Presidente do Conselho de Psicologia foi à Venezuela apoiar Maduro às custas dos psicólogos

O presidente do Conselho Federal de Psicologia (CFP), Rogério Giannini, esteve há três meses na ditadura socialista da Venezuela para participar do evento “1º Foro Internacional Violencia e Operaciones Psicologicas“, ocorrido entre os dias 11 a 15 de junho de 2017. De acordo com o Ministério do Poder Popular para a Comunicação e a Informação da Venezuela, o objetivo do evento era abordar “a violência que setores da direita têm pretendido instaurar no país”. O evento foi dirigido pessoalmente pelo ministro Ernesto Villegas, contou com a presença do ditador Nicolás Maduro e teve Rogério como um dos “especialistas” para tratar do assunto objetivo do “foro”.

Rogério Giannini, presidente do CFP, junto com o ditador Nicolás Maduro
Rogério Giannini, presidente do CFP, junto com o ditador Nicolás Maduro

Rogério não apenas tirou fotos com os presentes, incluindo o próprio ditador Nicolás Maduro, como sua viagem foi paga pelos 300 mil psicólogos do país que são obrigados a financiar o CFP todos os anos pagando até 431 reais por ano. De acordo com informação divulgada no site de Transparência do CFP (como autarquias federais, todos os Conselhos Profissionais são obrigados a divulgar seus gastos), o apoio ao ditador Nicolás Maduro custou R$ 4.639,46 ao bolso dos psicólogos brasileiros.

rogerio-empenho

Rogerio também declarou, em vídeo às vésperas das eleições de 2016, que é uma “pessoa de esquerda, com pautas de esquerda” e, portanto, apoiaria uma candidata a vereadora pelo PT em São Paulo. Confira:

52 COMENTÁRIOS

  1. Piada! Sou psicólogo e não apoio esta e outras palhaçadas que o crp vem defendendo. Mas será que se trata apenas de uma ideologia ou tem dinheiro envolvido? Nunca saberemos…

  2. Acredito que este psicologo precisa urgentemente um tratamiento psicológico, pois anda falando besteiras a qualquer hora.

  3. Tantas pautas importantes a serem defendidas ( jornada de 6h é apenas uma delas) e esse “presidente” viajando às custas dos psicólogos q contribuem para o conselho. Para que? Ele não representa toda a categoria! Trabalhamos para a saude emocional e não com politicagem e apoio a ditadores. É evidente o que faz a categoria ser tão pouco reconhecida.

  4. Esse mesmo conselho que milita pela causa Gaysista e não admite qualquer contestação, fim da obrigatoriedade de contribuição já.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here