Após ficar quatro dias em Cuba, Papa recebe presidente liberal da Argentina por 22 minutos

Após ir à Cuba duas vezes em menos de seis meses – na primeira vez ficando quatro dias em companhia do comunista Raul Castro – o Papa Francisco recebeu hoje o presidente de seu país natal, o liberal argentino Mauricio Macri. O encontro durou apenas 22 minutos e foi marcado pela frieza do Papa, o qual sempre foi apontado como esquerdista desde os seus tempos de Arcebispo Metropolitano de Buenos Aires.

Os dois abordaram de forma superficial temas como pobreza, narcotráfico e reconciliação social. O Papa aproveitou a ocasião para afirmar que não irá visitar a Argentina em 2016, mesmo tendo visitado diversos países da América Latina (Brasil, Paraguai, Bolívia e México) nos últimos meses.

6 COMENTÁRIOS

  1. Esse argentino é um embuste comunista jesuíta. Ele na verdade é um ANTIPAPA que trabalha para a Nova ordem mundial do Jesuíta Adam Weishaupt…. Pesquisem!!!

  2. Esse papa é comunista 90% sim, conheço vários marxistas que brilham os olhos deles quando falam do “chiquinho”; onde há fumaça há fogo.

  3. O Papa recebeu o Macri no Vaticano. Diferente em relação a Cuba, lá ficou por 3 dias.

    Eu sou liberal, mas o papa nesse caso não pode ser recriminado. Ele precisa dialogar pela paz, custe o que custar, mesmo sabendo que é utopia as vezes.

  4. Embora eu seja católica , extremamente religiosa, quero dizer quo a América Latina não precisa de um papa bolivariano. Ela precisa de um Maurício Macri para cada país deste triste Continente, para tentar deixá-lo rico, alegre, com empregos para seus cidadãos. Menos Bergoglio, mais Macri!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here