Alegando evitar monopólio, Haddad quer aumentar preço do Uber em 300%

Em setembro deste ano, a prefeitura de São Paulo regulamentou o limite de 5 mil veículos em circulação para todas as plataformas digitais (Uber, Cabify, 99 e etc.), que pode acarretar em uma multa de quase R$ 500 mil caso descumprida. O total de licenças de taxi é de 37.000, mais de 7 vezes a disponibilidade de veículos por aplicativo.

Agora, Haddad quer estabelecer uma nova regra onde aplicativos terão que pagar uma taxa maior para rodar na cidade, de R$ 0,10 por quilômetro até o motorista atingir 7.541,67 quilômetros rodados. Se rodar mais do que isso, o valor por quilômetro sobe progressivamente e o valor da taxa pode chegar a R$ 0,40.

“Segundo a nova resolução, quem optar pelos serviços mais usados ou utilizar o serviço nos horários de pico vai pagar até 300% a mais. Com isso, o elo mais fraco da cadeia – o usuário – é punido por escolher o serviço de sua preferência. Com preços mais caros, as pessoas terão menos incentivo para compartilhar viagens e mais incentivo para voltar a usar seu próprio carro, contribuindo para o aumento do trânsito, da poluição e do caos urbano.”, informou o Uber em um comunicado.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

11 COMENTÁRIOS

  1. A mula não desempacou da ideia de impedir a concorrência e acha que gerando monopólios pesados só vai gerar mais serviço ineficiente, caro e dinheiro para a prefeitura.

  2. Ainda bem que esse Haddad foi varrido de São Paulo. O prefeito mais comunista da história dessa cidade.

  3. Outra coisa Marcelo transporte remunerado de passageiros em carros particulares tem q ser taxado mesmo, como a própria empresa q vc trabalha diz, não somos serviço público, somos privado, então vcs não têm q ter os mesmos direitos dos taxistas, tem q pagar para trabalhar, e pagar bem, não só 25% para Uber tem q pagar para rodar na cidade sim. Aliás deveria ser instituído o pedágio municipal, para rodar no centro expandido

    • Nenhum serviço deveria ser taxado. O dinheiro deve ficar no bolso dos trabalhadores e não no bolso dos políticos.
      Pedágio municipal é uma outra história mais complexa.

  4. Marcelo, vc pelo jeito é parceiro Uber, e frustado na vida pq não consegue uma posição, ou seja um trabalho decente, tem vontade de ser taxista, mas não tem perfil, vai ser sempre paga pau da Uber, nunca vai saber o gosto de ter seu próprio negócio legalizado, vcs sempre serão clandestinos, e assim serão visto.

    • Não sou motorista da Uber e muito menos tenho vontade de ser taxista. Apenas defendo a liberdade nos transportes, ao contrário dos defensores do cartel de táxis, como você.

    • Fala de trabalho decente, os 80% dos taxistas que compraram o alvará no mercado negro (pra quem sabe sempre foi ilegal o comércio de alvará). Taxista tem de ser o último em falar de trabalhar legalmente, vamos fazer o seguinte. Pegar cada taxista que só tem alvará por ter comprado e não consedido pela prefeitura e excluir e sortear de novo. Não sobra 20% que estão no mercado.

      Ilegal é profissional mal caráter que só enxerga a si mesmo.

  5. Olha. Eu só sei de uma coisa. Pela foto desta reportagem, tem-se que a capacidade mental deste povo é péssima.
    Fecharam o cruzamento e se auto prenderam no trânsito.

    Kkkkkk.

  6. Só tem um “PROBLEMINHA” meu amigo, essa informação que você coloca não é verdadeira!!! os aplicativos incluindo o Malfadado Uber tem APROXIMADAMENTE 90 MIL CARROS RODANDO SÓ Na CAPITAL de S.P. É por essa razão que tanto os aplicativos como a prefeitura não abrem quantos carros tem cadastrados e rodando ok. E eles tem 30 dias para que publiquem o real CADASTRAMENTO sob pena de MULTA DIÁRIA de R$ 500.000,00.

    • Errado. Nenhum aplicativo divulga o número de carros na cidade. E mesmo que tivesse 200 mil, somos a favor. Que tenha 300 mil se houver demanda.
      No mais, a liminar dos 30 dias já foi cassada pela justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here