A farsa chamada “Mais Médicos”

O artigo 16 da Lei 12.871 de 22 de outubro de 2013, que instituiu o Programa Mais Médicos, dispõe sobre o limite temporário para o exercício da medicina por médicos intercambistas participantes do programa. O dispositivo dispensa a revalidação do diploma destes profissionais estrangeiros nos primeiros três anos de participação. Ou seja, passado este prazo, para exercer a medicina no Brasil, estes profissionais deveriam revalidar o diploma de origem estrangeira, o que ocorre através de um processo no qual incluí um exame de avaliação de conhecimento na respectiva área, em conformidade com o art. 48, § 2º da Lei 9.394.

O prazo está chegando ao fim e para contornar isso, na manhã desta sexta-feira, 29 de abril, a presidente Dilma Rousseff anunciou a prorrogação da permanência de sete mil profissionais participantes do Mais Médicos formados no exterior por mais três anos. O pronunciamento foi feito diante de autoridades, integrantes do programa e militantes do Partido dos Trabalhadores. Estas e outras medidas foram anunciadas na mesma solenidade com o escopo de agradar a base aliada dias antes da votação do processo de impeachment no Senado e desgastar politicamente a possível gestão de Michel Temer. A verba destinada ao Programa já alcança o valor de R$ 2,7 bilhões.

O programa do Governo Federal surgiu, supostamente, com o intuito de levar médicos a lugares carentes nos quais faltam tais profissionais. Não equipamentos adequados para atendimento, mas sim profissionais da medicina. A propaganda do governo, carregada de marketing publicitário, fez alusões pesadas a uma medicina humanística e solidária, uma medicina na qual o trabalho de um médico competente torna-se apalpar carinhosamente o paciente e não fazer um diagnóstico correto e preciso a respeito do estado de saúde do mesmo.

A tentativa esdrúxula de humanizar a medicina torna a mesma ineficaz. De que serve um médico que sabe ouvir desabafos, mas não sabe diagnosticar? O médico não pode deixar o tempo do atendimento se esvair em conversas demoradas sobre coisas que nada auxiliam no exercício da medicina. Um médico competente é um médico prático, que está disposto a ouvir o que estiver ligado ao problema que levou o paciente a consultá-lo e não seus desabafos. O povo brasileiro, educado para ser tolo e carente, ama receber atenção desnecessária. A médica cubana, elogiada por ouvir a “lenga lenga” demorada de uma senhora de algum interior sofrido pelo descaso estatal, poderia, na verdade, nem saber o que passa no organismo da senhora.

O “Mais Médicos” compra todas as prefeituras que usam o jeitinho brasileiro para livrar-se da despesa de pagar um médico, uma vez que o Governo Federal se propõe a pagar o profissional do programa para que as prefeituras participem. Além de servir ao financiamento da ditadura cubana, com o repasse de 60% dos rendimentos desses profissionais por meio de uma operação ilegal. Nos últimos anos, o governo já repassou bilhões de reais para a ditadura cubana por meio da Organização Pan-americana de Saúde (Opas).

O triângulo simplista reina nas estratégias esquerdistas: o governo, salvador que busca a solução certeira e perfeita, o vilão (no caso, a classe médica brasileira se tornou o bode expiatório) que defende os próprios interesses e não se importa com os demais e o povo, que deve ser protegido pelo primeiro. A ideia de que a classe médica é corporativista, egoísta e não se importa com uma medicina humana (lê-se que não quer trabalhar gratuitamente para o governo) foi disseminada de forma a discriminar toda uma classe de profissionais, tornando esta classe um grupo que deve ser odiado pelo povo, pois trata-se de vilões que devem ser combatidos, e o governo surge para ser idolatrado pela massa de manobra ao combater aqueles corporativistas que não querem ficar em áreas carentes.

O programa “Mais Médicos” nada mais é do que uma espetacular tentativa de tornar o estado um pai que acolhe seu povo sob suas asas ao resolver problemas que ele mesmo criou. Uma tentativa de divulgar o próprio governo como algo tão bom que torna quem for contra qualquer medida do mesmo alguém que deseja o mal do povo para proteger somente os próprios interesses. Estratégia espetacular! Convence os bobos e alegra os tolos.

14 COMENTÁRIOS

  1. Realmente muito bom este post! Conteúdo Relevante!
    Gostei bastante do site, vou ver se acompanho toda semana suas postagens.
    Trabalho pela internet a alguns anos com meu blog de decoração e adoro
    tudo referente ao assunto. Sei que o assunto não é decoração mas adoro
    saber novidades em diferentes nichos e áreas. Obrigada

  2. Oi Laircia, desculpas aceitas. Em momento nenhum eu escrevi que tenho razão ou conhecimento de tudo…questionei algumas coisas sim, escrito por você, que não são verdades. Si seu irmão é médico, não vem ao caso. Você escreveu um texto e publicou para ser comentado. Em relação ao que me importa, não se preocupe, que faço minha parte.

  3. Essa Silvana disse que é médica e não sabe nem escrever direito! que vergonha! deve ser médica do pt! ainda disse que a porcaria de cuba é um país socialista! Ah vai! socialista aonde? aquela porcaria,é uma ilha comunista,vou repetir, C O M U N I S T A!!! Se vc gosta tanto de cuba como seus “companheiros” do pt, vai morar lá!!!!

  4. Tem eleição em Cuba? … Então é ditadura e ponto. Ditadura socialista sim, concordo. Regime tão bom que tem que proibir seu povo de sair do país. Mas tão bom que mesmo proibindo, as delegações de panamericano e olimpíadas por muitas vezes pedem asilo nos país sedes dos jogos. Tão tão bom que grupos se arriscam se lançando ao mar em pequenas embarcações para chegar aos Estados Unidos. Eu acho que cada um tem que procurar viver onde se sente bem, eu moro hoje nos Emirados Árabes, porque você não vai pra Cuba?

    • Eu morei lá, por isso mesmo insisti em que se deve ter base pra falar… Já não mas existe grupos que se arriscam em embarcações para os Estados Unidos… É muito diferente ver com os próprios olhos do que se guiar por jornalzinho e televisão.

      • Oi Silvana. Desculpa te informar, mas ser médica só te dá aval para falar sobre medicina mesmo. Menos argumento de autoridade e mais argumentos lógicos, isso é mínimo. Meu irmão é médico, mas lê bastante sobre finanças pessoais, então ele sabe alguma coisa sobre isso, mas falar que por ser médica e é a favor dos mais médicos por questão de atenção primária só entrega que você não leu nem procurou ler sobre as soluções possíveis que seriam muito mais benéficas aos mais pobres. Mas obviamente você não se importa com os mais pobres. Você é médica, tem aval pra falar e toda a razão é conhecimento do mundo.

  5. Sou médico e concordo com o texto em todos os aspectos. Eu tenho base para falar do assunto.

    • Você tem base porque é médico??????? Também sou….???????? A questão é, sabe o que atenção primária????? E prevenção e promoção de saúde??????? E como realmente funciona o programa Mais Médico???????? E que Cuba é uma país socialista????? Porque si souber tudo isso, não concordaria em todos os aspectos…..

  6. A! E não são os médicos Estrangeiros somente que participam do programa Mais Médicos, isso você já deve saber né? E titular médicos como “classe social”???? Não existe classe médica, somos trabalhadores da saúde, e quando se titula um grupo, se supõem que todos que estão neste grupo, compartilham dessa idéia, que não é o caso.

  7. Colega, primeiro deixar claro que todos temos uma opinião é podemos opinar sempre q acharmos necessário. Segundo, pra falar de alguma coisa com propriedade, devemos conhece e estudar sobre. Bom…o programa tem uma ótima idéia de princípio que é trabalhar a promoção e a prevenção da saúde em lugares onde si pode e se deve fazer, com ” Carinho” ou não, na atenção primária, que si aqui no Brasil funcionasse em todos os níveis de atenção ao paciente, seria positivo pra saúde do nosso país, independentemente do programa Mais Médicos. Outra coisa, não existe ” ditadura” cubana, pra quem estudou, é um regime socialista, e pra quem vive ou viveu lá, é possível entender o porquê os médicos que aqui trabalham repassam uma parte do dinheiro para o governo, que nisso infelizmente tenho que concordar com você… de que é injusto, mas por outro lado, esse mesmo governo que você diz ser ditador, obriga que todo jovem DEVE sair do segundo grau pra faculdade e que TODOS tenha direito a saúde gratuita, onde se trabalha e funciona muito bem, a medicina “carinhosa” titulada por você neste texto. O que fazemos no consultório da atenção básica, si é feito de maneira correta, evita a saturação do nível secundário da atenção ao paciente, já que escutar um simples desabafo pode ajudar no controle de uma doença de base, exemplo a Hipertensão Arterial. Você está no seu direito de ESCREVER opiniões, mas todos devemos ter base no que se crítica para ter fundamento e respeito à esse direito de opinião. Porque do contrário é em vão os argumentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here