Partido liberal cresce nas eleições estaduais da Alemanha; anti-imigração também avança

Aconteceram ontem na Alemanha as eleições para os parlamentos dos estados de Saxony-Anhalt, Rhineland-Palatinate e Baden-Württemberg. Em uma eleição fortemente dominada pela questão dos refugiados – a Alemanha recebeu mais de 1 milhão de refugiados nos últimos meses – e com os resultados previstos até o momento (as eleições na Alemanha são totalmente feitas em papel, sem urnas eletrônicas), o partido conservador CDU, da chanceler Angela Merkel, perdeu espaço enquanto o partido liberal FDP e o partido anti-imigração AfD ganharam espaço.

No estado de Saxony-Anhalt, de acordo com os prognósticos, o conservador CDU manteve o controle do parlamento com 29,8% dos votos, mas agora o anti-imigração AfD ocupará 24,2% das cadeiras. O partido socialista The Left teve 16,3% do votos, seguido pelo partido social-democrata SPD (que faz parte da coalizão do governo Merkel) com 10,6%, o partido verde Greens com 5,2% e o partido liberal FDP com 4,9%. De acordo com a legislação eleitoral da Alemanha, um partido deve conquistar pelo menos 5% dos votos na eleição para fazer parte do parlamento – ou seja, neste caso o FDP está a 0,1% dos votos de participar do parlamento de Saxony-Anhalt.

No estado de Rhineland-Palatinate, a coalizão governista teve a ampla maioria dos votos, sendo 36,2% para o partido social-democrata SPD e 31,8% para o partido conservador CDU, seguidos pelo partido anti-migração AfD com 12,6%, pelo liberal FDP com 6,2% e pelo partido verde Greens com 5,3%. O partido socialista The Left teve apenas 2,8% dos votos e não deve fazer parte do parlamento.

Por fim, no estado de Baden-Württemberg, o grande vencedor foi o partido verde Greens com 30,3%, seguido pelo conservador CDU com 27%, pelo anti-imigração AfD com 15%, pelos social-democratas do SPD com 12,7% e pelos liberais do FDP com 8,3%. O partido socialista The Left obteve 2,9% dos votos no estado e não deve fazer parte do parlamento deste estado também.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here