Professor de basquete para crianças carentes é autuado por “exercício ilegal da profissão” (assista)

João Paulo Farias é um brasileiro que decidiu utilizar uma quadra pública para mudar a realidade de jovens pobres de 8 a 16 anos na periferia de Recife, Pernambuco, criando o Projeto Aurora. João, que jogou basquete quando era criança, não apenas dava aulas gratuitamente todas as terças e quinta-feiras como também cuidava da quadra, incluindo a compra e troca de estruturas necessárias para as aulas.

Entretanto, o estado resolveu atuar para que João não ajude mais as crianças. O motivo? João é publicitário e, de acordo com as regras estatais, apenas “profissionais de educação física” podem dar aulas de basquete. Dessa forma, uma instituição estatal, o Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), em conjunto com o braço armado do estado, a polícia, resolveu autuar João Farias por “exercício ilegal da profissão”.

Assim, na última quinta-feira (14), João deixou de dar aulas de basquete. As crianças carentes voltaram a ficar longe do esporte. As bolas foram recolhidas. Todos choraram. E o estado “cumpriu” seu papel de atrapalhar a livre iniciativa privada que pretende melhorar a vida dos mais pobres sem a “autorização” estatal.

Polícia prende professor João por "exercício ilegal da profissão"
Polícia autua professor João por “exercício ilegal da profissão” em conjunto com o Conselho Federal de Educação Física (CONFEF)
Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

157 COMENTÁRIOS

  1. Uma lástima isso, ele faz porque gosta e o principal ajuda as pessoas a iniciação ao esporte coisa que o estado não faz. Estou com você professor.

  2. Fiquei mto triste… a maioria dos atletas brasileiros eh iniciada por profissionais sem Cref, daí com o aprimoramento passam por profissionais qualificados. O que seria dos pequeninos das comunidades carentes sem o Prof da Várzea que nem o primário tem às vezes?
    Quantos grandes atletas no Brasil já foram revelados? … Lamentável a ação.

  3. Lamentável essa proibição dos treinos. Enquanto uns tentam fazer a sua parte para viver em um mundo melhor, vem outro e proíbe um momento de lazer de crianças e adolescentes… difícil viver nesse país… Lamentável

  4. Tomara que vc. que é contra essa iniciativa, quando for passar lá por essa area uma dessas crianças que ficaram sem perspectiva de vida e sem o governo para auxilia-las lhe aponte um arma de fogo e arranque tudo o que você tiver pra comprar drogas… o cara não é formado mas jogou basquete e está tirando crianças das ruas, ele estava ensinando regras, posicionamentos e pensamentos rápidos, ensinando a não ser um marginal e não formando experts em basquete, se um cara que gosta e pratica esporte, entende de regras não é apto para ensinar o que aprendeu com um mestre(professor de E.F) só porque não tem um diploma então não sei mais nada… imbecilidade a gente vê em todo lugar.

  5. Brasil e suas MAZELAS.. Todo profissional defende sua Classe! Mais que todos saibam, se é pra ser ESTÚPIDO que sejamos. Se ele está exercendo a profissão ILEGAL a maioria de NÓS JÁ COMETEMOS ESTE CRIME. Pois ao você indicar um ANADOR, um ANTIGRIPAL, REALIZAR um CURATIVO você esta cometendo CRIME de EXERCÍCIO ILEGAL da PROFISSÃO. Pois a prescrição de medicamentos deve ser realizada por profissional.. Alguns irão dizer, ” Mais é DIFERENTE “, como diferente… Medicamentos são de uso livre! Quem disse devem ser adquiridos com orientação de um FARMACÊUTICO. Você não é FARMACÊUTICO quando passa pro seu filho, ou você é? ASSIM QUE O BRASIL CAMINHA. Quando é os outros todos ESCRACHAM , no entanto quando quando é conosco “MAIS É DIFERENTE”.

  6. Vi tanta gente ofendendo os profissionais de Educação Física por isso nos comentários que me sinto no direito de fazer essa pergunta. “Vocês são analfabetos?” Não é preciso ser nenhum gênio pra saber que os conselhos são instituições do Estado e não dos profissionais. Os CREFs e o CONFEF atuam no sentido de proteger a população e o próprio Estado, não o profissional, assim como os CRMs e CFM, CREAS e todos os demais conselhos profissionais. O Brasil possui leis e elas precisam ser respeitadas. Quanto a dizer que um profissional de Educação Física que se formou em universidade pública tem a obrigação de trabalhar de graça, de onde foi que tiraram isso? Trabalhos voluntários são sim uma bela atitude, mas ninguém é obrigado a nada. Eu não sei se sabem, mas a universidade pública não é gratuita. Custa caro! Desde quando um engenheiro é obrigado a fazer casas de graça porque se formou em uma IES pública? E você que estuda em faculdade privada acha que dinheiro do Estado não é investido em sua faculdade? A Educação Física vai muito além de arremessar uma bola. Esporte é apenas 1 dos muitos conteúdos da Educação Física, no entanto o trabalho com o esporte demanda sim conhecimentos que só o profissional da área pode aplicar, como Psicologia, Biomecânica, Anatomia, Bioquímica, Fisiologia, Nutrição, dentre vários outros… A Educação Física tem como um de seus principais objetos de estudo a SAÚDE, e essa é uma preocupação do Estado, pois profissionais sem conhecimento podem causar problemas que vão muito além de uma lesão (e o SUS custa caro). Pode causar um impacto na vida de uma pessoa pelo resto da vida, desde Funcionais, até Psicológicos. Não sei qual a realidade oferecida pelo estado no caso de Recife, mas se ele não oferece isto a população, concordo que o órgão deveria estudar alternativas em conjunto com o Estado/estado/município para garantir que essas crianças não tenham seu direito (ao esporte e lazer) cerceado. Aos que criticam a Ed. Física e a IES pública, saibam que uma das coisas que mais se defende neste curso, nestas instituições é que o estado seja responsável por garantir isso a quem não pode pagar. Em Goiânia, por exemplo, a Educação Física é sim garantida a quem não tem condições de pagar e eu afirmo por trabalhar exatamente nessa esfera, esses profissionais atendem pelo SUS (ainda em poucos lugares devido a falta de estrutura), atuam em iniciação esportiva e lazer nas praças de esporte (natação, futsal, atletismo, ginástica artística, hidroginástica, tênis de mesa, ioga e várias outras coisas oferecidas para desde crianças até idosos), atuam também em centros de treinamento de alto rendimento, como Centro de Excelência do Handebol, Centro de treinamento de Ginástica, entre outros.

  7. Não vejo o porque disso, não é um time profissional, não tem fins lucrativos, eles não recebem patrocínio, são crianças que estão jogando basquete numa quadra e sendo observadas por um maior responsável que organiza a brincadeira. Não é como se fosse um publicitário oferecendo atendimento médico gratuito, é um responsável cuidando da recreação de crianças (o que não é área exclusiva da educação física).

  8. Em que mundo vcs vivem????? Isso é Brasil, que vergonha!!! Parabéns ao professor de vida, ao belo ser humano, que saiu da sua casa para ajudar essas crianças!! Meu total apoio!! Se esse conselho de merda não fizer nada em prol dessas mesmas crianças, deveriam proibi-lo de permanecer de pé!! Eu juntaria toda a comunidade e iria pra frente do conselho exigir do estado um professor de educação física já para a próxima aula!!! Imbecis!! É dificil crescer neste país com tanta gente burra, limitada e incapaz!!!! Eu continuava!! A polícia não tem mais o que fazer???? Olha é tão ridículo que dá ânsia…

  9. então se me perguntarem como fazer embaixadinhas eu não posso responder ?? nem se tiverem duvidas sobre umas questão ??

  10. Eu sou professor de Educação Física, e não vejo mal nenhum no que este cidadão estava fazendo, ele estava ajudando menores carentes cuidando de um espaço que o estado deveria cuidar, e não estava fazendo isso por nenhum tipo de remuneração. Se você não está sendo pago não está exercendo uma profissão, ele no máximo poderia ser classificado com um bom cidadão jogando basquete com a molecada do bairro, gozado que o velho Dunga quando técnico da nossa seleção sem faculdade podia né? Aí não é exercício ilegal da profissão, um ex atleta sem faculdade tirando o seu lugar em um clube profissional e ninguém fazendo nada e você aí aplaudindo aí não tem problema. Esse país é ridículo com um sistema de governo ridículo, e aos meus colegas de profissão que acham que esse cidadão de bem estava errado, e se vocês acham que um cidadão de bem como esse estava exercendo nossa profissão ilegalmente e vocês precisam do órgão regulamentador que por nós na realidade não faz quase nada a não ser nos tomar uma anuidade absurda. Vocês tem o governo e o órgão regulamentador que merecem. Adotem essa turminha carente que ele havia adotado, cuidem da área que ele cuidou sem pedir um centavo a ninguém e aí vocês podem criticar ele.

  11. Vocês precisam entender os riscos de uma atividade ilegal! Este post e, em particular, alguns comentários aqui, só reforçam minha certeza de que atividades ilegais podem trazer sérias consequências para a humanidade. Vejam, por exemplo, e leiam com atenção. Certa vez ouvi uma história, que acreditava ser lenda, porém hoje tive a CERTEZA ABSOLUTA DA SUA VERACIDADE!!!
    Ocorre que em uma certa cidade um industrial ganancioso mantinha uma fábrica ilegal de linguiças feitas, acreditem, de carne de jumento! Este mesmo empresário tinha alguns filhos, notoriamente conhecidos pelo seu baixo grau de inteligência, mas que viviam tentando impressionar o pai. Em certa ocasião, um dos retard… Digo, filhos, disse assim:_ Olhe pai, que interessante essa sua máquina! A gente enfia um jegue ou uma mula por esse lado e sai uma linguiça pelo buraquinho do outro lado!!! Pois eu vou inventar uma máquina pro senhor onde se enfia uma linguiça por um buraquinho e sai um jegue ou uma mula do outro!!!!

    Então o pai, muito sábio, respondeu: _ Sabe sua ANTA essa máquina, onde se enfia uma linguiça num buraco e sai um jegue ou uma mula do outro já existe!!! É a senhora sua mãe!!!

    Enfim, hoje descobri que a história é verdadeir, pois tem uns filhos deste empresário inescrupuloso escrevendo aqui!!!

  12. Apenas um complemento, o CONFEF é uma autarquia pública, porém que foi transmitido à iniciativa privada. Nos idos dos anos 90 empreendedores sabichões resolveram aproveitar a intençao do governo FHC de “diminuir” o Estado brasileiro, permitindo que ações de fiscalização profissionais fossem realizadas por terceiros, e criaram o sistema CONFEF/CREF e se aproveitaram do aporte legal criado para exigir que todos formados em EF tivessem que possuir o cref, mas o mais importante é que eles pagassem anualmente o CREF. Na prática o CREF nunca fez nada para melhorar a vida de ninguém. As academias e outras instituições que possuem profissionais trabalhando se utilizam majoritariamente de estagiários contratados, ganhando muito mal e sobre isso o CREF não faz nada! E agora o mais grave é que as práticas corporais tem dono: os professores de Educação Física. O CONFEF serviu aos propósitos da criação de um nicho de mercado. Algo grotesco do ponto de vista da cultura! As práticas corporais são de todos, as pessoas deveriam ser livres para escolherem aprendê-las com um mestre de Capoeira, com uma dançarina aposentada, com uma artista circense, com um ex-jogador de basquete ou com um profissional com formação científica em Educação Física, ou ainda alguém que tenha experiência na prática corporal e feito EF. O profissional de EF deve ser capaz de justificar pq vale a pena fazer aula com ele e não outra pessoa, confesso que em vários casos escolheria outra pessoa. Da mesma forma que uma pessoa deve poder escolher se tratar com medicina ocidental ou com um curandeiro xamãnico!

  13. Bem, bem… o basquete, por excelência, é um esporte que provoca lesões com certa facilidade. Jogando “certo” ou jogando “errado”. Fonte: Revista Brasileira de Medicina no Esporte (http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1517-86921999000200007)
    Eu joguei centenas de vezes e nunca sofri lesões, e aparentemente, quanto mais profissional é o jogo, mais fácil acontecerem lesões graves, que inclusive demandem cirurgias e/ou fisioterapia em alguns casos. Mas ao que parece, são exatamente os jogadores profissionais os mais assistidos médica e tecnicamente. Então, temos o seguinte quadro:

    1) Profissionais de basquete tem lesões e algumas graves com frequência muito maior que amadores (caso das crianças).
    2) Profissionais de basquete são assistidos tecnicamente, amadores quase sempre, não (pois há muito mais “peladas” nas quadras do que treinamento em escolinhas).
    3) Muitas crianças participando das “peladas” passam a vida inteira brincando nas quadras e nunca tem lesões mais graves que esfoladuras no joelho ou cotovelo – ou ainda um olho roxo (meu exemplo e de meu irmão).

    De 1), 2) e 3), não seria possível concluir que… é exatamente nos ambientes assistidos por professores de E.F. que acontece a maior parte das lesões graves no basquete ?

    Eu simplesmente ADORO a Ciência e a Lógica… rs rs rs rs mas como não sou dono da verdade, aguardo refutação à minha conclusão:
    “É nos ambientes onde existe assistência de professores / técnicos que ocorre a maior parte das lesões graves no basquete.”
    Talvez cheguemos à conclusão que é examente a profissionalização – leia-se, dinheiro envolvido – que transforma uma inocente diversão light para crianças e adultos numa guerra competitiva, esta sim, causadora de vítimas em grande número. O Professor/Treinador de basquete existe principalmente para ensinar uma recreação inofensiva, apenas boa para a saúde e para a mente… ou para formar atletas que aumentarão drasticamente a probabilidade de sofrerem lesões graves ao longo da carreira ? O esporte profissional é uma coisa boa, em si mesma ? Ou apenas mais um veículo para movimentar dinheiro e arrebatar corações apaixonados dos torcedores nas diversas modalidades esportivas ?
    Mas claro, essa é apenas a opinião de um leigo esportivo, que passou a infância e juventude em quadras de esporte, com pouca ou nenhuma orientação profissional (de alguns estudantes de E.F. que jogavam conosco e se tornaram treinadores mais tarde). Sendo eu leigo em E.F., tenho poucos recursos técnicos na área. Mas como nunca foi requisito ser especialista em alguma coisa para deixar uma opinião (apesar dos esforços do PT para calar as contrárias), fica aqui a minha.

  14. Sou ortopedista e atuo juntamente com um Profissional de Educação Física e um Fisioterapeuta na cidade de Uberlândia na reabilitação de 3 adolescentes e 1 adulto pelo treinamento inadequado de aulas de basquete ministrado por um ex atleta da cidade. Pela falta de conhecimento técnico, científico e pedagógico nos treinamentos, estes quatro pacientes tiveram hipertrofia do músculo que sustenta o ombro direito bem acentuada em comparação ao ombro esquerdo. Tal patologia pode ser destacada como princípio de deformidade postural que pode acarretar em problemas físicos para toda a vida se não tratados de forma correta. Todo este problema foi causado um pseudo profissional que não vê problema algum em ensinar basquete mesmo não possuindo todo conhecimento biomecânico para ensinar de forma adequada a modalidade. Existe uma necessidade de formação adequada /científica para atuar principalmente com o corpo humano. Algumas pessoas só irão entender isto quando algum familiar sofrer uma lesão e necessitar de uma reabilitação ocasionada por um treinamento inadequado por um pseudo profissional que acha que é habilitado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here