou a redução das operações de venda de drogas dos cartéis mexicanos.

“A maconha legalizada no Colorado parece ter ajudado a resolver o problema da droga no México”, indica o relatório, que cita o site pró-legalização da maconha “Weed Blog”, que afirma que nos últimos dois anos houve uma redução de “até 70%” no tráfico dessa droga controlada por cartéis mexicanos.

Fonte: http://latino.foxnews.com/latino/news/2016/02/01/legal-marijuana-in-colorado-adversely-affecting-mexican-narcos-report-says/

COMPARTILHAR
Camilo Caetano
Cursou Ciência da Computação pela Unesp.

16 COMENTÁRIOS

  1. Sem entrar na discussão sobre a liberação da maconha, ficarei apenas na suposta “quebra” dos carteis mexicanos. Esses carteis , que emergiram com a queda dos quarteis de Cáli e Medellín, têm com principal produto de contrabando a cocaína. Esse alcaloide é transportando principalmente da Colômbia até Honduras, passando pela Venezuela, onde militares recebem subornos em troca de códigos transponder. Em Hodoras, a carga é passada aos membros dos carteis mexicanos. Muitos empresários brasileiros, bem sucedidos e respeitados, participam desse tráfico, fornecendo aeronaves que saem de Sinope-MT, São Felix-TO dentre outras cidades. Essa ideia de que a liberação da maconha causará alguma baixa nos carteis mexicanos e extremamente ingênua ou desonesta. Na verdade, alguns carteis mexicanos já estão partido para drogas obtidas a partir do ópio. Já se fala em heroína mexicana…A maconha é um produto de baixíssimo valor agregado quando comparada às outras drogas. A relação custo(risco)/ benefício não é favorável.

  2. Sinto lhes informar mas não tenham esperanças tão cedo ao lerem matérias como essa. O povo brasileiro é um povo bitolado, pobre de cultura, mente fechada, e até burro (um pouco pesado, mas sim, burro) porque o sistema o educou a ser dessa forma. Ainda existe muito preconceito (é, se saíssem rumores de que a maconha seria legalizada, no outro dia teria lá o dobro, triplo de gente que vai na marcha da maconha pra contestar). Fora o fato de que o sistema lucra com a farmácia, se eu puder plantar um tipo de remédio em casa, deixarei de dar lucro pra uma parte dessa máfia f**. Até porque, o tráfico por um lado também favorece esse sistema.
    Brasil precisa urgentemente de pessoas menos bitoladas e que queiram ajudar de alguma forma, porque até isso iria gerar muito lucro para o país.
    Uma pena e até vergonha um país tão rico ser inversamente proporcional quando se trata de mentes libertas dessa bitolagem… bora abrir a mentalidade desse povo car****!!!!!

  3. Meu deus, quem que fuma maconha iria pra cocaína e heroína? E pode ter certeza q um estado poderia quebrar um cartel fácil. Imagina o tráfico na américa latina e o estado de SP liberado e controlado como no Uruguai.
    Transação de um produto liberado não é tráfico, os outros estados ficariam bem $, com um uma medida simples de ICMS do produto e só.

    • Poxa agora, ao invés de lucrar 800 milhões no Colorado, estão lucrando 620. O líder do Cartel deve estar sem dormir, de tanta preocupação. SQN

  4. Não se iluda. Eles vão para a cocaína e heroína (conhecida nos EUA como lama mexicana). Há áreas no méxico bastante adequada para plantações de papoulas. Só adaptarão o plano de negócio aos novos condicionantes.

    • Eles já estavam na cocaína e heroína, essas drogas já são proibida.. Acontece é que a Maconha era a droga com maior receita. Já ajudou a diminuir o poder financeiro do cartel.

    • Diferente do que o maurico falou, ai acima, “Não se iluda. Eles vão para a cocaína e heroína”, eles já preferem estas substâncias há muito tempo. Então, a afirmação dele não passou de desonestidade intelectual.

      Quem desejar maiores (e melhores e mais honestas) informações, procure o site e os fóruns do growroom.net

      – Quem defende a proibição, apoia o tráfico!

      – O tráfico é contra a legalização!

      – Se fumas, plante!

  5. Acho estranho que um único estado, ao supostamente sair do mercado de maconha ilegal, tenha derrubado todo o cartel do México em tão pouco tempo.
    Será que tinha tanto usuário assim em Colorado ? Acho que a reportagem exagerou ou foi lida errada. Pode até ter prejudicado o tráfico no Colorado, propriamente dito. Mas ter acabado com o cartel do México ? duvido.

    • É muito mais fácil contrabandear uma maconha de melhor qualidade que já está dentro dos EUA para outros estados do que trazer maconha de pior qualidade do México.

    • Na verdade, a matéria foi um tanto simplista ao afirmar que “No Colorado desde 2014”!

      Não é só o Colorado quem legalizou (é apenas o mais famoso). Também legalizaram Washington e, agora em 2015, o Alasca.

      Outra coisa, há muitos anos que existem os clubes de maconha medicinal, em vários estados.

      Finalmente, quando ocorreu a legalização, e isto foi amplamente divulgado, muita gente dos outros “49 estados” viajou até o colorado pra fumar a “Verdadeira Maconha”, e não o lixo que os traficantes vendem. Quem se lembra da época, vai lembrar das enormes filas fora dos dispensários, mesmo abaixo de 0º C.

      Desta época, muitos usuários aprenderam que a maconha é APENAS UMA PLANTA, e como consequência, pode ser semeada, cultivada e colhida por qualquer pessoa, até dentro de casa. E vai produzir uma maconha muito melhor (e até, orgânica) que as vendidas nas ruas.

      Outro fator importante, na diminuição do tráfico de maconha através da fronteira dos EUA com o México, é que já há vários anos os cartéis estão investindo em cocaína e heroína, que são bem mais lucrativas.

      Diferente do que o maurico falou, ai acima, “Não se iluda. Eles vão para a cocaína e heroína”, eles já preferem estas substâncias há muito tempo. Então, a afirmação dele não passou de desonestidade intelectual.

      Quem desejar maiores (e melhores e mais honestas) informações, procure o site e os fóruns do growroom.net

      – Quem defende a proibição, apoia o tráfico!

      – O tráfico é contra a legalização!

      – Se fumas, plante!

    • Na verdade, a matéria foi um tanto simplista ao afirmar que “No Colorado desde 2014”!

      Não é só o Colorado quem legalizou (é apenas o mais famoso). Também legalizaram Washington e, agora em 2015, o Alasca.

      Outra coisa, há muitos anos que existem os clubes de maconha medicinal, em vários estados.

      Finalmente, quando ocorreu a legalização, e isto foi amplamente divulgado, muita gente dos outros “49 estados” viajou até o colorado pra fumar a “Verdadeira Maconha”, e não o lixo que os traficantes vendem. Quem se lembra da época, vai lembrar das enormes filas fora dos dispensários, mesmo abaixo de 0º C.

      Desta época, muitos usuários aprenderam que a maconha é APENAS UMA PLANTA, e como consequência, pode ser semeada, cultivada e colhida por qualquer pessoa, até dentro de casa. E vai produzir uma maconha muito melhor (e até, orgânica) que as vendidas nas ruas.

      Quem desejar maiores (e melhores e mais honestas) informações, procure o site e os fóruns do growroom.net

      – Quem defende a proibição, apoia o tráfico!

      – O tráfico é contra a legalização!

      – Se fumas, plante!

    • João, o que eles querem dizer, é que a parte do cartel que agia no Colorado foi enfraquecida. Que a liberação derruba os traficantes financeiramente, isso é verdade pois muitos usuários deixam de ir buscar a droga com eles, e assim diminui o contato com drogas mais pesadas, que são o verdadeiro lucro do tráfico.

  6. Para os leigos em economia, os dois livros do Steven D Levitt da serie Freakonomics têm uma forma simples e bem humorada de explicar como pessoas reagem a incentivos e como esse comportamento é previsível na maioria das vezes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Insira seu nome