Professor é processado por “racismo” após chamar cerveja escura de “nega gostosa”

Um professor de geografia do Instituto Federal Fluminense (IFF) de Campos dos Goytacazes – RJ será julgado por “racismo” por ter feito um post em março de 2016 no Facebook onde chama um copo de cerveja escura de “nega gostosa”. A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal (MPF) à Justiça no início deste mês de setembro.

Publicação do professor no Facebook foi classificada como “racismo”

A 2ª Vara Federal de Campos acatou a denúncia do MPF ao considerar que “há indícios suficientes de materialidade delitiva e da respectiva autoria, e que a conduta do réu se encaixa em discriminação pela raça”. O juiz acrescentou que a oração “Pra ninguém achar que eu não gosto de afrodescendente. Nega gostosaaaaa!!!! Uh!!!! Foi mal” sugere que “ele não possuiria apreço por afrodescendentes, mas, quando se trata de cerveja, não teria preconceito”.

Para o MPF, a conduta é ainda mais reprovável pelo fato de ter sido veiculada na internet, atingindo um grande número de pessoas, e por ter sido “realizada por um professor, chegando inclusive a jovens em período de formação, alunos e ex-alunos do denunciado”. Segundo a denúncia do MPF, a intenção discriminatória fica evidente na frase “pra ninguém achar que eu não gosto de afrodescendente”, pois “trata-se de uma forma irônica de dizer que o professor não gostaria de afrodescendente, mas abriria uma exceção em relação à cor para a cerveja preta”.

Ainda segundo a denúncia, a expressão “Uh!!!! Foi mal”, em que o professor “se desculpa”, deixaria nítida a sua intenção de ironizar “com o nítido cunho provocativo e a intenção de zombar de um determinado grupo (no caso, pessoas negras)”.

De acordo com o advogado que formalizou a denúncia, Jorge Batista de Assis, o professor atingiu toda comunidade negra e, principalmente, as mulheres negras: “Ele agrediu, com essa conduta dolosa, consciente. Ele incorreu no crime de racismo no artigo 20, parágrafo 2º da Lei 7.716. Esse professor fez piada de cunho racista e machista ofendendo a comunidade negra e as mulheres. Não só a mulher de Campos, mas todas as mulheres negras”, afirmou. O movimento negro, ao qual Jorge é ligado, afirmou que o post do professor “objetifica as mulheres negras, tratando-as como mera forma de prazer”. 

32 COMENTÁRIOS

  1. Levar crianças para dentro de um museu, para mostrar obras que incentivam a pedofilia, o homossexualismo e ofende a religião alheia pode. Fazer piada é crime. O MPF com raras exceções é formado por lixo esquerdista.

  2. Menor assassina médico: prender não resolve
    Post zueira de chope no Facebook: CADEIA! CADEIA!

    Matar deixou mesmo de ser crime

    • Concordo, acho que é por isso que o Brasil chegou na condição de 60 mil homicídios por ano e ninguém mais se escandaliza. Parece que cometer assassinato e ter as mãos manchadas de sangue é menos grave do que isso que aconteceu aí. Eu não sei quem foi que disse há muito tempo que “o Brasil não é um país sério”, mas a situação atual em que se encontra o país mostra claramente que o dono da frase estava correto.

  3. Com tanto funk objetificando as mulheres (TODAS, não só as negras) e não vi um processo que seja.
    Agora a profissão de professor “tem peso”. Tanto escândalo de corrupção e nenhum dos envolvidos é punido.
    Eita, geração complicada…

    • Vale lembrar que nenhuma mulher é obrigada a participar de funk. Se foram lá é porque quiseram ir. Mas eu concordo com você, tem coisa pior acontecendo no Brasil e ninguém é punido.

  4. Mimimi do cacete!!!
    Mas. sabendo da natureza queixosa, reclamosa e lamurienta que domina corações e (de)mentes no Brasil, ele foi imprudente ao escrever: “Prá ninguém achar que eu não gosto de afrodescendente”.
    Agora, supunhetamos que de repentelho a cerveja fosse uma pilsen e ele escrevesse:
    “Prá ninguém achar que eu não gosto de caucasianos. Loira gostosaaaaa!!!! Uh!!!! Foi mal”
    Será que seria processado também?

  5. Fogo de palha…
    O pior que esse politicamente correto, só essa patrulha dos justiceiros sociais.
    Por isso faz 3 anos que não tenho mais “Feiçebuqui”!

  6. Não vi o Jorge Batista de Assis falando nada sobre o negro sendo sodomizado por dois branco na tal exposição que fecharam do Santander.
    Agora um cara falar de um copo de cerveja é crime?

  7. O “divogado” é ligado a um movimento negro e o MPF não tem nada mais importante prá fazer! Gente inútil!

  8. Loira gelada gostosa (e burra) pode.
    Nega gelada gostosa não pode.
    E ainda querem falar de igualdade.

    • Canadá pode ter bastante liberdade econômica, mas não espere se livrar do politicamente correto ali. Melhor ir nos EUA, que a lei de lá ajuda.

      • Sr. Isaque de Souza, responda a pergunta.
        Foi discriminação racial?
        Se fizeres a análise que sugeriu ao outro, verás que sim, racismo está na agenda da esquerda.
        Especialmente fomenta-lo, que é exatamente o que vemos aqui.
        Espero que fazendo assim a revisão de conceito seja sua
        Bom dia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here