DOE

Após aumento de impostos no cigarro, Souza Cruz fecha fábrica e demite 190 funcionários

size_960_16_9_souza-cruz

O aumento de impostos no cigarro como medida para conter o consumo não tem surtido efeito, ao invés de diminuir o consumo, houve um aumento excessivo no contrabando do produto. Os contrabandistas trazem cigarros mais baratos de outros países sem pagar impostos, e faz o consumo permanecer o mesmo ou, até mesmo, aumentar. E a medida para elevar a arrecadação tributária do governo, principal motivo para taxar o cigarro, também tem falhado, pois, como explica a Curva de Laffer, o aumento de impostos desestimula os investimentos, reduz a produção, faz crescer o mercado negro e, consequentemente,  a sonegação aumenta.

A Souza Cruz, uma das maiores fabricantes de cigarro do país, foi bastante afetada com as intervenções do governo no mercado, e reduziu investimentos, fechou fábricas e demitiu funcionários. Em um comunicado, a empresa justificou a medida por conta do “aumento excessivo de impostos e contrabando”. Com os fechamentos, 190 funcionários serão demitidos. Outros 50 serão realocados para outros potos da empresa.

Informações do Jornal Correio do Povo

 

Está gostando do conteúdo? COMPARTILHE!

Mais Recentes

Liberdade para Trabalhar avança em Anápolis-GO com 297 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Ranking mundial da Forbes reconhece o ILISP como um dos think tanks com maior alcance nas redes sociais
Dois artigos publicados na Revista Forbes...
Liberdade para Trabalhar avança em Nova Friburgo-RJ com 289 atividades liberadas de alvará
Lançado no dia 29 de junho...
Projeto Liberdade para Trabalhar é lançado em Sergipe
Lançado nacionalmente no dia 29 de...
Liberdade para Trabalhar: Boa Vista-RR dispensa 297 atividades da necessidade de alvará
Lançado no dia 29 de junho,...
Em evento no Senado, ILISP lança o Mapa da Liberdade para Trabalhar
Um pequeno empreendedor que tirou a...

Leia Sempre Primeiro

Cadastre-se na nossa Newsletter e receba sempre em Primeira Mão!