É justo que Neymar ganhe mais do que médicos e que estes ganhem mais do que jogadores comuns

“Jogadores de futebol não deveriam receber tanto”, “É injusto o Neymar ter um salário maior que de um médico”, “Professores deveriam ser tão valorizados quanto jogadores de futebol”. Quantas vezes você já ouviu essas frases ou variações delas e nem ao menos parou para analisá-la e ainda por cima a reproduziu pelos cantos?

É comum cairmos na falácia de achar que a valorização, seja em relação ao salário ou até mesmo em relação ao prestígio, seja inerente às boas ações do profissional e como essas ações impactam em uma amostra da sociedade. Mas não necessariamente funciona assim, a valorização parte também da seguinte questão: o profissional faz o que outras pessoas podem fazer igual ou melhor? Se a resposta for sim, dependerá de quantas pessoas podem fazer o que esse profissional faz. Se forem muitas pessoas, a valorização desse profissional tende a cair, se forem poucas, tende a aumentar. Agora se a resposta para a pergunta for não, o céu pode ser o limite para esse profissional.

Mas muita calma nessa hora! Apenas se o que este profissional faz for de interesse de pessoas que estão dispostas a pagar pelo o que ele faz é que ele será valorizado. Não adianta o Fulaninho da Silva ser ótimo em apertar parafusos com os dentes e quase ninguém ter essa mesma capacidade que ele. Qualquer empresa no mercado vai preferir um operário que saiba lidar com uma chave de fenda, por exemplo. O que determina a remuneração é a criação de valor para outras pessoas.

A média salarial dos médicos está acima da média salarial de jogadores de futebol. Isso acontece porque não há muitas pessoas dispostas a investirem em um curso de medicina dispendioso (até mesmo para quem faz em universidades públicas) e difícil, o qual requer anos de dedicação e muitas horas de sono perdidas, e, em contrapartida, a medicina é algo que as pessoas pagam caro quando precisam, ou seja, é uma área com demanda grande e oferta em baixa. Não é a virtude em ser médico que faz a profissão ter uma média salarial de mais de oito mil reais por mês. Comparar jogadores excepcionais com o médico do posto de saúde do seu bairro é injusto e você saberá o porquê.

Mas antes vamos falar sobre os professores. Dar aula para o ensino fundamental não é fácil, porém é perfeitamente possível qualquer pessoa com um pouco de dedicação ser capacitada para isso. Eu fiz meu ensino médio na rede pública estadual e em meu colégio haviam duas opções de ensino médio, o regular e o de formação de professores de ensino fundamental. Isso significa que um jovem de 18 anos pode ser professor (idade comum entre estagiários e jovens aprendizes). Quando esses professores se especializam com graduação de nível superior e pós-graduação, tendem a ficar mais valorizados no mercado de trabalho.

Chutar uma bola? Muitos podem fazer com o mínimo de qualidade, tanto que a maioria dos jogadores profissionais de futebol ganham pouco: 80% dos jogadores de futebol profissional ganham até mil reais. Agora ser um dos três melhores jogadores do mundo? Essa proeza foi conquistada somente por três pessoas esse ano: Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo. Ainda assim, isso não significaria nada se o futebol não fosse um esporte popular e não pudesse ser capitalizado.

Fulaninho da Silva pode ser o melhor jogador de taco do mundo que provavelmente continuará sem prestígio. Taco pra quem não sabe, é uma brincadeira/esporte jogado eventualmente por crianças em diversas periferias de nosso país. O taco não possui uma federação, não é um esporte olímpico, não possui apelo popular e sequer tem pequenos campeonatos estudantis desse esporte amador para que haja algum prestígio. Já Neymar, é um dos três melhores no esporte mais popular do planeta. O futebol dele gera milhões por ano para o Barcelona em receita através de patrocinadores e direitos de imagem pagos pelas redes de televisão de todo o mundo. Nada mais justo que o Barcelona recompense o seu segundo melhor jogador com uma fatia desse bolo.

Quando criamos juízo de valor sobre quem deveria ter mais prestígio, estamos ignorando as leis de mercado e pondo nossas opiniões acima do que a sociedade como um todo deseja. Quando um parlamentar cria projetos de leis de piso e teto salarial para uma classe, é como jogar um barril de pólvora numa fogueira. Uma única pessoa não poderia saber quanto uma classe deveria no mínimo e no máximo receber, isso quem diz é a sociedade através do mercado.

Se você quer tentar receber o mesmo que o Neymar, agregue valor para o máximo de pessoas dispostas a pagar pelo o que você pode oferecer a elas. E se você quer que Neymar receba menos, pare de assistir jogos do Barcelona e da Seleção Brasileira, e tente convencer o máximo de pessoas a fazer o mesmo. Quem sabe assim você tenha êxito.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

19 COMENTÁRIOS

  1. Justo. É mercado e é privado. Não é cabível questionar altas remunerações de empresas privadas.
    Mas é preciso identificar a razão pela qual os médicos são mal remunerados no serviço público. Médicos e professores, claro.
    Na minha visão falta gestão pública e, pelo que se acompanha na imprensa, governança.

  2. Do ponto de vista puramente econômico o texto esta certo, apesar do exemplo do Neymar me parecer meio infeliz.
    Difícil acreditar que esses números hoje do futebol sejam sustentáveis.

    Por mais que criancinhas comprem camisas do Neymar no Nepal, esses salario hoje só é possível por conta dos arabes que tomaram o futebol europeu com dinheiro das famílias.

    Aqui no Brasil é a mesma coisa. Qqer Zé ganha 500 conto por mês. Claro que o o dinheiro da Globo ou a meia duzia que vão ao estadio não sustenta uma folha dessas. Mas de vez em quando um desses Zés é vendido por alguns milhões pra Europa, pra um clube comprado por algum mafioso russo ou xeique árabe e se empurra essa coisa mais algum tempo.

    É injusto um Zé do palmeiras ganhar 500 contos, um advogado porta de cadeia 150, um medico 50 e um professor 2 mil?
    Obviamente que é (se alguém falar que não é, é trouxa, desculpe). É uma das falhas do capitalismo. Por isso que tem tanto esquerdinha no mundo…

    • RicardoC, a remuneração é muito justa. A multa rescisória vinda da transferência dele também. Só de faturamento para o Barcelona, ele gerou quase 300% o valor do salário dele. Só ele.

      • Não acredito. Xeiques árabes e mafiosos russos que dominaram os grandes times europeus não tem essa preocupação de retorno de investimento não.
        É soft power ou lavagem de dinheiro mesmo.

        Mas não sou contra esse tipo de salario. Só disse que não da pra achar justo.
        Mas o mundo não é justo!!
        O problema é que esse tipo de distorção do capitalismo é que faz a conversa dos esquerdistas ser tão sedutora. “A luta contra a desigualdade”…

  3. O planeta é uma maquina que precisa de todas as engrenagens. Nenhuma delas deve ser desmerecida. Todas tem o direito a dignidade.

  4. Nos meus 66 anos, vivo aprendendo. Obrigado pela lição. Voce tem total razão. Meu pensamento erra errado.

  5. Num apocalipse vc pode escolher 2 de 3 ora salvar: um medico/um professor/o neymar ou qualquer outro jogador de mesmo quilate. Quem vc escolhe? Encerrada a discussão de significância para a sociedade.

    • E quem está falando em significância? Não seja tolo. O assunto não é a importância da prática, mas sim o quanto aquilo gera de lucro e tem valor mercadológico para AQUELE QUE PAGA.

  6. Na realidade o salário dele é grandemente formado pelo valor que ele gera ao clube, acima do que ele pode gerar de títulos dentro de campo.
    Jogadores atraem público ao estádio, vendem camisas e atraem patrocinadores aos clubes.
    De fato, os atletas mais bem pagos recebem mais pelas suas ações de marketing que por salários ou premiações (no caso de atletas de esportes individuais) vide Bolt, Federer, Tiger Woods, Cristiano Ronaldo, etc

  7. Exato. E como você mesmo disse “jamais me ocorreria colocá-lo no mesmo patamat de algum dos professores que marcaram a minha vida ou de qualquer dos médicos que me socorreram”

    É uma preferência que cabe a você, e sua opinião ou decisão sobre a relevância do futebol do Neymar não pode ser a decisão final acima de outras pessoas sobre o assunto. Logo, o mercado é quem vai sempre decidir o valor real de uma profissão, independente das nossas considerações pessoais.

  8. É justo, sim, que o Neymar ganhe mais do que um médico ou um professor, mas apenas e tão somente do ponto de vista do mercado. Não obstante, é uma falácia identificar o mercado como o fator determinante do real valor que um profissional possa ter para a sociedade. Assim, embora me deleite, desde sempre, com o excelente futebol do Neymar, jamais me ocorreria colocá-lo no mesmo patamat de algum dos professores que marcaram a minha vida ou de qualquer dos médicos que me socorreram ou aos meus entes queridos em momentos de dor.

    • Sim, é o mercado que determina o valor do serviço prestado por um profissional por meio do preço, você gostando disso ou não. O artigo não fala do valor afetivo que eles têm para você, não confunda as bolas.

      • E quem determina que é o mercado única e exclusivamente que determina o real valor de um profissional? É sua opinião e dos liberais, não é um consenso social, portanto, tão justo de contestação quanto o dele.

        • Quem determina são milhões de pessoas que assistem o jogo do Neymar e o fazem ter um alto salário. Você pode discordar o quanto quiser da realidade, mas ela não vai deixar de ser menos real por causa disso. O “mercado” nada mais é do que as pessoas fazendo trocas voluntárias todos os dias.

          • Um pequeno adendo: existe lavagem de dinheiro no futebol. Mas, mesmo se o futebol profissional fosse um negócio totalmente honesto, ainda assim o Neymar ganharia muito. Mas a culpa não é do mercado porque o mercado é um mecanismo, não um ser pensante. Eu pagaria R$ 1000,00 por uma consulta com um médico bom, mas só sendo pago eu perderia meu tempo assistindo o Neymar jogar. A culpa é das milhões de pessoas que valorizam mais a pessoa que chuta bola do que a pessoa que salva vidas.

    • Tudo o que está escrito na área de RH deve ser completamente ignorado. Principalmente a parte que cuida da formação de salários e seus critérios. Escreva seu livro refutando todas essas teorias e revolucione! Tipo: Por que uma pessoa deve dizer quanto cada um ganhe já que a lei de oferta e demanda é uma falácia. Juro que eu compro um…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here