Professora troca aula por manifestação contra Reforma da Previdência

18
Compre frações de Bitcoins na Foxbit

Um anúncio publicado na página oficial da Coordenação da Graduação em Serviço Social da Universidade Estadual do Ceará (UECE) no Facebook causa surpresa: os alunos de “FHTMSS 3” (Fundamentos Históricos Teóricos Metodológicos de Serviço Social 3) não terão a primeira aula da disciplina no próximo dia 19 de fevereiro. Ela foi substituída pela “participação na manifestação contra a Reforma da Previdência”.

A professora responsável por trocar a sala de aula pela manifestação de esquerda é Erlenia Sobral do Vale, uma das doadoras da campanha para deputado estadual de Renato Roseno (PSOL-CE) nas eleições de 2014 e Segunda Secretária do Conselho Federal de Serviço Social (CFESS) – órgão máximo de regulação do Serviço Social no Brasil – entre os anos de 2014 e 2017.

A obrigatoriedade dos alunos participarem de manifestações políticas para obterem presença em disciplinas é inconstitucional, ferindo a liberdade política e educacional.

Anúncio na Coordenação do Curso de Serviço Social da UECE com a troca da aula pela manifestação de esquerda
COMPARTILHAR
Marcelo Faria
Presidente do ILISP e empreendedor.

18 COMENTÁRIOS

  1. Existem muitos e muitas profissionais Assistentes Sociais,que não concordam com o posicionamento do CFESS.Posicionamentos devem partir dos cidadãos e cidadãs independentemente da profissão.
    O curso de serviço social no Brasil recebe UNICAMENTE a orientação marxista, inclusive na sua grade curricular, sem espaços para outras correntes teóricas.Nada de avanços teórico-metodológicos como acontece no resto do mundo.Lamentável!
    Sonia G M Seixas
    Assistente Social CSW. Psicanalista, Membro do Círculo Psicanalítico da Bahia,CBP,IFPS,AAPCSW(EUA).

  2. Como tem idiotas no Brasil. Esses esquerdinhas são tão analfabetos que não conseguem discernir que estão sendo usados por pessoas que lucram muito em propagar o comunismo. A maioria esmagadora desses comunistas vive nas testas do governo.

  3. Temos direto a faltar 25% da disciplina. Se não quer ir… não vá! Simples! Mas sem dúvidas será uma experiência hiper válida!!! Conhecer as lutas numa manifestação desse porte! Ok??

    • E o direito de ter aula ao invés de manifestação política, fica onde? E o direito dos pagadores de impostos, a ampla maioria pobres, que estão financiando alunos fazendo manifestação nas ruas ao invés de estudando, fica onde?

      • E o direito à manifestação contra a vergonha que é a reforma previdenciária?Porque o senhor não fala dos pagadores de impostos que são trabalhadores e serão atingidos duramente com essa reforma? Ou o senhor é ingênuo (o que eu acho muito improvável) ou o senhor é mal intencionado mesmo.

        • Você é livre para se manifestar fora do horário de aula e sem que os pagadores de impostos que sustentam a universidade financiem.
          Quanto à reforma, tenho absoluta certeza que você não consegue nada sobre o assunto.

        • E o direito de manifestação dos professores que são a favor da reforma? Ops, esqueci que professor da rede pública que não seja socialista nasce morto…
          Mas a Andrea deve achar que “só os esquerdos tem direitos”.

        • Vergonha mesmo será quando o governo tiver que propor contínuos aumentos de impostos só para cobrir o rombo da previdência, que cresce de maneira bem rápida em relação ao PIB. Ou mesmo quando o governo tiver que cortar os gastos em outros setores da seguridade social e de outros setores nevrálgicos para a sociedade. Ou quando chegar a hora que, simplesmente, não terá dinheiro para cobrir a previdência (segundo projeções econômicas, e não o bloguezinho de quinta contrário à reforma, em 2100), onde os aposentados irão passar fome.

          Veja que os trabalhadores pagadores de impostos são protegidos pela reforma, por mais que haja ônus para eles. Enquanto isto, vocês contrários à reforma da previdência (alguns nem trabalham para ser chamados de trabalhadores pagadores de impostos), sem a mínima noção da realidade, vão alimentando o fetiche de ver pessoas sofrendo, como foi em toda a história.

          Acorda para a vida e cresça! A reforma da previdência não é uma guerrinha de egos infantil de esquerda x direita…

      • A esquerda é um caso perdido, não perca seu tempo.a maioria são uns coitados que não pensam direito e são enfadonhos com suas argumentações e palavras de ordem. Deixe que vão protestar a vontade, em sala de aula eles não rendem nada mesmo.

    • E pq os tais 25 pct de falta nao podem ser usados por quem quer IR em vez de por qiem NAO quer ir??? Vcs sao tao picaretas que a picaretagem ja entra como premissa oculta no raciocinio de vcs.. se eu sou aluno dessa prof ela se ferraria nem que tivesse que ir ate o STF

      • É porque a “pessoa” já tem tendência Tetista. PSrealiza: Qual ministro do supremo deve ser sorteado para “julgar” sua causa, e daqui à quantos anos?

    • Ir à manifestação está no conteúdo programático da instituição? Não! Logo, não há direito da professora em transformar a aula em ação político-partidária da ideologia que ela segue. Não há experiência válida nenhuma nessa farsa que vocês chamam de “luta”. A única coisa que acontece é prejudicar o aluno e o ensino público em geral…

  4. Enquanto tivermos professores esquerdopatas nas salas de aula,é só isso que podemos esperar.O tempo dos professores sérios e comprometidos apenas em ensinar acabou e o ensino público também! Fim de feira!

  5. Não se limita a este caso. Tem escolas na rede municipal de São Paulo que vão fechar dia 19/02/18 para que os professores possam ir a Av. Paulista em manifestação do SINPREM, sindicato dos professores local. Com apoio de diretores e coordenadores pedagógicos que passaram o dia de hoje organizando o protesto e a greve em pretensas reuniões pedagógicas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira seu comentário
Insira seu nome