Após aumento de impostos no cigarro, Souza Cruz fecha fábrica e demite 190 funcionários

size_960_16_9_souza-cruz

O aumento de impostos no cigarro como medida para conter o consumo não tem surtido efeito, ao invés de diminuir o consumo, houve um aumento excessivo no contrabando do produto. Os contrabandistas trazem cigarros mais baratos de outros países sem pagar impostos, e faz o consumo permanecer o mesmo ou, até mesmo, aumentar. E a medida para elevar a arrecadação tributária do governo, principal motivo para taxar o cigarro, também tem falhado, pois, como explica a Curva de Laffer, o aumento de impostos desestimula os investimentos, reduz a produção, faz crescer o mercado negro e, consequentemente,  a sonegação aumenta.

A Souza Cruz, uma das maiores fabricantes de cigarro do país, foi bastante afetada com as intervenções do governo no mercado, e reduziu investimentos, fechou fábricas e demitiu funcionários. Em um comunicado, a empresa justificou a medida por conta do “aumento excessivo de impostos e contrabando”. Com os fechamentos, 190 funcionários serão demitidos. Outros 50 serão realocados para outros potos da empresa.

Informações do Jornal Correio do Povo

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here