Plano eleitoral de Lula para 2018 inclui “retomar a soberania nacional” e censurar a mídia

No seminário “Estratégias para a economia brasileira: desenvolvimento, soberania e inclusão”, realizado hoje pela Fundação Perseu Abramo (ligada ao Partido dos Trabalhadores) na cidade de Brasília – DF, o presidente do partido e réu em cinco inquéritos da Lava Jato, Luis Inácio Lula da Silva, começou a detalhar as suas propostas para retomar o comando do país caso possa ser candidato à presidência em 2018.

De acordo com Lula, é preciso “propor algo diferente” para “voltar a comandar o país”. Dessa forma, o líder petista listou algumas propostas que devem constar em seu programa eleitoral no ano que vem:

– Aumentar a “soberania nacional” e parar de “arreganhar as portas do Brasil” para “trazer as empresas de volta” e acabar com “o complexo de vira-lata da elite do país”

– Aumentar os empréstimos do BNDES e do Banco do Brasil para que as empresas brasileiras possam “fabricar na África” e reduzir os juros na marra para “financiar os agricultores e pequenos empresários”

– Pagar a “dívida histórica” do Brasil com a África por meio da “solidariedade”, enviando a Embrapa para países como Gana e Angola

– Regulamentar os meios de comunicação no Brasil, “democratizando-os”, o que significa, na prática, censurar as mídias que não estejam alinhadas ao governo

– Apoiar a “lei da partilha” (onde o estado brasileiro fica com parte da produção obtida por empresas privadas) e manter o mote “o petróleo é nosso”

A fala de Lula pode ser conferida na íntegra a partir de 1 hora e 15 minutos de vídeo:

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

4 COMENTÁRIOS

  1. Dívida histórica com a África? Que dívida a que ele se refere? Por acaso são os escravos vendidos por seus conterrâneos e traficados por cristãos-novos e utilizados por esses e outros e inclusive negros africanos alforriados ou descendentes destes? Deve se referir à dívida dos antepassados dele e da maioria dos “intelectuais” esquerdopatas que o apoiam… Eu e creio que a maioria esmagadora do povo brasileiro não tem dívida nenhuma, pois quando não descendem dos escravizados, descendem daquele que contribuiram como ninguem para o crescimento e enriquecimento deste país, laborando com suas próprias forças, nunca possuindo escravos para trabalharem por eles, e nem sequer vivendo na época que vigorava o regime escravagista, como a maioria dos imigrantes, incluindo meus antepassados vindos da velha Itália e que muito comumente substituiram o trabalho escravo sem qualquer vantagem ou alteração de estatus e diferença de condição, com o acréscimo de terem que pagarem por seus sustentos eles próprios e não os senhores escravocatas, dos quais muitos “intelectuais” e militantes descendem… Mas já que ele fala em “dívida histórica”, seria ela pendente com a imigração na maioria européia que desenvolveu um território selvagem, com a cultura vinda da Europa e a religião cristã, em especial da vertente católica que deu a base moral e espiritual que permite que seus críticos e inimigos se manifestem livre e democraticamente e possam proferir os absurdos mais disparatados como esses que esse oportunista comprovadamente desonesto fez… E acrescento ainda a imensa contribuição das empresas e industrias estrangeiras, na quase totalidade originárias de paises ocidentais, na Europa e América do norte, vieram completar o esforço de urbanização e emancipação do verdadeiro trabalhador brasileiro, que raramente milita em instituições de esquerda…

  2. – O Brasil não possui dívida histórica com a África. O Brasil tem dívida histórica com os brasileiros. Estão devendo aos brasileiros saúde, educação, segurança pública …

  3. Sobre as propostas do Lula Molusco:
    1) As portas do Brasil estão mais fechadas do que nunca. Não sei de onde ele tirou que elas estão “arreganhadas”.
    2) Fabricar na África? Depende. Se a empresa achar mão de obra qualificada lá e um ambiente favorável a negócios, não vejo problema. A não ser que o BNDES resolva derramar dinheiro nosso em empreendimentos que não seriam viáveis de outra forma.
    2.1) Reduzir juros na marra? Já vi este filme antes, e não acabou nada bem.
    3) Meu pai é descendente direto de poloneses. Os bisavós dele vieram para o Brasil depois da Lei Áurea, depois que a escravidão já tinha acabado. Será que a minha dívida histórica poderia ser abatida pela metade?
    3.1) Quanto à enviar a Embrapa para países africanos… Se a Embrapa for paga por este serviço, não vejo problemas.
    4) Já que estamos falando de democracia, eu voto pela liberdade irrestrita de expressão.
    5) A “Lei da partilha” já está em vigor a bastante tempo. O governo já é o sócio majoritário das empresas, levando quase 40% do PIB nacional.
    5.1) Se o Petróleo é nosso, como eu faço para vender a minha parte? Ou quando ele diz “é nosso”, está dizendo que é dele e da cúpula do PT, excluindo eu de fora?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here