Como a CLT prejudica as mulheres: um exemplo prático

Nos últimos dias discuti, em meu perfil pessoal, a farsa do “gap salarial” entre homens e mulheres. Há, entretanto, diferenças reais entre homens e mulheres no mercado de trabalho criadas artificialmente pela legislação trabalhista brasileira, e trago um exemplo prático para exemplificar como tais diferenças legais devem ser eliminadas.

Sim, falarei dela: a CLT fascista do ditador Getúlio Vargas.

Há todo um capítulo na CLT (“Capítulo III, Da proteção do trabalho da mulher”, arts. 372 a 401) que trata dos “direitos” trabalhistas específicos para mulheres.

Recomendo que você dê uma olhada neste trecho CLT e veja como o estado brasileiro incentiva os empregadores a NÃO contratarem mulheres.

Por exemplo: no artigo 386 (dentro do capítulo específico para mulheres), a CLT determina que “havendo trabalho aos domingos, será organizada uma escala de revezamento quinzenal que favoreça o repouso dominical”.

Em outras palavras: nos casos em que há trabalho aos domingos, as mulheres devem folgar, obrigatoriamente, dois domingos por mês.

Entretanto, essa exigência não existe para os homens. De acordo com a mesma legislação fascista (art. 67, parágrafo único), para os demais trabalhadores (logo, homens) será “estabelecida escala de revezamento mensalmente organizada”.

Ou seja: quando há trabalho aos domingos, as mulheres são obrigadas a folgar dois domingos ao mês, mas os homens podem folgar apenas um domingo ao mês.

Trago agora o depoimento que recebi mostrando o que esta “proteção às mulheres” significa na prática:

“Como tenho um restaurante de shopping e precisamos muito de funcionários aos domingos, ninguém contrata mais mulheres para a cozinha. Todos os restaurantes só contratam homens pois podem folgar durante a semana. Ontem mesmo eu estava fazendo uma entrevista de emprego e uma mulher me implorou para contratá-la dizendo que não se importava de folgar na segunda ao invés de domingo. Quando disse que não podia, ela falou para que eu pagasse menos para compensar o domingo. Ou seja, queria ganhar menos do que os homens por causa de uma lei idiota que visa ‘proteger as mulheres’. Mas respondi que nem isso posso: a lei me proíbe ter dois funcionários exercendo a mesma função com salários diferentes”.

Portanto, que tal pararmos de nos preocupar com babaquices como “gap salarial” (pior, tem gente que pede “políticas públicas”, ou seja, ainda mais estado por causa dessa besteira) e passarmos a lutar para reduzir as obrigações legais que fingem “proteger as mulheres” mas, na prática, garantem que elas obtenham menos empregos do que os homens?

91 COMMENTS

  1. Injustiçado é o homem, que tem que trabalhar dois dias a mais no mês, aliás dois domingos, exercendo as mesmas funções e recebendo o mesmo salário que uma funcionária do sexo feminino, ou seja na prática ganhando menos pra exercer a mesma função, tudo isso em pleno século 21 na época da luta pelos direitos a mais, digo “iguais”.

  2. estou aposentada, trabalhei quase toda a minha vida profissional no ramo da enfermagem fazendo plantões noturnos, nunca tivemos problemas com domingos ou feriados, o final de semana era dividido igualmente entre enfermeiros homens ou mulheres, e quando vou ao Maxishopping ou Shopping Jundiaí nos vários restaurantes ou lanchonetes da praça de alimentação tem funcionários tanto homens como mulheres trabalhando finais de semana e feriados, então não vejo ai no post como a CLT esta prejudicando as mulheres

    • Roseli, sou Engenheiro e no campo de Engenharia, pela lei federal 4.950-A, o piso salarial de um Engenheiro deve ser de 8,5 salários mínimos. A realidade é que, na PRÁTICA, o empregador não paga o piso imposto por lei. Caso o funcionário queira reinvidicar seus direitos na justiça, conseguirá, mas é perigoso ficar sem emprego em um futuro próximo.

      No seu caso não houveram muitas ações trabalhistas contra o empregador (ou então você as desconhece). Basta que haja um número significativos de ações para que os patrões optem por contratar mais enfermeiros homens que mulheres.

  3. Outro exemplo de efeito colateral nefasto de lei intervencionista idiota é o decorrente da Lei das Empregadas Domésticas. Com essa lei, o governo conseguiu a proeza de exterminar o emprego das empregadas mensalistas.

  4. Aonde que a mulher folga dois domingos por mês?! Kkkkkk. Isso aqui é Brasil e a lei não é seguida por todos aqui não, principalmente por uma parte de empresários misquinhos e sanguessugas, que só visam números e não estão nem aí para o funcionário. Já trabalhei em Shopping Center e cansei de trabalhar por domingos seguidos. Também tenho amigas que trabalham no comércio e que às vezes levam quase 2 meses para tirar uma folga dia de domingo.

    • Legalmente falando, elas podem processar o empregador quando quiserem e ganharão a ação. Empregador que se preocupa com isto simplesmente não contrata mulheres.

    • Quando segue a Lei, é frescura. Quando não segue, é sanguessuga kkkk Acho que o problema é que querem receber mas não querem trabalhar. Lá em Cuba todos os moradores recebem um salário do Governo #FicaADica

  5. Sem nexo. A remuneração é a mesma, o empregador que não contrata mulher é por puro preconceito. O próprio exemplo citado mostrar isso: os dois funcionários teriam salários iguais. O DSR não é maior para quem folga aos domingos. Existem várias opções de contratação, folguistas, enfim. Essa lei protege sim a mulher, garantindo tempo com a família e não a jornada tripla de trabalho: empresa, casa e multitarefas como pagamento de contas serviços burocráticos, idas ao supermercado e outras, que costumam consumir as folgas dos dias úteis.

    • Salários iguais para disponibilidades diferentes: homens podem trabalhar um domingo a mais por mês do que as mulheres, o que faz diferença para quem precisa de mais funcionários aos domingos. A única coisa que a sua querida lei faz é desempregar mulheres.

      • A ideia de que a CLT prejudica os trabalhadores é algo tão inacreditável ao brasileiro médio, vítima de doutrinação esquerdista duranta toda a vida, que vão negar até a morte isso, simplesmente é algo fora de cogitação. É tipo explicar a petistas por que Sérgio Moro não prende Aécio Neves, não adianta explicar, entra por um ouvido e sai pelo outro.

      • Acho engraçado a teoria destes feministas… As mulheres ganham menos porque trabalham majoritariamente em atividades que se ganha menos, mas em atividades que se ganha mais, como no Judiciário, os salários são iguais, a despeito de o tempo de aposentadoria das mulheres ser cinco anos a menos que a dos homens. Feminismo quer igualdade, comecem por aí…

    • Se você tem essa tal “Jornada Tripla” por causa da sua familia é por que é capacho deles. Minha mãe desde sempre nunca teve disso! A jornada era dividida comigo e com minha irmã, que trabalhávamos nas tarefas diárias para que os pais pudesse chegar e descansar. A questão aqui é que essa pessoa teria descanso, mas não seria no Domingo, e sim em outros dias. Se você acha isso um absurdo, recomendo ficar em casa e não solicitar nenhum tipo de serviço nos domingos, assim você não estaria corroborando com essa prática kkkkkk

  6. Eu concordo com o Thiago acima. A mesma coisa é a luta contra o racismo no Brasil. Tudo só toma uma forma maior, quando as próprias vítimas não se aceitam o que é. Acredito que se a mulher que lutar e fazer parte da classe trabalhadora. Vai a luta e vença isso. Não ficar se colocando como exclusão como se somente as mulheres têm problemas no Brasil. Já pensaram também no trabalho para gays e lésbicas. Isso também é uma luta. Mas não vi nenhum homossexual reclamando sobre isso. Eu acredito na força que a pessoa tem e Deus ajudando sempre.

  7. Nada a vê isso, trabalho em restaurante a dez anos ,e é muitas mulheres trabalhamos domingos com apenas um dom por mês. Matéria sem pé nem cabeça ,a maioria dos atendentes de shopping que trabalha dom eh mulher.

    • mas na base da lei estão errados se fazerem denuncia e o juiz concordar o empregador que toma fumo e a consequência é ñ contratar mulheres entendeu o sistema

  8. Nossa, que matéria infeliz!
    A CLT pode ter vários problemas, mas conferir proteção ao trabalhador é a sua principal conquista.
    Em tempos de crise, onde a mão de obra é farta e as vagas de emprego escassas, os ditos “empreendedores” acham que podem oferecer qualquer salário é precarizar ao máximo as relações de trabalho só porque estão oferecendo um emprego a pessoas desesperadas.
    O direito trabalhista é uma das únicas coisas que ainda confere alguma dignidade aos trabalhadores no Brasil.
    Sinceramente, fiquei com vergonha desse texto, não costumo comentar textos aleatórios da internet, mas o sentimento de vergonha foi tão grande que me senti no dever de deixar minha opinião.

    • Qual cenário é melhor: pessoas ganhando salários baixos ou pessoas não ganhando nada e morrendo de fome?pois é,a CLT só serve pra impedir quem mais gera emprego (as pequenas e médias empresas)de contratar pessoas,lembre-se que pessoas saem de países cheio de “direitos trabalhistas” para países de primeiro mundo sem tantos “direitos”para conseguir emprego com salários bem mais altos.quer ajudar os trabalhadores serem menos explorados pelos empresários? Facilite aos concorrentes destes contratar pessoas e se manter no mercado,logo a mão de obra ficará excassa obrigando a esses “empresários exploradores”a pagar um salário mais alto a seus funcionários ou ter que perder esses para a concorrência.

    • ahahhahahahahahaha, essa aí quer negar a realidade. A CLT deveria ir para a lata do lixo e nunca mais sair.

    • Concordo com a Rose. Infeliz materia. Getulio Vargas tinha seus problemas mas regularizar o trabalho pela Clt foi um avanço imenso.

    • Pura “verdade” Rosa, existem zilhões de americanos, australianos, europeus fugindo para o Brasil procurando segurança da CLT, essa “conquista” maravilhosa que é resultado da Carta Del Lavoro, de Mussolini o fascista.
      Você é apenas uma esquerdista que mal aprendeu a ler, portanto não vai compreender um texto mesmo que simples como esse!

    • Parabéns pelo excelente comentário. Nunca imaginei que a capacidade de distorção de interpretação da CLT fosse tão longe.

      A maioria dos empreendedores brasileiros são pessoas que jamais conseguiriam um emprego pensando como o autor deste artigo.

      Numa época de economia criativa e colaborativa, os adjetivos usados pelo autor e alguns comentaristas ao referir a CLT falam mais de sua capacidade que o próprio texto que tentam produzir.

    • Concordo com você, plenamente Rosa! O ponto de vista dele que é facista. Opinião típica do mmomento que attvessa o país, de um bando empreenderes gananciosos e sem nenhuma responsabilidade social.

      • Fascismo defende MAIS estado, se intrometendo nas relações trabalhistas, por exemplo. Exatamente o que você está fazendo. Você é o fascista por aqui.

  9. As leis no Brasil são mal feitas, SIM, e não precisa ser gênio para ver isso!
    Agora vamos a levar a discussão para outro nível, o empresário não contrata mulher pq não quer é essa é a verdade.
    Tem que dar dois domingos de folga, então contrata a mulher e da dois domingos de folga pra ela, essa é a lei. Essa semana paguei imposto de renda, eu odeio pagar IR, mas essa é a lei então tenho que pagar. O que eu não posso é dar uma de covarde, chamar os outros de fascistas e dizer “não contrato mulher pq o imposto de renda é muito alto no Brasil”.
    Não gosta das leis, manda um e-mail para os deputados federais e pede pra mudar. Cada responde pelos seus problemas, Getúlio fez a lei! Ele é responsável pela lei e pelas consequências diretas dela, quem tem loja no shopping e não contrata mulher é responsável pelos seus atos. Por a culpa no Getúlio é molezinha!

  10. Todos vcs deveriam se preocupar em disciplinas e educar seus filhos, futuro do nosso país, se o país está desse jeito não foi a lei nem o sistema, foram a nossa educação familiar falha que nós fez maus filhos e de mal caráter (educação de pai e mãe a saber)….se educação facultativa fosse coisa boa, não teríamos tantos sabidos espertos e curruptos dando na nossa cara…quero ver se vocês vão ter a audácia de entender isso, que a melhoria do nosso país depende do que ensinamos aos nosso filhos e netos,…….

    • Presta atenção no assunto, o que está sendo discutido aqui é um aspecto da CLT, não é uma critica generalizada. Não dá pra falar sobre a educação das crianças enquanto houverem pessoas achando que as mães folgarem dois domingos por mês é algo negativo. Domingo, afinal, as crianças estão em casa e não na escola, assim a mãe teria mais acesso e maior tempo de convivência com os pequenos.

  11. Que matéria infeliz e sem noção. Se o “fascista” Getúlio Vargas nao tivesse protegido as mulheres estaria reclamando com o mesmo mímimi. Não esqueça que foi o mesmo “fascista” que protegeu a mulher grávida e posteriormente mãe, e, em momento algum protege o futuro pai. Quanta mediocridade, ahh, esqeci, o “fascista” esqueceu de proteger quem tem opção sexual diversa.

      • Compreenda a distância entre a economia dos EUA e a brasileira, assim como a educação e o sentimento de respeito com seu povo.

        Nunca será feliz comparando alhos com bugalhos.

        • O que distanciou a economia americana da brasileira foi exatamente a adoção de modelos diversos. Enquanto os americanos se pautaram sempre pelo liberalismo econômico e direito de propriedade o Brasil fica eternamente patinando na chorumela socialista. A distância não era tão grande nos séculos XVI e XVII, pois eram economias basicamente agrícolas. A parte sul dos EUA (confederados) era escravocrata com monocultura do algodão para exportação para o mercado externo (Inglaterra e França).

  12. NINGUEM DEVERIA TRABALHAR NO DOMINGO. DEVERIA SER UM DIA SAGRADO PRA FICAR COM A FAMILIA.

    • Imagine você querer sair pra levar sua namorada ou esposa pra passear no domingo, ver um filme, ir no parque, jantar fora ou então que você está gravemente ferido e precisa de um hospital mas encontra toda a cidade fechada, todos os transportes parados, é né, é bem fácil falar merda quando só olha pro próprio rabo e não percebe que as pessoas só trabalham aos domingos porque outras precisam sair aos domingos.

    • Ninguém pode impedir uma pessoa de trabalhar esse ou aquele dia,se o Zé tá desempregado e o João chama ele pra trabalhar aos domingos,o Zé como não é bobo vai,e ninguém,nem mesmo o Estado tem nada a ver com isso.

    • O país é grande e as necessidades da população também, por isso que na verdade é uma oportunidade para quem pode investir e ganhar mais e levar os filhos para disney no fim de ano, pois trabalhou por uma remuneração melhor no domingo. O problema é justamente que a CLT atrapalha isso.

    • Mulher, pediatra emergencista, trabalhei quase todos os domingos de minhas duas gestações em plantões “insalubres” devido à má remuneração imposta a todos os emergencistas, homens ou mulheres.
      Me orgulho de ter salvo ou ter ajudado a salvar inúmeras vidas; de ter aliviado muito sofrimento nestes domingos, mesmo que alguns destes pacientes tenham sido gente como tu, que não gosta de trabalhar aos domingos, já que o reserva para desfrutar do trabalho dos outros.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here