As 4 vezes em que Jesus foi contra o estado e a favor da liberdade

Na Internet, toda vez que se aproxima do Natal a esquerda aproveita o momento para disseminar frases e memes de Jesus Cristo e associar suas ações com as ideias do comunismo, como se o mesmo não tivesse sido morto na cruz pelo próprio estado, que eles tanto defendem.

Para você passar o seu natal mais feliz com a sua família, intuição constantemente criticada pela esquerda, reservei algumas citações bíblias que praticamente refuta qualquer falácia propagada pela esquerda. Veja as 4 vezes em que Jesus Cristo rejeitou o estado e defendeu a liberdade.

1.

Ao contrário de como defende alguns estatistas, “está na lei, então tem que seguir”, Jesus simplesmente negou obedecer uma lei injusta, a qual dizia que deveria apedrejar pessoas que cometessem adultério. Vale lembrar que uma lei não é sinônimo de justiça e moralidade, a escravidão no Brasil e o racismo contra Judeus na Alemanha, por exemplo, foram práticas realizadas dentro da lei.

2.

Para aqueles que insistem em dizer que Jesus era socialista por realizar caridades e compartilhar pão e vinho, estão enganados. Jesus nunca defendeu a caridade forçada, ideia defendida pelos socialistas que busca roubar parte da população através de impostos para ajudar os mais pobres. Jesus também nunca precisou de impostos para ajudar o próximo, ele mesmo utilizada de suas próprias habilidades individuais para fazer isso.

3.

Jesus não foi assassinado na cruz pelo estado à toa. Ele ameaçou governos e líderes opressivos por todo o Novo Testamento. No contexto de Isaías 10, Jesus ordena que seus seguidores ficassem com ele contra as leis injustas que vitimam os pobres, os viúvos e os órfãos. Ele acrescenta que aqueles que apoiam a opressão e a injustiça pagarão no dia da punição.

4.

Cristo disse a seus seguidores que o poder terreno não significava nada porque Seu “reino não é deste mundo” (João 18:36). Jesus era a maior ameaça ao governo romano centralizado antes da crucificação, e depois ainda permaneceu uma ameaça ao poder. Até hoje, cidadãos sob regimes comunistas em países como China, Coréia do Norte, Vietnã enfrentam perseguição mortal por qualquer associação com a fé cristã. “Não amem a Jesus”, dizem eles. “Ame seu ditador em vez disso! ”.

SHARE
Camilo Caetano
Cursou Ciência da Computação pela Unesp.

9 COMMENTS

  1. Só uma correção, Isaías é antigo testamento, apesar da inspiração divina do autor, não é Jesus quem fala…. Na passagem do “dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” (Mat. 22,21), Jesus deixa claro que não veio impor nenhum reino terrestre, mas que o reino dele é espiritual. Ele deixa muito claro que não veio fazer nenhuma revolução ao não querer se envolver com política.

  2. Somente João relata a fala de Jesus, Corinthios escrito por Paulo, Isaias o profeta do velho testamento que profetizou atos de jesus…
    Apesar de sabermos qie o Cristo sempre existiu.

  3. Caras, vocês são demais! Continuem o bom trabalho! Que Deus nos abençoe e um feliz Natal e ano novo para todos nós!

  4. Olha, das quatro citações, apenas uma foi dita por Jesus.
    O título ficaria melhor como “Quatro vezes em que a Bíblia foi contra o Estado”, e não Jesus.

    Mas parabéns, pessoal! E Feliz Natal com muita liberdade para todos nós!

  5. Concordo que as escrituras defendam a liberdade. Só os tópicos 3 e 4 apesar de estarem na Bíblia, foram escritos por Isaías, quase 700 anos antes do nascimento de Jesus. Portanto são palavras do profeta Isaías, não de Jesus.

  6. Artigo interessante mas tem um detalhe quando fala de Jesus Cristo como homem que percebe no seu post que isso o que esta comparando usou dois textos que não são Jesus falando mas sim o profeto….. mas esta coretirmaçãoo af

  7. A Bíblia trabalha como um todo o equilíbrio entre indivíduo, família, estado e igreja. Se cada uma destas instâncias saem do limite de atuação e não respeitam os papéis das outras, temos pela ordem respectivamente: anarquia, oligarquia, ditadura (totalitarismo0 e inquisição.
    O estado tem limites, tanto que Jesus ao ser posto à prova no questionamento sobre pagar tributos à César, Ele pediu uma moeda. Mostraram-lhe uma, ao que O mesmo os perguntou de quem era a imagem incrustada. Disseram-lhe: é de César. Jesus respondeu: então, entreguem à César o que é dele, mas a Deus o que é de Deus. Nessa passagem Jesus limitou a atuação do estado na tentativa do mesmo de interferir na individualidade dos seres humanos, porque os homens são imagem e semelhança de Deus; portanto não podem ser propriedades do estado, pertencem a Deus. O papel do estado é estabelecer justiça, punindo os indivíduos desordeiros oriundos de um provável desequilíbrio familiar, recolhendo o mínimo de impostos possíveis não estabelecidos sem aprovação do povo.

  8. Em se tratando de socialismo eu gosto deste aqui:

    “E disse-lhe um da multidão: Mestre, dize a meu irmão que reparta comigo a herança. Mas ele lhe disse: Homem, quem me pôs a mim por juiz ou repartidor entre vós?” Lucas 12:13,14

LEAVE A REPLY