Antes do Uber, Máfia de aluguel de táxis faturava R$ 6,7 milhões por mês com diárias no Rio

Um grupo formado por 15 empresas que exploram o serviço de táxi no Rio não é afetado pela disputa por passageiros desde a chegada do Uber, o serviço de transporte executivo oferecido por aplicativo de celular. São empresas de propriedade dos barões dos táxis, donos de frotas que vivem do aluguel dos amarelinhos para os motoristas de praça. Juntas, elas deteriam — segundo a Secretaria municipal de Transportes e amparadas pela lei municipal 5.492/2012 — apenas 1.671 veículos dos 33 mil táxis na cidade. Só com as diárias pagas de segunda a sexta-feira pelos cerca de dois mil taxistas que dirigem esses carros, os barões faturam, ao menos, R$ 6,7 milhões por mês.

A Máfia opera através de um lobby com vereadores da cidade, que dificulta a liberação de novas licenças de táxi, o que faz os motoristas novos serem obrigados a alugar carros licenciados dessas empresas para poder trabalhar. Com a chegada do Uber, onde a regulamentação é privada e não depende de liberação da prefeitura, a máfia perde o monopólio desse serviço.

Em novembro de 2016, as empresas de aluguel de táxi  e taxistas conseguiram amplo apoio dos vereadores do Rio de Janeiro e proibiram o Uber na cidade com nenhum voto contrário ao projeto de Lei. No entanto, uma liminar na justiça derrubou a lei e permitiu a circulação de Uber e outros aplicativos.

 

Agora, a batalha entre aplicativos de caronas e os velhos barões dos táxis tem mais um episódio.  O Projeto de Lei n° 28/2017 – o qual visa extinguir os aplicativos de transportes privados(99, Cabify e Uber) no Brasil – escrito por Fabio Godoy, advogado ligado ao Sindicato dos Taxistas de São Paulo (SINDITAXI-SP) teria sido votado ainda hoje no senado, mas foi adiado. Resta agora esperar para ver se o lobby da máfia é forte suficiente para conseguir votos e ir contra a vontade da maioria dos brasileiros.

Vaquinha O ILISP tem atuado contra a legalização do aborto e em defesa do direito à vida no STF. Para custear a causa, lançamos uma vaquinha. Os interessados em nos ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

31 COMENTÁRIOS

  1. Eu já fui explorado pelo táxi agora sou pelo aplicativo o único lugar onde eu ganhei mais foi dirigindo minha van antes do governo caçar a gente como criminoso e a milícia se meter pode ver que quase não tem mais van circulando estou com 24 anos de experiência neste ramo com o real desvalorizado estou pensando em trabalhar na Europa ganhando em euro.

  2. É por essas e outras que dá vontade de fechar câmara, senado e tudo mais. Bando de filhos da puta que não dão a mínima para o povo é só defendem seus próprios interesses.

  3. UBER, por quê o Sol nasce para todos. Se legisladores defendem máfias e lobis, temos ai, não legisladores, mas criminosos!

  4. O UBER, mais do que tirar passageiros dos taxistas, criou uma nova demanda de consumo, trouxe novos passageiros que eram potenciais, porém não reais para o mercado.
    Além do que, inovou com novos serviços como o UBER Food, UBER toy e tantos outros delivery, até então não explorados pelos taxistas convencionais, como também recusados pelos mesmos.
    Tenho experiência pessoal: Vez por outra precisamos entregar determinado componente, em caráter de urgência, para um funcionário em atendimento externo. Ou éramos reféns de moto-taxi – a preços absurdos para distâncias curtíssimas, ou éramos reféns dos taxistas, que cobravam mais absurdo ainda.
    Atualmente utilizamos o UBER, com melhor eficiência e eficácia, e a preços justos.
    Pessoal isso é evolução! É quebra de paradigmas!
    Certamente, se nos deixarmos levar pela intransigência do corporativismo imposto pelos sindicatos de taxistas, vamos retroagir a idade da pedra quanto a oferecer ao cidadão, mais opções nos serviços de transportes.
    Vamos fazer um simples, porém, significante exercício de raciocínio:
    – Imaginem se os taxistas fossem obrigados a abastecer num só posto de combustível?
    – Repararem seus veículos num só mecânico?
    – Comprarem seus pneus de uma só marca e obrigatoriamente numa determinada loja?
    É um caminho sem volta, para o bem da população!!!!

  5. O Uber veio pra mexer com o Brasil que é movido pelo roubo nos impostos que os táxis pagam e repassam pro consumidor agora chega de sermos lesados com um valor justo todo mundo ganha aqueles desempregados com a recessão criada por roubos e desvios de dinheiro público e querem descontar nos aplicativos.

  6. Ainda pergunta qual a diferença , depois do texto assima ,sinto até vergonha em responder!!!! Pelo amor de Deus , pensar um pouco deve doer muito,só pode!!!!

  7. Andei pegandobo Uber recentemente e todos os motoristas eram recém-desempregados, a maioria tendo o Uber como única fonte de renda.
    Que sejam ouvidos estes 500mil colaboradores no Brasil e o povo usuário, e não.um.sindicato em particular ou a classe política.

  8. Com o uber quem ganha 6,7 milhões ou até mais (porque no existe limite da prefeitura de licenças) é uma empresa americana que enviará os lucros aos acionistas no exterior

    Então qual a diferença?

    Esse texto é menos informativo que papel de pão

    • A diferença é que o Uber não usa o poder estatal para manter um cartel existindo e lucrar com a extorsão alheia. Usa Uber quem quer.

      • “Usa Uber quem quer”
        1 – É mais barato.
        2 – Vice avalia o atendimento do motorista.
        3 – O ar fica ligado durante a viagem.
        4 – Não tem essa de o motorista pegar um caminho mais longo quando vc não é da cidade.
        5 – GERA RENDA PARA QUEM QUISER TRABALHA COM ISSO! Dá trabalho fazer valer a pena, mas para quem está desempregado ou precisando de renda extra é perfeito.
        6 – Então antes de falar merda novamente, se informe direito.

    • A diferença é que a UBER, além de enviar lucros a acionistas no exterior proporciona um meio de transporte barato, rápido e confortável aos usuários. E uma fonte de renda a motoristas parceiros.

      É graças justamente a esses investidores estrangeiros que isso é possível. Qual é o problema em investir em uma ideia que só traz benefícios à sociedades por todo o mundo?

      Mas, talvez você prefira que grupos de privilegiados usem a força da máquina do Estado para favorecerem apenas a si só porque esses privilegiados são brasileiros.

      Então, pra te deixar contente, a UBER não é a única empresa de tecnologia a oferecer aplicativos de mobilidade. Existe a Cabiy (espanhola), a 99 Pop (que me consta, brasileira), a Ecodrive.com.br (cuja empresa é de Curitiba – PR).

      É um direito seu, como consumidor, optar por consumir serviços e produtos oferecidos somente por empresas brasileiras.Também é direito seu optar por pagar mais caro e ter um serviço geralmente pior ao usar táxis ao invés da UBER.

      Mas, não é direito nem seu nem de quem quer que seja usar a máquina do Estado para manter cartéis e extorquir pessoas. Salvo em países como o Brasil, onde se faz isso abertamente com o apoio do Estado.

      • Mas não é direito de nenhuma empresa precarizar o trabalho (seja taxi ,uber ou qq outro aplicativo.) E não acho justo que numa mesma categoria funcional os encargos trabalhistas sejam diferentes.Não podemos permitir que alguns paguem seus impostos e outros sejam livres destes.E pq então as Vans tb não são livres ?pq quem usa são os menos favorecidos? As leis tem que ser iguais para todos só isto.

        • Nada mais precário q a falta de trabalho. Veja quantos motoristas de uber estão desempregados pelo tão maravilhoso sistema clt de trabalho.

      • Deve ser um esquerdopata que diz odiar os lucros oriundos do capitalismo mas ama um Estado obeso de tanto imposto.

    • Você gasta todo mês comprando arroz, feijão e carne, o dinheiro é enviado para fora da sua casa, para o bolso dos agricultores, acho melhor você também começar a plantar sua própria roça, já que é esse seu conceito de riqueza.

    • Querido, não quero saber pra onde os lucros vão, quero serviço de qualidade e preços modestos, ser tratado bem etc.
      Prefiro que vá para fora, melhor que ir pra mão de certos partidos que afundarão mais ainda o país.

    • Quando você usa facebook, google e outros serviços de internet, você faz lucrar empresas estrangeiras (facebook, google, etc). Portanto, saia da net.

    • E daí se os lucros vão para fora? Então só podemos comprar de empresas nacionais? ou seja, nada de iPhone, McDonalds, Coca Cola, carros e motos (afinal nenhuma montadora é brasileira), etc. Sinceramente, seu comentário soa preconceituoso.

    • A Diferença é que você registra uma empresa em seu nome para ter cnpj e paga ao governo apenas os impostos sobre a categoria de micro empresario, Mei ou simples, diferente do que rola com taxi, onde se paga o abuso da placa que passa de 100mil. Quanto ao que se transfere para a empresa americana que você pareceachar um absurdo, é o mesmo que se passa quando se tem uma franquia de produtos x. Você usa a marca UBER por exemplo e o aplicativo vende seu serviço, final mês x% do seu lucro vai pra empresa detentora da marca, x% você paga o imposto sob seu cnpj de micro empreendedor e o restante é seu. Sem aluguel de placa como no taxi.

    • Você utiliza o Google, Whatsapp, Facebook, Twitter (devem ser nacionais, não?) e garanto que não reclama dos resultados. Imagine
      uma ferramenta dessas nas mãos de nossos ‘grandes e honestos’ políticos e sindicatos!

    • E você acreditava no papo furado de que os políticos, majoritariamente contrários aos aplicativos de mobilidade, estavam protegendo os interesses dos taxistas?

      Além de ser extremamente rentável, ter uma frota de táxi, cujas receitas são, em boa parte, não rastreáveis pela Receita Federal, é uma formidável máquina de lavar dinheiro.

      Para eles, danem-se os taxistas, os motoristas parceiros desses aplicativos e os passageiros.

      Acorda, Brasil!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here