Home Artigos Desafio ao Santander: financiar uma exposição sobre as mortes causadas pelo socialismo

Desafio ao Santander: financiar uma exposição sobre as mortes causadas pelo socialismo

Olá Santander Brasil e Santander Cultural,

Percebi que vocês cancelaram aquela exposição com quadros de pedofilia, zoofilia e similares. Já que vocês estão com dinheiro sobrando, tenho uma ótima sugestão de exposição que vocês podem financiar: Socialismo Museu. Por meio de obras mostrando os 100 milhões de mortos pelo socialismo, geraremos reflexão de forma inovadora e de qualidade. Seremos bastante inclusivos: colocaremos os ucranianos e russos mortos por Stalin, os judeus mortos por Hitler, os chineses mortos por Mao, um terço da população do Cambodja morta por Pol Pot, os milhares de LGBTs e inimigos políticos mortos por Che e Fidel, além dos mortos em países africanos igualmente socialistas como a Etiópia.

Dessa forma geraremos uma reflexão positiva que elevará a condição humana ao mostrar como o socialismo gera fome, mortes e desgraças por onde passa. Afinal, vocês estão comprometidos com a promoção do debate sobre temas contemporâneos, não estão?

Aguardo o contato de vocês para acertarmos os detalhes da exposição. Adianto que irei precisar de muito sangue cenográfico.

Abraço,
Marcelo Faria

PS: Não trabalho com dinheiro dos pagadores de impostos, somente com dinheiro privado. Com um lucro de R$ 4,6 bilhões nos seis primeiros meses de 2017, isso não será um problema para vocês, certo?

32 COMMENTS

  1. Marcelo Faria, você tem meu apoio.
    Então Santander, esperamos que patrocine a exposição sugerida pelo Marcelo Faria.

  2. Que cara imbecil, ele compara o genocida Hitler aos governos socialistas. Hitler nem era socialista seu asno, o próprio dizia que o socialismo no nome do partido não tinha nada a ver com marxismo e socialismo. Além do mais Hitler repudiava a luta de classes do marxismo e defendia a união do povo ariano alemão.

    • Amigão, asno é quem acredita que um partido que leva “socialista” no nome é outro coisa qualquer. Basta observar o modus operandi de Hitler que vc vai diagnosticar o uso de todas as ferramentas do marxismo. Um partido político soberano controlando o Estado, economia centralizada no Estado, coletivismo, o Estado educando as crianças em vez da família e outros sintomas clássicos do marxismo. Brasil está seguindo a mesma cartilha e ninguém percebeu. Quando cair a ficha pode ser tarde.

    • Mesmo que ainda haja debate quanto ao nazismo ser de esquerda ou de direita ou algo totalmente fora da curva, os outros exemplos citados pelo Marcelo Faria não invalidam o fato do socialismo ser uma ideologia perigosa e assassina. 🙂

  3. Por que vocês SEMPRE se esquecem dos poloneses?

    Polônia foi a primeira a combater os nazistas, a Armia Krajowa foi responsável por mais de 60% da inteligência enviada aos aliados sobre bases alemãs, Irena Sendler salvou dezenas de vezes mais vidas que Schindler – e não ganhou dinheiro com isso – Witold Pilecki se voluntariou para entrar em Auschwitz e foi por causa dele que o mundo tomou conhecimento dos genocídios e, no final, o país ainda foi vendido por seus aliados – França e Inglaterra – como moeda de troca para a Rússia, sendo lançado no inferno socialista por meio século.

    E, ainda assim, vocês nunca lembram disso.

    Ale Pamietamy!

    • PARABÉNS!!! JÁ QUE AS PESSOAS ESQUECEM….FAÇA VOCÊ QUE LEMBRE-SE….SEM MAGOA….!!! LINDA ESSA HISTÓRIA…..INFELIZMENTE EXISTEM ESSAS ATROCIDADES QUE NUNCA DEVERIAM DE TER EXISTIDO.

    • Comovente. Por isso hoje Polônia tem um povo consciente dos perigos e perversidades do socialismo e identifica no Islamismo os mesmos sintomas de fascismo e não deixa a agenda islâmica globalista inundar o país com mesquitas. Por isso se ouve de terrorismo por toda a Europa mas não lá. E o país só cresce.

    • Prezado Sr:
      Lembrar ainda que foi da Polonia que “saiu” um exemplar da máquina codificadora Enigma, permitindo aos aliados decifrar as mensagens militares e diplomáticas dos nazistas.
      Parabéns aos poloneses pela coragem, patriotismo e tenacidade.

  4. Marcelo,

    Me incomoda muito ver a guinada conservadora que o liberalismo brasileiro está tomando. Acho que em meio a tudo isso vocês deveriam refletir sobre os ideais liberais. O caminho que vocês estão tomando para atender anseios conservadores invariavelmente se tornará populista assim como se tornou a esquerda só para conquistar votos!!
    Não creio que o Estado deva fazer juízo de valor ou intrometer-se em valores artísticos. A inquisição fez isso no passado e foi drástico para a humanidade. Vocês deveriam focar-se somente na ma aplicação de recursos públicos ou questionar os critérios para a escolha dos artistas que terão suas obras financiadas e expostas com dinheiro público. Artistas que vão ganhar projeção e sob o privilégio da teta do Estado projetar suas carreiras individuais para ganhar dinheiro da iniciativa privada. Eu como bom liberal ando preocupado que essa linha conservadora que só direciona ao protecionismo, limites e imposições de valores do Estado nos retroceda ainda mais. Saudações!!

    • Criticar projetos financiados pelo dinheiro dos pagadores de impostos não tem nada de “guinada conservadora”. Se duvida, basta pesquisar por “Lei Rouanet” ou “Lei do Audiovisual” no site para entender. No mais, o estado não tem que fazer juízo de valor ou se intrometer na arte mesmo, por isso mesmo que não deve financiar qualquer exposição artística. As duas leis mencionadas têm que ser extintas como o ILISP sempre defendeu. Saudações!

      • Santander não é uma instituição Estatal, em tese poderia investir no que quisesse, e num livre mercado as pessoas que se alinhassem a outro tipo de pensamento escolheriam outra instituição. O problema é que o Brasil é o país do cartel e do capitalismo de Estado. Ou seja, não existe livre mercado, sempre são 3 ou 4 empresas controlando o mesmo mercado (bancário nesse caso) com forte suporte do governo que age como um financiador dos bancos e blinda o mercado contra a entrada de concorrentes através de instituições reguladoras. Em troca os bancos financiam seus projetos utópicos de poder como o socialismo. É uma espécie de lavagem de dinheiro público colossal que por fim termina em uma ditadura sangrenta e perversa. Abre o olho Brasil!

        • O Santander pode colocar o dinheiro onde quiser, desde que não fosse crime (como a pedofilia). Também ninguém está exigindo que o governo feche o banco. O que as pessoas querem é divulgar o livre direito de boicotar essa instituição

  5. Enviei email, e publiquei manifestação nas redes sociais do Banco!
    Não podemos tolerar esse tipo de “exposição”!
    Isso não foi, não é e jamais será arte! É mera provocação!
    Se a famigerada luciana genro acha que, quem não apóia bestialidades, é “fascista”, tenho orgulho em ser “fascista”!

  6. Marcelo, o Santander errou feio e você tomou a atitude correta, ao oferecer uma sugestão humanística para divulgação de fatos que realmente interessam à sociedade.

  7. Marcelo fico pensando.. Se pegarmos os numeros de mortos desses regimes socialistas em comparação percrbtuakcom o total da população mundial de cada epoca, trazendo pra hoje (onde estamos encostando nos 8bi de pessoas no mundo), qual seria o número absoluto?.. Passaríamos de um bilhão fácil não?

  8. O Santander pediu “sinceras desculpas”. Só acredito em desculpas se eles colocarem dinheiro, muito dinheiro, em programas de combate a pedofilia.

  9. Pode começar por países menos óbvios, mas não menos martirizados pelo socialismo, como a Estônia, a Letônia e a Lituânia. Estes países perderam um quarto de suas populações durante as décadas de jugo marxista!

  10. Marcelo excelente idéia!!! Peço incluir nessa mostra os funcionários que foram(ou ainda são) vítimas da infame politica laboral do Satander com metas abusivas,pressão psicologica e assédio moral.O banco já foi acionado pelo MP-SC que o denunciou por uma pratica laboral desumana que adoece os trabalhadores,ano passado eram 18 mil bancários afastados no INSS com problemas psicológicos e 60% desse numero eram do Satander.Fácil encontrar um funcionario do banco no INSS ou na sala de espera de um consultorio psiquistrico.Os funcionários já criaram até um slogan para o banco:”Se não mata,aleija e se não aleija,enlouquece!!”. Esse banco já tinha a ira dos funcionarios,ex-funcionarios e clientes Agora conseguiram conquistar a ira dos demais setores da sociedade,à exceção claro dos libertinos que pensam como o Sr.Agapito.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here