Temer tentou acabar com a Lava Jato, mas permitiu a prisão que pode acabar com o seu governo

Para tentar acabar com a Lava Jato, Michel Temer tirou, em pleno domingo, Osmar Serraglio do Ministério da Justiça. Em seu lugar foi colocado Torquato Jardim, que assumiu dizendo que “não sabia” se iria trocar o comando da Polícia Federal.

Para evitar que o deputado federal Serraglio voltasse à Câmara e seu suplente Rocha Loures – o homem da mala de Temer – perdesse o foro privilegiado, Temer indicou Serraglio para o Ministério da Transparência.

O que Temer não contava é que Serraglio – por birra ou ameaça – não aceitasse o novo ministério, o que tirou Rocha Loures do Congresso e deixou a Lava Jato livre para solicitar a sua prisão, a qual efetivamente ocorreu hoje.

Se Rocha Loures efetuar uma delação premiada, será o fim do governo Temer.

Temer teme. E treme.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here