Denunciação caluniosa feminista – um desserviço às vítimas de estupro

O movimento feminista busca, segundo dizem suas adeptas, alcançar a igualdade de gêneros e o respeito às mulheres dos mais diversos estilos. Além disso, diferentemente dos homens, as mulheres seriam constantemente “assediadas” com olhares, gestos e comentários, algumas vezes vulgares, sobre o seu físico, o que as fariam se sentir desconfortáveis. Vê-se que o escopo é mudar o pensamento social de que determinadas mulheres devem ser respeitadas independentemente de suas condutas individuais. A ideia é que, assim como os homens têm a possibilidade de agir “livres de julgamentos”, seria injusto que as mulheres fossem julgadas e desrespeitadas pelos mesmos atos individuais que os homens realizam sem qualquer julgamento social, como sair para festas, beber muito ou se relacionar com diversas pessoas.
Segundo o movimento, as mulheres que agem dessa forma são julgadas e consideradas culpadas quando vítimas de violência sexual. Em razão de tal fato, o movimento feminista compreende que é preciso orientar os homens e explicar aos mesmos que estas condutas não podem dar aval para que se cometa contra elas o crime de estupro ou mesmo justificar assédios que deixem as mulheres desconfortáveis, pois isso seria falta de respeito com elas e com vítimas de abuso sexual. Portanto, entende-se que é necessário que ocorra uma espécie de cobrança social para que todos respeitem as mulheres, independentemente de suas decisões pessoais.
Para se fazerem ouvir e “fazer barulho” perante a sociedade, algumas adeptas começaram a aumentar os relatos de “assédios”, acrescentando inverdades em suas declarações para chamar a atenção para a causa. Hoje foi revelado o caso de uma estudante que admitiu ter mentido sobre ter sido estuprada na Universidade de Grande Dourados – UFGD para esconder de sua família que havia perdido a virgindade: um falso relato que levou à prisão seu namorado por ser suspeito do falso crime. Somente alguns dias depois a jovem admitiu ter tido relações sexuais com outro rapaz, bem como a inexistência do crime. Esse tipo de falso relato tem sido cada vez comum no movimento feminista visando atrair atenção para a causa.
É preciso analisar se essa abordagem é eficaz para garantir que o respeito às mulheres e a prevenção de crimes hediondos como o estupro sejam, de fato, alcançados. É possível observar que a sociedade já repudia esta conduta, inclusive os próprios presos, tendo em vista que é fato notório que os mesmos agridem estupradores por repulsa a esses criminosos. Estupradores não são homens que foram “erradamente orientados” de que podem abusar sexualmente as mulheres, mas sim verdadeiros canalhas que devem ser punidos. O entendimento de que o estupro é errado, criminoso e hediondo já está consolidado em nossa sociedade.
Denunciações caluniosas não arruínam somente a vida dos homens falsamente denunciados como também tornam as reais denúncias de estupro duvidosas, uma consequência muito séria para as verdadeiras vítimas que precisam que suas denúncias sejam confiáveis. A denunciação caluniosa precisa ser penalizada com maior rigor pela possibilidade de acarretar em prejuízos às denúncias verdadeiras e àqueles falsamente declarados suspeitos. É o feminismo atual atuando, mais uma vez, contra aquelas que diz defender.
Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

6 COMENTÁRIOS

  1. Acho engraçado alguém dizer que denunciação caluniosa de mulheres é uma exceção. Ou a pessoa é totalmente desinformada ou faz vista grossa à realidade hoje em dia.

    PROVAREI TUDO COM SITES IDÔNEOS MAIS ADIANTE.

    É claro que qualquer maltrato à mulher é condenável. Com certeza toda mulher deve ser protegida por canalhas que usam da força para subjugar a mulher. Cadeia neles. Boa parte das denúncias são verdadeiras e deve ser investigadas até as últimas consequências.

    Só que toda moeda tem dois lados : Tem muita mulher que usa, por exemplo, a Lei Maria da Penha só para satisfazer seus interesses, inventando agressões, fazendo escoriações no próprio corpo só para atingir seus desafetos.

    E agora tem mais essa lei nesse sentido, ou seja, a Câmara aprovou, em 03.02.15, projeto que amplia a pena para crimes cometidos contra mulheres, o feminicídio, mesmo se a mulher for uma mentirosa descarada, pois é só ela chorar numa DEAM, que todo mundo acredita, independente se ela é uma tremenda cara-de-pau fazendo teatro só para prejudicar um homem por quem ela tem suas diferenças e até mesmo por se sentir rejeitada. Ou será que TODA mulher é santinha e nunca mente???

    Então, para ser coerente, a Presidenta ( agora ex-presidentA ) também deveria sancionar uma Lei que aumenta a pena para mulheres que fazem Denunciação Caluniosa nas DEAMs, provocam escoriações no próprio corpo para atingir seus ex- companheiros, maridos, namorados. SIM, têm mulheres que fazem autoescoriação para acusar homens, e não são simples exceções, como querem alguns ( ou algumas ? )

    Mas a Justiça já está se precavendo com várias denunciações caluniosas desse tipo de mulher sem caráter.

    É só acessar as notícias veiculada na Imprensa :

    LEI MARIA DA PENHA COLOCA 140 MULHERES NA CADEIA :
    http://delas.ig.com.br/comportamento/2013-05-24/lei-maria-da-penha-coloca-140-mulheres-na-cadeia.html

    RECORRER À LEI MARIA DA PENHA FOI A ÚNICA MANEIRA DE UM HOMEM SE PRESERVAR :
    http://delas.ig.com.br/comportamento/2013-05-24/recorrer-a-lei-maria-da-penha-foi-a-unica-maneira-de-me-preservar.html

    LEI MARIA DA PENHA – O USO DISTORCIDO DA LEI (MARGINALIZAÇÃO MASCULINA) :
    http://ongpaisporjustica.blogspot.com.br/2011/05/lei-maria-da-penha-o-uso-distorcido-da.html

    45% DA DENÚNCIAS NAS DEAMS SÃO FALSAS :
    http://www.compromissoeatitude.org.br/denuncias-de-violencia-contra-mulher-improcedentes-prejudicam-policia-g1-18082014/

    Outra :

    O Juiz Edilson Rumbelsperger Rodrigues considera que a criação de penas mais duras para o feminícido está correta e diz que aplicará a nova lei. Afirma, porém, ser a favor também de “punição exemplar” para mulheres que “se automutilam ou provocam seus maridos” para conseguir enquadrá-los na Lei Maria da Penha.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2015-03-08/machismo-no-judiciario-pode-limitar-impacto-da-lei-do-feminicidio.html

    E PIOR : Nas Varas de Família da capital, 80% das denúncias de violência contra a mulher são FALSAS!!

    http://extra.globo.com/noticias/rio/nas-varas-de-familia-da-capital-falsas-denuncias-de-abuso-sexual-podem-chegar-80-dos-registros-5035713.html

    • Bem, Camila, generalizações, do tipo “todo homem é um estuprador”, vêm usualmente de grupo militantes, e não de grupos anti-esquerdistas.

      Ademaid, vejo em manifestações em redes sociais que todos esses movimentos pró-minorias acabam atraindo toda espécie de pessoas extremistas, não como uma exceção e sim como uma regra. Embora 100% das feministas não sejam misândricas, parece que 100% das misândricas são feministas; embora não seja 100% do movimento negro que odeie brancos, parecer que 100% dos que têm ódio a brancos militam no movimento negro; embora não seja 100% do movimento LGBT que odeie héteros, parece que 100% dos anti-héteros estão no movimento LGBT.

      Há algo nesses grupos militantes que envolve as pessoas extremistas, as fazem sentirem-se atraídas e envolvidas pela visão de mundo “nós contra eles”.
      Por que será que a teoria geral dos movimentos pró-minorias atraem tantos extremistas? E por que tais extremistas não são reprimidos ou rejeitados pelo movimentos, haja via que todos eles em teoria almejam a igualdade material, e deveriam banir defensores da violência?

      Exemplos de como a teoria de um movimento pró-minoria parece convidativa para uma pessoa de índole extremista:

       “Eu sinto que odiar os homens é um ato político honrado e viável.” – Robin Morgan

       “Quero ver um homem espancado e sangrando, com um salto alto enfiado em sua boca, como uma maçã na boca de um porco.”
      – Andrea Dworkin

       “Chamar um homem de animal é elogiá-lo. Homens são máquinas, são pênis que andam.”
      – Valerie Solanos

      A teoria de um movimento não parece atrativa para extremistas? Eles não são uma exceção dentro de grupos militantes, mas sim são a regra.

      • Parabéns pelo comentário! Além das explicações básicas não houve desrespeito! Por mais comentários de alto nível! Abraço!

  2. “Somente alguns dias depois a jovem admitiu ter tido relações sexuais com outro rapaz, bem como a inexistência do crime”. Parece que os valores estão todos invertidos mesmo. Hoje o risco assumido por alguém que entra em um relacionamento deve ser tão alto quanto o de alguém que se alista para um guerra. Só nesse período em que a menina levou para decidir contar a verdade já daria para o homem ser sodomizado na penitenciária, contrair doenças venéreas incuráveis, ser humilhado, espancado ou até morto pelos outros presos. Acho que o único fator que pode fazer um homem entrar em uma relação estável nos dias de hoje é o fato de que o impulso que comanda o ingresso em tal relação ser revestido de caráter emocional, ou seja, não se está no exercício pleno da racionalidade, em seu sentido estrito, quando se adota uma ação regida pela emoção e pelos sentimentos. Caso a escolha fosse puramente racional, acho que nenhum homem aceitaria assumir o risco de iniciar uma relacionamento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here