Atirador em Dallas afirmou que “queria matar policiais brancos”, disse chefe de polícia

O assassino que matou cinco policiais e feriu outros sete na noite de ontem (07) na cidade de Dallas, Estados Unidos, durante um protesto do movimento negro contra duas mortes de negros causadas pela polícia em outras partes do país, afirmou que “odiava brancos” e que “queria matar pessoas brancas, especialmente policiais brancos”, de acordo com o chefe de polícia local, David Brown. Brown também afirmou que os assassinos utilizaram uma técnica de emboscada cuidadosamente planejada e que claramente visavam “ferir e matar o máximo de policiais possível”.

Identificado como Micah Johnson, de 25 anos, o assassino também disse aos policiais que havia plantado explosivos na região, o que não se confirmou até o momento. Johnson foi morto por meio de um robô enviado pela polícia para detonar um explosivo próximo ao assassino. Três outros envolvidos foram presos.

Vaquinha O ILISP comprou o domínio "aborto.com.br" e lançará uma campanha pró-vida, mas isso exige recursos. Os interessados em ajudar podem fazê-lo por meio do botão abaixo:

2 COMENTÁRIOS

  1. Caro Marcelo Faria, eu gostaria de , encarecidamente, lhe pedir para alterar a palavra atirador de seu texto para assassino, homicida ou bandido, haja vista que atirador é quem atira e quem atira pode fazê-lo por divertimento, obrigação ou necessidade. A palavra atirador é usada pejorativamente pela mídia para inserir na cabeça dos incautos que o desarmamento civil é bom. Espero ter colaborado. Saudações, Marcelo.

    • Ótima observação. Com exceção do título, que não podemos alterar depois que vai ao ar, o texto foi alterado. Obrigado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here